quinta-feira, 22 fevereiro, 2024
Barra R7
InícioSéries e TVReviewsStar Trek: Discovery | 2x12 - Through the Valley of Shadows

Star Trek: Discovery | 2×12 – Through the Valley of Shadows

Capitão Pike chegou com tudo nessa temporada de Star Trek: Discovery e a série explorou muito bem o personagem que foi apresentado no piloto da série original e teve seu destino apresentado na mesma e aqui ele o vislumbrou… Além disso, a Controle se mostra mais traiçoeira do que podemos esperar.

ALERTA DE SPOILER: Este artigo contém informações sobre os principais acontecimentos do episódio. Continue a ler por sua conta e risco.

A trama deste episódio continuou em torno a viagem no tempo e colocou os Klingon tendo que rever o seu próprio templo e assim nos mostra que o monastério de Boreth, onde o filho de L’Rell e Voq foi abandonado, na verdade é o local onde eles precisam estar para pegar o cristal do tempo.

Novamente eles retornam ao drama de Tyler/Voq, mas dão uma conclusão a mesma, já que T’Navik, filho deles, agora é o monge chefe do local, em uma jornada muito interessante de Capitão Pike. Ele ser o responsável por recuperar um pedaço do cristal do tempo foi bacana, mas o melhor foi ver as consequências disso para ele.

Pike sabe que a Frota Estelar e a humanidade é algo maior e devem ser protegidos, não importa o que seja preciso fazer. Com isso em mente, T’Naviq o aconselha a sumir dali e esquecer o cristal, ou encarar o seu futuro e poder enlouquecer. Lógico que ele dá uma de herói e encontra o seu futuro, e o de sua nave, em uma posição que o coloca em uma câmara que controla seu corpo, que foi exposto a radiação e o consumia.

De posse de um cristal do tempo, agora resta resolver o problema dos dados da Esfera e enviá-la para um tempo em que o Controle não possa ler. Assim, a única saída é desapegar e destruir a Discovery, e antes enviar toda a tripulação para a Enterprise.

Enquanto tudo isso acontece, Michael descobre uma falha e uma nave da Seção 31 não dá retorno de seu sinal, e ela e Spock vão até lá, descobrindo que a mesma está dominada pelo Controle, que simplesmente a quer a qualquer custo, pois ela é a peça que pode acabar com sua ambição. Infelizmente a série novamente traz um personagem coadjuvante, um antigo tripulante da Shenzhou que era colega de Michael, e ele a joga na armadilha.

Já Reno vê como Stamets sobre por Hughs e resolve ir até o médico trabalhar por seu colega. Gostei da forma como ela expôs sua própria relação, de como tudo é um grande processo e que ele tem sorte de ter alguém que ama ao seu lado, pois a esposa dela morreu na Guerra Klingon.

A forma que Star Trek: Discovery vem trabalhando seus personagens secundário tem deixado a desejar, esquecendo alguns personagens importantes, e dando espaço a subplots avulsos que não fazem falta.


Danilo Artimos
Danilo Artimoshttps://linktr.ee/danartimos
Sou formado em Sistemas de Informações, e amante de cinema, televisão e teatro...

Artigos Relacionados

Newsletter

Assine nossa Newsletter e receba todas as principais notícias e informações em seu email.

Mais Lidas

Zendaya está de olho na competição no novo trailer do drama Rivais

Zendaya está de olho na competição no novo trailer do drama Rivais que chega nos cinemas em Abril.

Novo Twister ganha data de estreia para 2024

Últimas