Artigos Destaques Filmes 

E aquela cena pós-crédito de Venom: Tempo de Carnificina e como ela muda as coisas?

Depois de ótimos números de bilheteria numa época pré-pandêmica, e com Venom: Tempo de Carnificina repetindo a boa bilheteria do primeiro filme, chegou a hora de discutirmos para onde Eddie, Venom e a franquia de modo geral podem ir.

Afinal, Venom 3 já deve ter sido discutido em alguma reunião via Zoom entre a chefia da Sony Pictures, certo?

Absolutamente sim! Mas dada a natureza das cenas pós-créditos da sequência, e tão comentada, cheia de spoilers e direitos autorais feridos, é capaz de vermos a dupla do barulho mais cedo do que nunca…

Venom: Tempo de Carnificina | Crítica: Tom Hardy retorna para uma nova e divertida aventura Marvel com uma pitada de bromance

ALERTA DE SPOILER!

Este artigo contém informações sobre os principais acontecimentos da série/filme. Continue a ler por sua conta e risco.

Foto: Sony Pictures

A relação entre a Sony Pictures e a Marvel sempre foi digna de estar na mídia, e constantemente, afinal, a grande pergunta dos fãs era: os personagens desse Universo que a empresa controla, fazem ou não fazem parte do MCU?

A resposta sempre era: Não fazem!. E como vimos em Venom: Tempo de Carnificina isso ERA verdade. Nos momento finais, depois que Eddie e Venom lutam contra o Carnificina, eles acham que merecem um tempo só deles para curtirem uns dias numa praia. Assim, vemos a dupla conversar na areia e logo em seguida estão no quarto de hotel. Venom chega até comentar que tem um conhecimento infinito sobre o Universo e etc… Mas alguma coisa atrapalha o casalzinho.

Temos um jato de luz, e o cenário escuro e depressivo se transforma no mesmo cenário só que como se alguém tivesse ligado o interruptor do quarto. Na tela da TV, ouvimos a voz característica de J.K. Simons como o jornalista  J. Jonah Jameson esbravejando alguma notícia e ninguém mais, ninguém menos que o Homem-Aranha de Tom Holland é foco. Estamos no momento em que Jameson revela que Peter Parker é o Homem-Aranha, depois dos eventos de Homem-Aranha: Longe de Casa em que o herói foi exposto pelo vilão Mysterio.

E isso significa o que?

Na cena pós-crédito de Venom: Tempo de Carnificina o multiverso já aconteceu. Eddie e Venom já estão no Universo onde temos o Tom Holland como Peter Parker. E agora os famosos inimigos dos quadrinhos, Venom e o Homem-Aranha estão mais próximos do que nunca. E Venom até chama o personagem de “Aquele cara…” e lambe a tela. A fome e a vontade de comer resolvida em uma cena. Mas isso nos leva para outras perguntinhas.

Será que em Venom 3 teremos Venom vs Homem Aranha? Muito cedo dizer, afinal, nem sabemos se Venom lutaria com a versão de Tom Holland em sua sequência, afinal, se o multiverso aconteceu, e se tudo ocorrer como o planejado em Homem-Aranha: Sem Volta Para Casa, devemos ter além de outros vilões aparecendo no Universo do Aranha (o Doutor Octopus de Alfred Molina já deu as caras no trailer), mas também outras versões do personagem como as encarnações de Andrew Garfield e Tobey Maguire podem dar as caras. O que fica claro então é que não é Peter de Holland quem vai pular nos Universos antigos e sim os personagens que vão dar as caras no Universo do MCU.

Então é possível que a próxima passagem de Venom e Tom Hardy como Eddie seja realmente no próximo filme Sony-Marvel agendado para Dezembro/2021.

Mas isso é dos personagens que já estavam no MCU e os filmes que seriam a parte como Morbius (Janeiro/2022), Kraven (Janeiro/2023) e Mulher-Aranha (em desenvolvimento)? Aí que fica o mistério. Será que finalmente a produtora Amy Pascal vai deixar Kevin Feige brincar com os lucrativos brinquedos dela? A dica que temos é que com Morbius a história continue, afinal, o vilão Abutre, o Adrian Toomes de Michael Keaton, apareceu no trailer do longa lançado há milhares anos atrás.

O outro tópico que a cena pós-crédito de Venom: Tempo de Carnificina levanta é que a passagem meio que apagou os personagens que já vimos nos primeiros filmes de Venom que com a ida de Eddie/Venom para o outro Universo estão lá na realidade escura e adjacente da Sony-Marvel e agora suas novas versões podem ir para o time principal. Mas para o público comum essa diferença não é tão gritante. Mas para os bolsos dos estúdios isso é como alimentar Venom com alguma coisa que tenha mais sustância que chocolate e cérebro de galinha = Dinheiro na certa e fazer Eddie gastar com mais TVs Bravia (da Sony) para oportunidades sem tamanho de merchan e a famosa “sinergia”.

Em vídeo de bastidores, o diretor Andy Serkis comenta a relação de Eddie e Venom na sequência

Venom: Tempo de Carnificina já disponível nos cinemas.