Críticas Filmes 

Black Box | Crítica: Uma perturbadora jornada pelas memórias no melhor estilo Black Mirror

Lá em 2017, a produtora Blumhouse lançou o filme corra! (Get Out) e tivemos a clássica cena onde mulher diz para o protagonista “Agora afunde no chão” e vemos o rapaz afundar para um local totalmente escuro e sozinho totalmente absorvido em seus maiores medos.

E é basicamente essa sensação estranha que Black Box (2020), mais de 3 anos depois, passa ao colocar um pai solteiro para participar de um agonizante experimento médico que o faz se questionar sua própria realidade.

Foto: Blumhouse/Prime Video

E para os fãs da série Black Mirror, Black Box é um filme para matar as saudades. O longa chega no Especial Welcome To The Blumhouse no Prime Video, apresenta uma história que lida com diversas questões morais e éticas, e ainda mostra que o ator Mamoudou Athie merecia mais destaque em Hollywood. Athie, novamente entrega um trabalho incrível de atuação, depois de ganhar destaque em sua passagem pela pouco vista série do facebook watch chamada, Sorry For Your Loss. 

Assim, conhecemos o jovem Nolan (Athie, ótimo), um rapaz que sofre com lapsos de memórias e que vive com sua filha Ava (Amanda Christine). E alguma coisa está bem errada com Nolan, talvez, seja o fato dele se recuperar de um acidente de carro, ou que precisa lembrar de coisas, ou pessoas do seu cotidiano. Em Black Box, é como se Nolan estivesse vivendo dentro de um sonho, ou um pesadelo no caso. O roteiro do trio, Wade Allain-Marcus, Stephen Herman, e Emmanuel Osei-Kufforur que também dirige o longa demora para ambientar o espectador na realidade que Nolan vive. São muitas perguntas, muitas variáveis que circulam o personagem, e a própria trama, nesse primeiro momento. Ele não lembra de sua esposa, do seu passado, e diversas outras coisas, e tudo é soa muito estranho, fora do lugar, como se a presença de Nolan não fosse aceita na vida que ele leva e precisa lidar depois que sua esposa faleceu e ela precisa cuidar de sua filha. 

E para completar tudo isso, Nolan tem visões estranhas e esquece de detalhes importantes. Ao visitar Gary (Tosin Morohunfola), seu amigo médico, no hospital que ele trabalha, Nolan começa a participar de sessões com a Dra. Lilian Brooks (Phylicia Rashad, incrível) e aceita participar de uma consulta de hipnose, e utilizar uma caixa preta, que promete acessar o seu subconsciente que o ajudará a tratar das sequelas do seu acidente.

E ao colocar a caixa preta é como se Nolan abrisse a própria caixa de pandora e entrasse em uma perturbadora jornada pelas memórias, mas será que elas são suas? Afinal, um ser misterioso aparece em todas elas.

Foto: Blumhouse/Prime Video

O mais interessante do filme é que Black Box faz um ótimo trabalho para nos conectar com esses personagens, seja com a mandona criança que agora ajuda o pai nas tarefas mais triviais, mas que sofre ao ter perdido a mãe, e quase o pai, e ainda por conta do mistério de o que de errado acontece com Nolan, afinal, alguma coisa parece que está bem errado com o personagem.

E a atuação de Athie é muita boa nesse sentido, afinal vemos lampejos de memórias e de cenas que ele vê ao longo da sessão de hipnose. Dra. Lilian leva o personagem para um lugar seguro onde com a ajuda da caixa preta ele consegue acessar suas memórias mais preciosas, mesmo que sejam estranhas para o ele. O longa segura suas informações quase até o final, quando temos, enfim, uma resposta sobre o que de errado acontece com o rapaz e com sua médica.

Memórias podem ser um coisa traiçoeira, e para o jovem Nolan mortal, afinal, como falamos, alguma coisa se manifesta dentro dela com um eco de um passado. As inúmeras reviravoltas, a situação no estilo O Médico e o Monstro que Black Box se apresenta, elevam essa produção e dá a chance para o espectador desvendar e participar desse mistério junto com o protagonista.

No final, Black Box se apoia nas boas atuações de Athie e Rashad para contar uma boa história de terror com um toque de ficção científica. Temos aqui, um capítulo memorável dentro da franquia da Blumhouse para a Prime Video.

Avaliação: 3 de 5.

Black Box disponível no Prime Video no Especial Welcome To The Blumhouse.

Postagens relacionadas