Críticas Filmes 

Missão Presente de Natal | Crítica: Longa de Natal é apenas bonitinho e nada mais

A temporada de filmes de Natal na Netflix começou mais cedo pelo visto. Afinal, os atores Kat Graham e Alexander Ludwig desembarcam na plataforma agora no começo de novembro com um filme de Natal que se apoia muito na química entre os dois em tela pois entrega uma história bonitinha e nada mais. 

Missão Operação Presente | Crítica
Foto: Netflix

É literalmente o filme garoto encontra garota, misturado com a temática de Natal e aquele clichêzinho gostoso de se assistir mesmo que não entregue nada de novo ou de especial. Tirando a mágica que rola entre os protagonistas – aqui realmente a gente sabe que eles vão desenvolver em alguma coisa lá na frente né? – Missão Presente de Natal (Operation Christmas Drop, 2020) não acerta muito nessa sua missão em fazer um bom filme. Fica ali no meio termo, tudo é muito duro, genérico e falta uma certa sutileza para entregar e costurar as coisas no meio do caminho.

Falando assim eu pareço até o Grinch, mas Missão Presente de Natal precisa de mais para ser um bom filme, ele fica ali no meio termo entre tentar ser fofinho e onde poderia ser mais. Ficou meio quando você ganha meias de presente sabe? A intenção é que vale?

Como eu falei, Graham e Ludwig salvam bastante o longa e realmente se completam e entregam uma dupla de protagonistas que são completamente o oposto um do outro e que ao longo do filme vão se dobrando em suas convicções e ficam mais maleáveis em seus pensamentos e modos de ser depois que se conhecem. 

Ela é uma assessora de uma política do Congresso americano que é enviada para uma Base no meio do Oceano Pacifico para avaliar se o local merece, ou não, ser fechado por conta de cortes nos gastos governamentais. Ele é uma oficial com um coração enorme que conhece a ilha de cabo a rabo e administra a Operação Presente de Natal que leva mantimentos, remédios e outros materiais para os moradores das ilhas vizinhas isoladas através dos aviões de guerra da Força Área Americana. Tudo é feito com doações e por voluntariado, mas a gelada capital tá louca para uma desculpa para fechar o local.

E é claro que as personalidades de Erica e Andrew são diferentes e opostas, e servem para dar aquele gostinho de será que eles vão ficar juntos ou não clássico dos filmes românticos, não é mesmo? E assim, vemos o simpático rapaz levar a moça durona para uma aventura pela ilha enquanto ela conhece o dia-a-dia da base, as operações, e claro, as praias belíssimas e as ilhas vizinhas remotas Missão Presente de Natal sempre coloca Erica na dúvida sobre fazer seu trabalho vs se encantar pela ilha e o trabalho com a população local, o que até cria uma história bacana para desenvolver a personagem. Então, Andrew e seu bom humor contagiante (e beleza, pois a menina é casaca grossa, mas não tá morta né?) lentamente abre os olhos da nossa protagonista.

Missão Operação Presente | Crítica
Foto: Netflix

 O roteiro de Gregg Rossen e Brian Sawyer ainda tem tempo para desenvolver mais os dois personagens como pessoas, e ainda dá histórias de fundo interessantes em relação a família e a relações dos protagonistas com elas, mesmo que são resolvidas num passe de mágica como se fosse um milagre de natal. Os outros personagens são completamente opacos e estão ali apenas para fazer figuração, como se fossem elfos circulando a Mamãe e Papai Noel. E mesmo a ameaça da chefe de Erica, a deputada Bradford (Virginia Madsen com uma peruca horrível), e um tufão tropical são páreos para impedir a dupla de pombinhos de continuar em frente com a missão de Operação de Natal que dá título ao filme e que é uma coisa que acontece de verdade na Força Área Americana.

Missão Presente de Natal inicia a temporada de filmes de natal de forma tímida na Netflix, e faz um filme que parece apenas ser um aperitivo para os espectadores para as próximas semanas, onde a plataforma deve servir o jantar completo com outros filmes mais robustos com a mesma temática.

No final, contagiado pelo espírito de Natal e por tudo que tem acontecido de horrível no mundo (eleições!, coronavírus!, intolerância!) digo que até vale assistir Missão Presente de Natal de uma forma descompromissada como boa parte das produções do gênero no catálogo. 

Avaliação: 2 de 5.

Missão Presente de Natal disponível na Netflix.

Postagens relacionadas