star trekReviews Séries & TV 

Star Trek: Discovery | 3×05 – Die Trying

Star Trek: Discovery trouxe mais um episódio de exploração, mas acima de tudo, de desafio, afinal, se não resolvessem o problema encontrado, a tripulação da USS Discovery seria toda separada. E olha, muitos mistérios começaram a surgir com a chegada de Saru e os outros até a sede da Frota Estelar.

ALERTA DE SPOILER: Este artigo contém informações sobre os principais acontecimentos do episódio/série. Continue a ler por sua conta e risco.

A primeira coisa a se comentar é sobre a sede da Frota Estelar, que ficou sensacional em um local escondido e com suas naves fazendo as viagens necessárias, ainda mais sem conseguirem entrar em dobra. A forma como todos da Discovery ficaram deslumbrados com a federação foi sensacional, e até os pequenos detalhes, como uma USS Voyager já NCC-74656-J, sendo que a de Star Trek: Voyager era apenas a NCC-74656, assim 11 variações a frente.

A coisa mais legal foi o encontro de Saru, Michael e Adira com o chefe da Frota Estelar Charles Vance, que os situam sobre quase tudo, como o fato dos Kelpian terem se juntado a federação, assim como os Barzan, raça de Nahn, que acaba ganhando bastante destaque.

A maneira como interrogaram toda a tripulação da Discovery foi bem desconfortável, mas mostrou finalmente as inseguranças e problemas de cada um ali dentro. Só que, lógico, que Georgiou ganhou um destaque, e ela ficou destruída ao saber que a sua realidade alternativa entrou em colapso, com ela sendo uma das últimas do Império Terrestre deste lado. O problema é que ao final do episódio, após seu interrogatório, mesmo que ela tenha tomado a situação, ela voltou muito estranha com algo que soube, ou aconteceu lá.

star trek

Vance não aceita muito bem a presença dos viajantes do tempo e fica intrigado com toda a história e até mesmo com o propulsor da Discovery, ainda mais com o problema de ter uma lei contra a viagem temporal, os tornando quase criminosos, mas eles não sabiam da lei. Saru e Michael acabam encontrando no problema de alguns aliens a chance perfeita de serem os descobridores para salvá-los e assim ficar bem com a federação.

Aqui temos uma jornada muito boa de Star Trek, com a tripulação da Discovery novamente unida para irem encontrar a USS Thikov, uma nave cofre com todas as amostras de plantas de todos os planetas associados a Frota Estelar. Nessa viagem, Nhan acaba descobrindo que sua raça se uniu a frota e acaba ficando por ali, para terminar a jornada que ela criou um vínculo, mostrando a força da personagem, que se despede de forma linda.

star trek

Por fim o que vemos é a USS Discovery levando para o futuro o que eles sempre carregaram antigamente, a esperança. A Frota Estelar sem suas viagens e sem saber o que aconteceu na Combustão, acaba se fechando e desacreditando das coisas, e eles prometem levar a esperança novamente a todos os lugares.

Michael ficou intrigada com uma coisa no caminho, a música. Adira tocou uma canção de ninar que o simbionte lhe levou na memória, aí vem os Barzan presos na Thikov cantando a mesma canção, o que deixa tudo ainda mais misterioso, já que uma canção de ninar não seria levada para todas as raças, ainda mais agora com os planetas tão dispersos…

Aos poucos a solução da tal Combustão vai sendo desenhada…

Star Trek: Discovery | 3×04 – Forget Me Not

Star Trek: Discovery mais uma vez faz o melhor de si trazendo um episódio interessante, mas acima de tudo, cheio de relevância e discursos muito bem construídos e abordados.

Postagens relacionadas