Críticas Destaques Filmes 

Aliança do Crime | Crítica #TBT

Para quem é acostumado a ver Johnny Depp interpretando os mais variados personagens nos filmes de Tim Burton, jamais imaginou vê-lo como um mafioso sombrio.

Aliança do Crime (Black Mass, 2015), dirigido por Scott Cooper trouxe um lado nada fofinho do galã de Hollywood para as telas do cinema.

Lançado no ano de 2015, o filme conta a história do mafioso Whitey Bulger, gângster norte-americano. O filme também é marcado devido Whitner ser uma das performances mais marcantes do ator, deixando de lado o estereótipo que Depp carrega pelos filmes de Burton.

Whitner Bulger foi líder de um dos maiores grupos da máfia em Boston, e um dos criminosos mais procurados pelo FBI, se tornando um dos dez mais procurados há décadas. Bulger foi preso em 2011.

O filme é baseado no livro que leva o mesmo título do filme (Black Mass).

O “Bulger” de Johnny Depp é frio e assustador. A maquiagem feita em Depp, junto com sua atuação impecável, faz o espectador esquecer que ele é o mesmo ator que interpretou o famoso e engraçado Capitão Jack Sparrow.

O ator vai do céu ao inferno em suas atuações.

Postagens relacionadas