Artigos Séries & TV 

Como The Mandalorian foi gravada? Os segredos do especial de bastidores da série do Disney+

Depois de assistir a todos episódios de The Mandalorian no Disney+ já disponíveis, temos uma dica que é também assistir ao especial documental chamado Disney Gallery: The Mandalorian.

O seriado conta os bastidores do primeiro ano da série, em 8 episódios, e também está disponível na plataforma. O programa é apresentado por Jon Favreau, o criador e showrunner da série, onde a cada capítulo ele leva um grupo de pessoas que trabalhou nos bastidores da série.

E a pergunta mais importante que temos respondida lá, foi no episódio 4, e é “Como The Mandalorian foi gravada?”

Foto: Disney|LucasFilm

A resposta é um pouco complexa e envolve muitas terminologias técnicas e etc. Mas prometemos que vale a pena sim. 

Normalmente em Hollywood os atores contracenam com tela verdes e todo o cenário criado por computação gráfica e efeitos visuais. 

Como na cena de Vingadores: Ultimato (2019) abaixo.

Os atores utilizam a imaginação do que está a sua volta durante as gravações das cenas, seja para onde e com quem eles devem olhar, e atuam nesses cenários gigantescos com um fundo verde, que são criados para os filmes.

E isso dá um trabalho de pós-produção gigante, pois além de criar todo o restante das cenas, a equipe de produção ainda precisa se preocupar com outros detalhes como vozes, tons, iluminação e tudo mais.

Foto: Marvel Studios

E em The Mandalorian a tecnologia utilizada é outra.

Nas gravações do primeiro ano eles utilizaram cenários imersivos com paredes virtuais que replicam os cenários desejados que a equipe de produção quer. A tecnologia é importada dos vídeo games de realidade aumentada e cria a paisagem, ou o local, ou qualquer coisa que a cena precise ter naquele momento, quase como se fosse um holograma, mas nada mais é como se fosse grandes televisões gigantes que passaram pedaços das cenas.

O local onde eles criam esses cenários super tecnológicos é chamado de “O volume” e foi criado pela empresa Industrial Light and Magic (ILM) que faz parte do grupo LucasFilm, o mesmo que produziu todos os filmes da franquia Star Wars.

Assim, os atores podem ver o que acontece em cena, e olhar para onde eles estão contracenando, e enxergam aquele momento em tempo real, juntamente com a equipe de direção e produção. Assim, todos os envolvidos já conseguem ver como a cena ficará no momento que ela é gravada.

E também dá para o time de pré-produção criar os cenários virtuais muito tempo antes para quando as gravações aconteceram “as paredes digitais em LED” já estarem prontas e custam bem menos dinheiro do orçamento final, mesmo que o investimento no começo seja alto.

A grande sacada dessa nova tecnologia é que as paredes são móveis, ou seja, elas acompanham, e se deslocam de acordo com a necessidade em cena, e não entrega uma imagem de fundo estática, e sim, uma em movimento, isso é chamado de cenário virtual fotorealista. Se a câmera mude de posição, o fundo digital também muda de forma super precisa.

E com a ajuda de modelos em 3D criados por computador, a equipe de produção pode colocar junto com os cenários físicos, o que eles quiserem, seja uma nave especial, ou uma mesa com cadeiras. 

E como falamos a luz é um fator super importante, pois quando a cena entre em pós produção, os funcionários do departamento de pós-produção e efeitos visuais precisam colocar nos efeitos visuais a mesma tonalidade utilizada naquele dia específico das gravações, o que pode gerar uma dor de cabeça.

Isso sem falar quando temos objetos refletidos como capacetes, óculos ou janelas. Por isso que quando vemos cenas nesses lugares as vezes fica claro que são efeitos visuais. E para The Mandalorian, seria um inferno, afinal, o protagonista anda todos os episódios com uma armadura brilhante que precisaria ter seu reflexo criado digitalmente o tempo todo. Com o cenário virtual, a equipe de produção já conhece no momento de gravação trabalhar no reflexo.  

Foto: Disney|LucasFilm

Assim, o cenário virtual foi utilizado junto com o cenário verde para criar as cenas dos primeiros anos do seriado. E não só as cenas externas no deserto, ou as viagens pela galáxia, mas a própria nave do protagonista, a Razor Crest, ou até mesmo um cenário mais simples como o esconderijo de um dos personagens no começo do primeiro ano, tiveram o uso do set virtual.

The Mandalorian foi uma das primeiras produções a utilizar a tecnologia, o longa The Batman, do diretor Matt Reeves também utilizará.

Disney Gallery: The Mandalorian está disponível no Disney+.

Postagens relacionadas