Destaques Reviews Séries & TV 

Love, Victor | Primeiras Impressões

Querido, Hulu
Por favor… venha para o Brasil!
Com Amor, Arroba Nerd

A plataforma da Disney para conteúdos mais adultos, o Hulu realizou um evento on-line com a exibição do primeiro episódio para a divulgar a sua nova série, o drama Love, Victor que se passará no mesmo Universo do livro Simon vs. the Homo Sapiens Agenda e que deu origem para o filme Com Amor, Simon (leia nossa crítica aqui) lançado em 2018.

A dupla de roteiristas do filme, Isaac Aptaker e Elizabeth Berger retorna para escrever os roteiros da série que terá 10 episódios e irá apresentar um novo protagonista, o jovem Victor (Michael Cimino) que chega para estudar na mesma escola que os personagens visto no filme, a Creekwood High School.

Mas será que as surpresas e conexões com o filme param por aí? Vimos o primeiro episódio, e se o restante da temporada for igual, deveremos ter bastante surpresas. Love, Victor entrega o mesmo carisma, e juvenilidade para contar uma história de amadurecimento e de encontrar seu lugar no mundo. E se Simon ajudou a dar voz para diversos rapazes quando o filme foi lançado, com a série é a vez de Victor, um jovem latino, de cumprir esse papel e representar ainda mais os anseios e dilemas que os personagens dessa série vivem.

Love, Victor | Primeiras Impressões
Foto: Hulu

E aqui quem introduz o espectador e o próprio Victor para o mundinho Love, Simon é uma personagem do filme, a Srta.. Albright (Natasha Rothwell, ótima e vindo de um ano com as série Insecure e uma participação em Sonic, o Filme) que faz uma recapitulação do filme e planta uma sementinha para Victor entrar em contato Simon para ser um companheiro virtual. O bom que Simon deixou essa DM aberta não é mesmo? Afinal, para Victor a mudança não tem sido fácil, ele está em uma nova cidade, precisa fazer novos amigos, e ainda lida com seus pais que parecem que estão tendo problemas no seu casamento.

Love, Victor funciona como um grande capítulo de apresentação para esse novo mundo que a série começa a introduzir, conhecemos a família de Victor, onde os pais Isabel (Ana Ortiz de One Day At Time e Devious Maids) e Armando (James Martinez) aparecem de forma pontual apenas para dar uma contextualização sobre algumas das inseguranças de Victor em relação a sua família latina, mais conservadora, e católica e como ele acha que não pode ser abrir com eles, e ainda sua irmã rebelde Pilar (Isabella Ferreira) que apenas aparece bem rapidamente.

Mas claro que assim como no filme, o foco da trama fica na parte do colégio, e então já somos introduzidos também para a dinâmica dos estudantes, o palco dos principais conflitos que a série deverá apresentar para Victor.

E se a Srta. Albright serve como uma apresentadora para a trama do filme se encaixar com a série, o jovem Felix (Anthony Turpel) funciona como o personagem que apresenta Victor para os novos colegas e assim conhecemos os novos amigos, e futuros amores, que o jovem terá, desde da dupla de amigas Mia (Rachel Hilson) e Lake (Bebe Wood, de volta às telas depois de The Real O’ Neals) até mesmo o garoto Benji (George Sear).

Love, Victor | Primeiras Impressões
Foto: Hulu

E meio que o episódio 1 serve para apresentar esses personagens e tentar aos poucos mostrar como eles vão se conectar com a história de Victor, onde a série usa de artifícios para a todo momento nos fazer lembrar que estamos no Universo Love, Simon com diversos easter-eggs sejam eles de locações iguais a do filme, ou de situações iguais a que Simon (que aparece e narra suas respostas para Victor e afirma que ainda namora com Bram) passou e que agora refletem o tempo angustiante que Victor tem passado para se ajustar com esse turbilhão de emoções.

Os amigos de Victor parecem que irão roubar as cenas, inclusive os que não parecem ser tão amigos assim, pelo menos no começo, como o jogador Andrew (Mason Gooding, visto no ótimo Booksmart – Fora de Série).

O mais interessante é que Love, Victor deverá abordar maiores dificuldades sobre se encontrar na vida, e encontrar sua sexualidade, quando vemos que o jovem não irá encarar gostar de rapazes logo de cara e deve se aventurar com interesses amorosos do sexo feminino num primeiro momento. O que parece que Victor já vai colocar o pé numa grande piscina da chamada sexualidade em vez de mergulhar de cabeça nela.

Para uma série que tem pretensões de continuar sua história em novas temporadas isto já está bom, afinal, serão 10 episódios que devem dar tempo para desenvolver grande parte dos questionamentos do jovem, afinal, ele ainda tem uma vida inteira pela frente para se descobrir o que gosta e o que não gosta, sem pressa. 

Love, Victor faz um começo promissor para uma série que deverá ser gostosinha de se acompanhar. O elenco jovem liderado pelo jovem Michael Cimino parece bem entrosado e série não deixa a desejar para nenhuma outra série teen lançada nos últimos tempos.

Não parece que Love, Victor irá abordar questões sexuais na mesma intensidade, e profundidade que Sex Education e Euphoria, por exemplo, mas ei, estamos na Disney não em uma produção britânica ou na HBO. Love, Victor vale dar uma conferida, com amor. 

Love, Victor está disponível no Hulu. Sem previsão de chegar no Brasil.

Postagens relacionadas