Ilustralu: A mulher dos quadrinhos na CCXP Awards

Luiza de Souza nasceu em Currais Novos/RN e está na internet como @ilustralu. Com mais de 120 mil seguidores nas redes sociais, trabalha como ilustradora, faz quadrinhos e participa de projetos empolgantes pra ganhar a vida. Após o resultado das eleições de 2018, passou a publicar semanalmente Arlindo – webcomic transformada em HQ e publicada pela editora Seguinte em 2021. É com esse trabalho que Luiza se tornou finalista em cinco categorias da CCXP Awards – melhor quadrinho, melhor quadrinista, melhor álbum, melhor roteirista e melhor colorista -, premiação que define seus ganhadores em evento no dia 15 de julho na Sala São Paulo.

Arlindo é um garoto cheio de sonhos e vontade de encontrar seu lugar no mundo. Tudo o que ele quer é seguir sua vida de adolescente na cidadezinha onde mora, no interior do Rio Grande do Norte. Ele aluga filmes na locadora com as amigas todo sábado, sente o coração bater mais forte pelas primeiras paqueras, canta muito Sandy & Júnior no chuveiro, e ainda cuida da irmã mais nova e ajuda a mãe a fazer doces para vender. Por mais que ele se esforce e dê o seu melhor, muita gente na cidade não aceita Arlindo ― o que traz uma série de problemas na escola e até mesmo dentro de casa. Aos poucos, porém, ele vai perceber que vale a pena lutar para ser quem ele é, ainda mais quando tem tanta gente com quem contar.

Com um traço divertido, cores vibrantes e um monte de referências aos anos 2000, esta história em quadrinhos que já conquistou milhares de fãs na internet fala sobre encontrar forças nas pessoas que a gente ama e dentro de nós mesmos.

Confira os finalistas de cada categoria do CCXP Awards 2022

Arlindo começou a ser postado no início de 2019 pela artista potiguar Ilustralu e de lá pra cá a webcomic seguiu caminhos inesperados. A rotina de postar uma nova página toda terça (e quinta também) criou uma comunidade inteira de carinho e identificação que só se fortaleceu a cada semana, com cada comentário. A Editora Seguinte, o selo jovem do Grupo Companhia das Letras, também se apaixonou por Arlindo e fechou contrato para publicar a HQ em formato físico em junho de 2021. No entanto, uma condição para fechar o contrato com a editora foi que, antes que o livro chegasse às lojas, fosse feita uma pré-venda especial para os “Arlinders”, fãs da história que por tanto tempo acompanharam, se emocionaram e se identificaram com Arlindo. Assim, em dezembro de 2020 foi lançada uma campanha de financiamento coletivo na plataforma Catarse em forma de pré-venda, para fortalecer mais ainda o sentimento de participação dos leitores e trazer brindes exclusivos para a campanha, além do livro chegar para os apoiadores dois meses antes da comercialização no mercado livreiro.

A campanha foi um sucesso, alcançando 100% da meta (cerca de R$ 85 mil) em menos de 24h, mesmo com a editora tendo declarado que o lançamento do livro não dependia do sucesso da campanha. Em quinze dias, a campanha já tinha apoiadores de todos os estados do Brasil, mais o Distrito Federal. Os Arlinders ainda desbloquearam postais, marcador de livro de pvc, cartela de adesivos, kit de lápis e as duas recompensas mais desejadas pela comunidade: que toda a tiragem do livro fosse em capa dura e que fossem doados 350 exemplares de Arlindo para instituições de apoio a pessoas LGBTQIA+ e bibliotecas de todo o Brasil. Nesse ponto também foi liberada uma nova recompensa da campanha, que permitiu a doação de exemplares pelos próprios leitores e arrecadou mais 79 livros para esta ação. Arlindo encerrou seus dois meses de pré-venda especial como o projeto de quadrinhos com maior arrecadação da história da plataforma Catarse à época, com R$ 385.603,00 (455% da meta) e 4.410 apoiadores.

A história de publicação de Arlindo sempre foi uma de interação e comunidade com os leitores, mérito também da autora, Luiza de Souza, conhecida nas redes como Ilustralu. Em determinado momento da história, Arlindo vai a uma festa à fantasia, e a autora convidou os leitores a se desenharem com as fantasias que eles usariam na tal festa de aniversário. A partir daí, Luiza escolheu alguns dos looks e os incluiu como figuração da festa, trazendo os leitores para dentro da história. Outra ação de destaque foi o #CineArlindo. Arlindo e a mãe assistem a Lisbela e o Prisioneiro em um momento muito emocionante da história e, depois que a página foi postada, a autora convocou os leitores para assistirem ao filme ao mesmo tempo, fazendo comentários no twitter com a hashtag #CineArlindo. Foi um sucesso e gerou comentários muito emocionados. Em outros momentos da história, Arlindo também esteve nos trending topics do twitter, como no dia em que #ArlindoPerdeuOBV, quando o personagem deu seu primeiro beijo. A webcomic chegou ao fim durante o período da campanha, e mesmo assim foi postada até o fim nas redes sociais. Na reta final do projeto, leitores e amigos se uniram à autora e a editora Seguinte publicou um vídeo que deu início à campanha “Arlindo sou eu”, que foi replicada em várias redes sociais e repercutiu conforme os leitores compartilharam os momentos da história em que eles se viram no personagem Arlindo, e o quanto essa identificação tornou a história importante para eles. Agora, a comunidade de Arlinders também se mostra presente, fazendo de Ilustralu uma das finalistas com mais indicações na categoria quadrinhos da CCXP Awards.

Até março de 2022, pouco mais de seis meses após o lançamento oficial do quadrinho, Arlindo já vendeu mais de 15 mil exemplares.

Arlindo virou série documental produzida por Luiza, sendo postado no Youtube. O primeiro episódio já está disponível e o segundo em vias de publicação.

Ilustralu é uma mulher bissexual, que gosta de escrever sobre relacionamentos, sobre cotidiano, sobre cidades — mas principalmente sobre pessoas e os universos que existem dentro e ao redor de todas elas. Representa o lugar de onde vem e as pessoas diversas que encontrou no seu caminho, se permitindo contar as histórias que sempre quis ler.

Deixe um comentário