Artigos Destaques Filmes 

2020 em números: o ano que Hollywood mudou drasticamente

2020 foi um ano decisivo para a indústria do entretenimento. Tivemos o coronavírus que afetou o mundo de forma inimaginável e também os lançamentos nos cinemas (muitos filmes foram adiados!), as gravações de novos longas e claro a forma como o espectador consumiu o cinema.

A consolidação das plataformas digitais de aluguel e compra de filmes (o VOD, do inglês video-on-demand) e das plataformas de streaming foram os grandes sustentadores da indústria em 2020 sim.

Claro, com a reabertura dos cinemas, após alguns meses fechados, com todas as condições e protocolos fez o mercado ter uma sobrevida.

Em 2020, mundialmente a bilheteria ficou na casa dos 12 bilhões de dólares (sendo mais de 10 bilhões dos mercados internacionais). Em 2019, o valor chegou na casa dos US$ 42 bilhões ao redor do mundo (67% dos mercados internacionais).

A Disney/FOX ficou em primeiro lugar com um total de US$ 1.26 bilhões de dólares. Em comparação O Rei Leão em 2019 fez sozinho US$ 1.65 bilhões.

Foto: Sony Pictures

Já a Sony Pictures ficou em segundo lugar mundialmente com US$ 1. 18 bilhões (o segundo Homem-Aranha de 2019 fez apenas US$ 1.13 B).

O estúdio ficou na frente se levarmos em consideração o mercado americano (fez US$ 492.7M vs a Disney com US$441.0M). O destaque no ano foi Bad Boys Para Sempre, o filme americano mais bem colocado no ano e que ficou em 2º no TOP 10.

Confira a lista da bilheteria com os 10 filmes que mais faturaram em 2020:

Filme Bilheteria
The Eight HundredUS$ 461,339,528
Bad Boys for LifeUS$ 426,505,244
TenetUS$ 362,929,000
Demon Slayer the Movie: Mugen TrainUS$ 318,418,264
Sonic the HedgehogUS$ 313,578,051
DolittleUS$ 246,272,952
Legend of DeificationUS$ 240,654,967
Aves de RapinaUS$ 201,858,461
The SacrificeUS $ 161,047,608
Fonte: BoxOfficeMojo

Já na comparação por estúdio vemos que mesmo com os esforços da Warner Bros. a empresa ficou em número 3 em todo o mundo. Mesmo com os lançamentos de Tenet (R$5,9M no Brasil) e Mulher-Maravilha 1984 (R$19M no Brasil).

Fora dos EUA, os principais mercados são China, Japão, Coreia, Rússia, Itália, México, e Espanha.

Confira os números por estúdio:

EstúdioBilheteria InternacionalMarket Share Internacional (%)Bilheteria Global Total 2020
DisneyUS$ 816.0M25.7%US$ 1.26 B
Sony PicturesUS$ 683.5M21.5%US$ 1.18 B
Warner Bros.US $817.0M25.7%US$ 1.08 B
Universal PicturesUS$ 543.0M
17.1%US$ 1.03 B
Paramount PicturesUS$ 213.1M6.7%US$ 0.40 B
LionsgateUS$ 105.8M3.3%US$ 0.19 B
Foto: Estúdios/Deadline

Para 2021, os destaques para a Disney são os filmes do line-up da Marvel Studios, Viúva Negra (Maio), Shang-Chi (Julho), Os Eternos (Novembro), os live-action Jungle Cruise (Julho) e Cruella (Junho), a animação Raya E O Último Dragão (que terá lançamento híbrido cinemas e Disney+ em Março) e ainda o filme da 20th Century Studios com Ryan Reynolds e Jodie Comer chamado Free Guy – Assumindo o Controle (Maio) .

Foto: 20th Century Studios

Com a Warner Bros., 2021 parece que vai ser mais complicado. O estúdio tem sim bons e grandes filmes, mas a opção de lançamento nos EUA tanto nos cinemas quanto na HBO Max parece que vai dar dar mais dor de cabeça fora do país do que outra coisa. A estratégia será analisar caso a caso os lançamentos, os filmes grandes com uma ligeira vantagem, e os menores seguindo o lançamento no mesmo dia. Leia mais aqui.

Os destaques ficam com Duna (Dezembro), Godzilla Vs Kong (Maio), e O Esquadrão Suicida em Agosto.

Para a Sony, 2021 tem nome e sobrenome Homem-Aranha. O estúdio vai capitalizar no Universo do Teioso e lança Morbius (Março), Venom 2 (Junho) e Homem-Aranha 3 (Dezembro). Fora isso o mesmo Homem-Aranha, Tom Holland vai protagonizar a adaptação dos jogos de PS4 Uncharted (Setembro).

A Universal apostará nas animações Minions 2 (Junho), O Poderoso Chefinho 2 (Setembro), Família Addams 2 (Outubro), e Sing 2 (Dezembro) e a Paramount apostará em Tom Cruise, o parceiro de sempre com Top Gun 2 (Julho) e Missão: Impossível 8 (Novembro).

Postagens relacionadas