Filmes Mostra SP Notícias 

10 filmes para assistir na 44ª Mostra Internacional de Cinema em São Paulo que começa no dia 22

A 44ª Mostra Internacional de Cinema em São Paulo começa no próximo dia 22 de outubro.

A edição será em grande parte on-line, para todo o Brasil, entre os dias 22 de outubro a 04 de novembro de 2020.

Serão 198 títulos, vindos de 71 países.

Assim separamos 10 títulos aqui:

Não Há Mal Algum, Mães de Verdade, Nova Ordem e mais na lista de filmes da 44ª edição da Mostra SP!

1 – Nova Ordem (Nuevo Orden, 2020) – México, França 

film cover
Foto: Mostra SP

Enquanto a Cidade do México ferve com protestos, em um bairro chique, um casamento luxuoso da elite mexicana dá errado. Uma revolta inesperada abre caminho para um violento golpe de Estado. Visto pelos olhos de Marianne, a jovem e simpática noiva, e dos criados que trabalham para —e contra— sua família abastada, o filme mostra o colapso de um sistema político, enquanto ele é substituído por algo ainda mais angustiante.

Vencedor do Leão de Prata e do Leoncino d’Oro Agiscuola do Festival de Veneza.

O filme também foi exibido nos festivais de San Sebastián e de Toronto.

Direção de Michel Franco. Filme de abertura da 44ª Mostra de SP.

2 – Shirley (2020) – EUA

film cover
Foto: Mostra SP

Duas personalidades imponentes estão no centro deste drama atmosférico: a escritora de terror Shirley Jackson e seu marido, Stanley Hyman, crítico literário e professor universitário. Quando o estudante de graduação Fred Nemser e sua esposa grávida, Rose, vão morar com os Hymans no outono de 1964, eles se veem envoltos sob o encanto e o magnetismo dos brilhantes e pouco convencionais anfitriões. Porém, a necessidade de Shirley de alimentar sua criatividade e escrita é uma força voraz que ameaça devorar o relacionamento do jovem casal.

Exibido no Festival de Berlim e vencedor do Prêmio Especial do Júri da seção U.S. Dramatic do Festival de Sundance.

Direção Josephine Decker. Com Elisabeth Moss, Michael Stuhlbarg, Odessa Young, Logan Lerman.

3 – Jantar na América (Dinner in America, 2020) – EUA

film cover
Foto: Mostra SP

Em um subúrbio sombrio do meio-oeste americano, o punk Simon está fugindo novamente após um incêndio criminoso. Um encontro casual com a excêntrica Patty dá a ele um lugar para se esconder. Patty não percebe que seu novo amigo é o vocalista anônimo de sua banda favorita. A dupla embarca em uma viagem inesperada pelos decadentes subúrbios dos EUA. Enquanto os dois vivem uma série de desventuras, eles percebem que têm muito mais coisas em comum do que esperavam.

Exibido no Festival de Sundance. Direção de Adam Carter Rehmeier.

4 – Casa de Antiguidades (2020) – Brasil, França

film cover
Foto: Mostra SP

Do diretor João Paulo Miranda Maria, o longa é ambientado no Brasil atual, e e retrata Cristovam, um homem negro do norte rural, que se muda para uma antiga colônia austríaca, no sul do país, para trabalhar em uma fábrica de leite. Diante de conservadores xenófobos, ele se sente isolado e alienado do mundo branco. Cristovam descobre uma casa abandonada, cheia de objetos e recordações que o lembram de suas origens. Ele se instala ali, reconectando-se com suas raízes. Como se esta casa de memória estivesse viva, mais objetos começam a aparecer. Lentamente, Cristovam passa por uma metamorfose.

Integrou a seleção oficial do Festival de Cannes e foi exibido nos festivais de San Sebastián e de Toronto.

5 – Mãe de Aluguel (The Surrogate, 2020) – EUA

film cover
Foto: Mostra SP

Jess Harris é uma web designer de 29 anos que trabalha em uma organização sem fins lucrativos no Brooklyn. Ela está em êxtase por ser a barriga de aluguel e doadora de óvulos de seu melhor amigo, Josh, e o marido dele, Aaron. Após 12 semanas de gravidez, um teste pré-natal retorna com resultados inesperados que representam um dilema moral. O exame do feto para síndrome de Down dá positivo e Aaron e Josh já não têm mais certeza do que fazer. Ao mesmo tempo, a família de Jess discorda do rumo que a vida dela tomou. Enquanto todos consideram a melhor forma de agir, o relacionamento do trio é posto à prova.

Exibido no festival SXSW.

6 – Não Há Mal Algum (Sheytan Vojud Nadarad, 2020) – Irã, Alemanha, República Tcheca

film cover
Foto: Mostra SP

Todo país que aplica a pena de morte precisa de pessoas para serem os executores. No Irã, quatro homens são colocados diante de uma escolha impensável, mas, ao mesmo tempo, simples. Não importa a decisão que eles tomem, ela irá transformar de maneira corrosiva, direta ou indiretamente, eles mesmos, seus relacionamentos e a vida de cada um. As quatro histórias são variações de temas cruciais ao redor de questões morais e da pena de morte, e que questionam até que ponto a liberdade individual pode ser expressa sob um regime tirânico e suas ameaças aparentemente incontornáveis.

Do diretor Mohammad Rasoulof.  Vencedor do Urso de Ouro e do Prêmio do Júri Ecumênico no Festival de Berlim.

7 – Suor (Sweat, 2020) – Polônia, Suécia

film cover
Foto: Mostra SP

Sylwia é uma digital influencer com milhares de seguidores, ávidos por suas dicas sobre exercícios físicos e um estilo de vida fitness. Apesar de tantos admiradores, conhecidos e funcionários fiéis, ela procura uma relação de intimidade verdadeira e que tenha algum significado com alguém. Durante os três dias em que acompanhamos a rotina de Sylwia, a narrativa do filme se pergunta como é a vida dos digital influencers quando o celular está desligado, observando seu tédio e sua solidão.

Do diretor Magnus von Horn. Integrou a seleção oficial do Festival de Cannes.

8 – Mamãe, Mamãe, Mamãe (Mamá, Mamá, Mamá, 2020) – Argentina

film cover
Foto: Mostra SP

Numa manhã de verão, uma garota se afoga na piscina de sua casa. O pequeno corpo fica lá até que sua mãe o encontre. Ela deixa a outra filha, Cleo, sozinha em casa por horas. A menina fica à espera da tia, que chegará com suas primas: Leoncia, Manuela e Nerina. Cada uma dessas jovens está imersa em um microcosmo particular. Enquanto Cleo, marcada pela tragédia da irmã, é incapaz de expressar esse sentimento, sua mãe fica trancada no quarto, deprimida. Assim, Cleo, junto com as primas, mergulha no mundo feminino da infância, repleto de questões como o medo de nunca ter beijado, o medo de ficar sozinha para sempre, o medo da menstruação e a mudança irreversível em direção ao amadurecimento

Da diretora Sol Berruezo Pichon-Rivière.  Menção Especial do Júri da seção Generation Kplus no Festival de Berlim. O filme também foi exibido no Festival de San Sebastián.

9 – Todos os Mortos (2020) – Brasil, França 

film cover
Foto: Mostra SP

São Paulo é uma cidade em rápido crescimento em 1899, poucos anos depois da abolição da escravidão. As três mulheres da família Soares, antigas donas de terras e escravos, acabam de voltar para a capital paulista. Perdidas após a morte de sua última criada, elas tentam se adaptar às mudanças no Brasil. Ao mesmo tempo, a família Nascimento, que trabalhava como escrava na fazenda dos Soares, agora se depara com uma sociedade na qual não há espaço para os negros recém-libertos. Entre o passado e o presente do Brasil, de maneira deslocada, todos lutam para sobreviver no mundo moderno.

Dos diretores Caetano Gotardo e Marco Dutra. Exibido no Festival de Berlim e no IndieLisboa.

10 – Rebeldes de Verão (Summer Rebels, 2020) – Alemanha, Eslováquia 

film cover
Foto: Mostra SP

Jonas, 11, está ansioso para passar as férias de verão explorando o interior da Eslováquia com o avô, Bernard, mas sua mãe já fez planos de ir para o litoral. O garoto, então, foge de casa e ruma sozinho para a cidadezinha onde Bernard vive. Ao chegar lá, ele descobre que o vovô legal se tornou um velho rabugento e mal-humorado. Felizmente, Jonas logo faz amizade com a vizinha. Juntos, os dois criam um esquema para arrecadar dinheiro para uma jangada, desencadeando uma série de travessuras que causam alvoroço no local.

Da diretora Martina Saková.

Postagens relacionadas