domingo, 25 fevereiro, 2024
InícioSéries e TVReviewsThe Crown - Temporada 6 (Parte 1) | Crítica: Leva inicial de...

The Crown – Temporada 6 (Parte 1) | Crítica: Leva inicial de episódios honra Diana

Quando mais The Crown ia por avançar no tempo, mais ficava claro que a atração iria chegar na hora de tocar num dos momentos mais espinhosos da vida da Família Real britânica: a morte de Diana.

E na medida que a temporada 5 adentrava os anos 90, a grande questão que ficava era como os produtores iriam abordar o evento.

Elizabeth Debicki em cena da temporada 6 de The Crown.
Foto: Courtesy of Netflix.

E o que era para ser, talvez, o grande final da temporada anterior, foi jogado para o sexto ano, onde com a divisão em duas partes, e agora, tendo assistido os 4 episódios iniciais que compõe a parte 1 fica claro que essa quebra tenha sido a melhor decisão para The Crown.

Afinal, o bloco inicial de episódios, funciona quase como um spin-off focado na Princesa de Gales e os meses anteriores à sua morte em 1997. O time de roteiristas não precisou correr para encaixar o acidente no final da temporada passada e teve também não precisou correr com ele nesse começo. Levou o tempo necessário para contextualizar, de forma certa, e com o auxílio dos episódios longos que a série sempre teve, o fim da jornada da carismática Princesa.

Sem correr o perigo de cair em um sensacionalismo e com um respeito gigante, a leva inicial de 4 episódios da temporada final de The Crown honra Diana, seu legado e sua história. E claro, Elizabeth Debicki tem a possibilidade de brilhar isoladamente aqui.

Se no quinto ano, a atriz (que foi indicada ao Emmy pelo papel) ainda estava um pouco eclipsada pelo trabalho de Emma Corrin como Diana na temporada anterior e todo o burburinho que o longa Spencer e a representação da Princesa por Kristen Stewart teve, aqui no sexto ano, e nesse bloco inicial, Debicki está um estouro, extremamente cativante e realmente mostra, e entrega, em uma das melhores, e senão, a melhor representação de Diana em qualquer formato de mídia.

A jornada da temporada passada da atriz com a personagem entregou momentos chaves de Diana, como a entrevista bombástica da Princesa para a BBC, e toda a trama o divórcio em si, onde tanto Debicki quanto Dominic West (de volta também como o Príncipe Charles) realmente estiveram muito bem. Mais aqui em The Crown temporada 6 – parte 1 é o momento de Debicki realmente entregar uma Diana, mais adulta, sem deixar a complexidade de lado, onde temos aqui ela fora da realeza, e alçada como símbolo mundial.

Fica claro que Debicki consegue demonstrar em sua atuação, que a fama veio, e cobrou um preço para a Princesa, sem dúvida. E isso fica muito claro no episódio 6×02 – Duas Fotos, quando temos as visitas de Diana para o iate de Mohamed Al-Fayed (Salim Daw), as fotos dela que a imprensa britânica pagava uma nota preta (na faixa de 200 mil dólares na época), e também o início do trelê-trelê que ela teve com o filho do magnata árabe, o empresário Dodi Al-Fayed (Khalid Abdalla, muito bem), que como sabemos, faleceu com a Princesa no acidente automobilístico em Paris.

Khalid Abdalla e Elizabeth Debicki em cena da temporada 6 de The Crown.
Foto: Courtesy of Netflix. Daniel Escale/Netflix

Se o 6×02 causa um certo incômodo pelas atitudes dos paparazzi e a pressão descontrolada para uma foto da Princesa, também serve para pavimentar a trama, e nos preparar para o desfecho trágico do “casal”. O 6×03 – Dis-Moi Oui já avisa onde a trama vai parar. E volta até chegarmos nas cenas da abertura que o carro bate no meio do túnel. O episódio é angustiante e tenso, afinal, sabemos o que vai acontecer a cada momento que Diana e Dodi entraram em um dos carros e são cercados por fotógrafos em motos.

A dupla fica por perambular Paris, é do Hotel Ritz para o apartamento de Dodi, do apartamento de Dodi para o Hotel Ritz, do Hotel Ritz para o túnel onde tudo acabou para eles. E nesses intervalos, a série destrincha os acontecimentos dos momentos finais dessas pessoas, como a série sempre fez, e acerta mais uma vez na dramaticidade, e em recriar momentos privados que jamais saberemos o que realmente aconteceu e foi dito.

E mais uma vez, então nos basta a ficção e o trabalho de Peter Morgan para concluir as lacunas da história. De Dodi sendo pressionado pelo pai, para Diana seguindo os conselhos da terapeuta e deixando o drama de lado e se concentrando em ser adulta, na conversa com os filhos pelo telefone, para a discussão dos dois, após Dodi ter feito a proposta de casamento.

The Crown leva seu tempo para nos dar, e dar para os dois, esse tempo e não ficar correndo com a trama. E depois do choque que é todo o 6×03, o 6×04 – Consequências volta a focar na família Real, nos acontecimentos desde do anúncio da notícia do acidente, onde achei extremamente respeitoso a forma como as falas dos personagens foram silenciadas, por que nem na ficção dá para se imaginar como foi dar a notícia que Diana tinha falecido. 

Das reações individuais de todos, desde da Rainha Elizabeth (Imelda Staunton, gigante), do Príncipe Phillip (Jonathan Pryce), de Charles (West), e dos Principes Harry (Fflyn Edwards) e William (Rufus Kampa), o episódio leva seu tempo também para mostrar as consequências e o depois da morte de Diana.

O episódio volta a bater na tecla de um tema que já foi tratado na atração e basicamente um dos mais frequentes debates que The Crown oferece: sobre a frieza da monarca em situações críticas como essa, e do comportamento da família real em relação à morte da Princesa.

Claro, as cenas com os personagens (Charles e Elizabeth) vendo o fantasma de Diana deve polarizar a audiência, onde eu particularmente, achei uma decisão errada da parte da série, e talvez, umas das poucas coisas que não achei que foi o correto de se fazer que a série teve ao longo dos anos, mas mesmo assim, as curtas cenas, dá a chance para todos os atores, mais uma chance de terem interações uns com os outros que, de certa forma, entregam diálogos e debates interessantes.

Assim, a leva inicial termina, fecha o capítulo de Diana, um dos mais importantes da história que The Crown tinha para contar. A atração agora deve avançar no tempo para finalizar a narrativa dessa família, principalmente agora com o peso da morte da Rainha Elizabeth nas costas.

A leva final de episódios promete e muito, e fica claro que The Crown deve manter o tom e entregar episódios arrebatadores, como sempre foi.

Os 4 episódios que compõe a parte 1 da temporada 6 de The Crown estão disponíveis na Netflix. A leva final chega em 14 de dezembro.


Miguel Morales
Miguel Moraleshttp://www.arrobanerd.com.br
Sempre posso ser visto lá no Twitter, onde falo sobre o que acontece na TV aberta, nas séries, no cinema, e claro outras besteiras.  Segue lá: twitter.com/mpmorales

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

Newsletter

Assine nossa Newsletter e receba todas as principais notícias e informações em seu email.

Mais Lidas

Confira a lista de dubladores nacionais da animação Patos!

Claudia Raia, Ary Fontoura e mais na lista de dubladores nacionais da animação Patos! Chega em janeiro nos cinemas.

Os vencedores do SAG Awards 2024

Try Apple TV

Últimas

Os vencedores do SAG Awards 2024

Confira a lista completa com os vencedores em TV e Cinema do SAG Awards 2024, o prêmio do sindicato dos atores de Hollywood.
Try Apple TV