Artigos Filmes 

Após números de MM1984, Warner Bros. precisa replicar fórmula de lançamento antecipado nos cinemas fora dos EUA

Após os números liberados de Mulher-Maravilha 1984 ficou claro que a Warner Bros. tomou uma decisão acertada em lançar o longa antes nos mercados internacionais. Por mais que o filme não tenha se saído bem (a estimativa era U$60 milhões fez US$35 milhões) na primeira semana, o longa ganhou fôlego na segunda semana e também chegou a estrear nos EUA com 16 milhões de dólares, um recorde em tempos de pandemia.

Foto: Warner Bros.

No total Mulher-Maravilha 1984 já consta com 85 milhões de dólares ao redor do mundo. Nos EUA, o filme ficou em #1 e também está disponível até o final de janeiro na plataforma da Warner Media. E curiosamente o próximo filme do estúdio, O Pequenos Vestígios com Denzel Washington, Rami Malek e Jared Leto, chega na mesma semana que Mulher-Maravilha 1984 sairá do serviço de streaming e retorna exclusivamente nos cinemas americanos por mais 2 meses antes do estúdio ter a possibilidade de lançar o longa nas plataformas digitais.

Foto: Warner Bros

E no Brasil, O Pequenos Vestígios está com data de estreia para o dia 28, um dia antes de chegar nos cinemas e na HBO Max. A Warner Bros. não deve aplicar o modelo de lançamento do blockbuster da Amazona nesse filme em questão, afinal trata-se de um projeto menor, mas para outros filmes, e principalmente os destaques da sua grade, é fundamental que o mesmo modelo de MM84 seja se replicado.

Para nós é a decisão mais acertada que o estúdio poderá ter para garantir bons números (bons, no meio da pandemia, é tudo que a gente torce!).

E parece que “esse é o caminho”.

Por exemplo, o filme Tom & Jerry foi antecipado no Brasil em 2 semanas do lançamento americano. Aqui chega em 11 de fevereiro enquanto nos EUA no dia 26. É a mesma aposta feita com Mulher-Maravilha 1984. Uma boa e inteligente aposta.

Foto: Warner Bros.

E olhando os próximos lançamentos como Mortal Kombat e The many saints of Newark (o prequel de Os Sopranos) parece que o estúdio deve tomar a decisão filme a filme. O foco são o trio de lançamentos do começo do ano, por enquanto, Os Pequenos Vestígios, Tom e Jerry e Mortal Kombat onde por enquanto apenas um deles seguirá o caminho de Diana Prince, mesmo que o mais aconselhável é que o filme dos lutadores também deva seguir o mesmo modelo sim. Um trailer é esperado no Ano Novo, vamos ver como será a repercussão on-line e qual será a decisão escolhida pelos executivos.

Se os outros grandes blockbusters como Godzilla Vs Kong (Maio/2021), Esquadrão Suicida (Agosto/2021), e Duna (Outubro/2021) vão seguir o mesmo caminho é cedo em cravar. Mas é o que a Warner Bros. DEVERIA fazer sem dúvidas: liberar duas semanas antes esses grandes filmes nos mercados internacionais que não tem a HBO Max.

Se a HBO Max estivesse no Brasil já, como o Disney+, a conversa seria outra, mas por enquanto é fundamental que o estúdio continue no modelo feito como Mulher-Maravilha 1984 e se basear nos números dos estudos financeiros de firmas especializados e internos do próprio estúdio para tomar essa decisão sem medo dos concorrentes e da pirataria, claro.

Postagens relacionadas