Supergirl | 2×21 – Resist

Preparando o terreno para a sua season finale, os melhores momentos de Supergirl ficaram para Lynda Carter e Calista Flockhart com o retorno de suas personagens para confrontarem a Rhea, de Teri Hatcher. Logo nos momentos inicias é intrigante ver o clima de guerra, com os Daxamitas invadindo National City, enquanto Rhea, com ar dissimulado, pede para eles entregarem em paz.

Lógico que Rhea quer ser a rainha suprema da Terra e nada como ver Cat batendo de frente com ela em um diálogo surreal sendo assistido pelo pessoal do DEO e Supergirl, de dentro do bar onde montaram a base temporariamente. E nada melhor do que colocar Lena em risco para forçar Lilian a se unir aos alienígenas para salvar a filha.

ALERTA DE SPOILER: Este artigo contém informações sobre os principais acontecimentos do episódio. Continue a ler por sua conta e risco.

Com esse mote o desenvolvimento do episódio é até que interessante, mas logo começa a decair e mostrar uma preparação até que boba, para não dizer vazia. Rhea passa o episódio inteiro para forçar Mon-El e Lena a se casarem, enquanto Supergirl é óbvia na união com Lilian para invadir a nave de Rhea e tão óbvia fica a traição de Lilian em deixar os aliens para trás.

Da mesma forma Alex se mostra mais uma vez ligada a família que chega a desobedecer as ordens da Presidente Olivia em destruir a nave de Rhea enquanto Supergirl está lá dentro. O problema é que o canhão que seria utilizado é destruído pelos Daxamitas, complicando a situação dos terráqueos.

Para piorar, quando Kara vai confrontar Rhea eis que ela bate de frente com um inimigo que ela não poderia imaginar: Clark. Isso aí, Superman estava desaparecido durante a invasão e não respondia as mensagens de ninguém e o motivo era esse, ele estava com Rhea, e lógico que deverá haver um controle mental para tal situação. Já quero o confronto entre os dois.

E os momentos mais solitários do episódio foram ótimos, como a conversa de Supergirl e Cat e a forma como ela deixa claro que sentia falta daquilo, e nós também. Ou Cat sendo salva por Guardião e ele e Winn sem graça por ela saber que James está debaixo do elmo. E o que foi Olivia e Cat serem grandes amigas e Cat saber que ela é uma alienígena, o que nos leva a outro ponto… Sempre achei que Olivia fosse uma Marciana Branca, mas agora descobrimos que na verdade ela é de um planeta pacífico chamado Durla.

Com tantas coisas acontecendo, já quero o próximo episódio de Supergirl, mas torço para que tenha um desenvolvimento mais interessante que este episódio, mesmo que ele tenha momentos a serem destacados.