Críticas Destaques Direto para o Streaming Filmes 

A Dama e o Vagabundo | Crítica: Adorável em cada um de seus momentos

Chegando com um pouco de atraso ao Brasil, A Dama e o Vagabundo já está disponível no Disney+. O live action baseado na animação de 1955 e com personagens cativantes, tem em seu destaque os cãezinhos e Dama e Vagabundo são as coisas mais radiantes deste longa, e as vozes de Tessa Thompson e Justin Theroux realçam essa fofura.

O longa é até que bem fiel a animação de 1955, retirando apenas os momentos de xenoofobia dos gatos siameses, dando uma suavizada em suas situações, o que não tira em nada a experiência deliciosa de acompanhar as aventuras de Dama e Vagabundo. Até mesmo na versão animada, disponível no DIsney+, hoje há um alerta inicial falando sobre essa discrepância e pedindo que seja conversado sobre o que acontecia, ao invés de censurar o longa animado.

A Dama e o Vagabundo conta a história de Dama, a cocker spaniel “dona” da casa do subúrbio que vê sua vida virar de cabeça para baixo com a chegada do bebê do casal que são seus donos. Tudo piora quando Tia Sara vem tomar conta dela, enquanto os pais viajam com o bebê, e os gatos colocam tudo no chão, e em sua mente tudo é culpa de Dama. Por fim ela acaba fugindo ao ser colocada uma focinheira e aí sua vida vira um agito.

Vagabundo é malandro, das ruas, mas tem um coração forte, e em uma noitada com Dama, acaba se apaixonado, e seu lema de nunca se apegar para não sofrer, acaba indo por água abaixo, pois ali era amor. Até mesmo quando ele está em risco, ela está do lado dele, só que ele vacila, e Dama acaba indo para o canil.

O guarda do canil ganha um destaque ainda maior, mostrando sua dor em tentar pegar Vagabundo e ele ser o único cão que o joga para trás, ele tem destaque, tem dor e participa de bastante cenas.

E falando em cenas, não podemos esquecer a cena fofíssima do espaguete com almôndegas, aqui replicada quase que passo-a-passo com a animação, com detalhes sendo agregado e tornando tudo ainda mais charmoso.

O desfecho é o desfecho Disney, com Vagabundo salvando o bebê do casal de um rato, levando a culpa sem que os donos vejam o que realmente aconteceu, e com a Dama correndo atrás da carrocinha para salvá-lo, com Faro-Velho e Joca em seu encalço. Os dois amigos tem mais destaques aqui também, e Joca ganha uma personalidade forte e brinca com as suas roupas.

A fotografia de A Dama e o Vagabundo é um charme e a computação gráfica muito competente, o que faz tudo apenas ficar mais gostoso de ver, e ter Monty e Rose como Dama e Vagabundo, com as vozes e Thompson e Theroux, deixa tudo ainda mais encantador.

Os adoráveis cachorros do live action de A Dama e o Vagabundo vieram de resgates

A Dama e o Vagabundo é um verdadeiro clássico Disney, e o live action realçou todas as coisas boas da animação e levou um pouco além. Vale cada minuto assistido e deixa aquele gostinho de como seria ver nos cinemas.

Avaliação: 3.5 de 5.

A Dama e o Vagabundo já está disponível no Disney+.

Postagens relacionadas