The Romanoffs | 1×03 – House of Special Purpose

Talvez, nesse terceiro episódio de The Romanoffs, a trama fique mais abstrata e ao mesmo tempo usa de uma fortíssima metalinguagem para contar sua história, que claro, utiliza novamente a família Imperial russa como pano de fundo.

O episódio House of Special Purpose pode ser o mais fraco dos três mini-filmes apresentados até agora, mas se ele peca em desenvolver uma história (mesmo que interessante num primeiro momento) compensa pelo fato de ter duas boas atuações de suas protagonistas, as atrizes Christina Hendricks Isabelle Huppert.

The romanoffs 1x03 review
Foto: Amazon Prime Video

Nesse episódio fantasia, loucura e realidade se misturam enquanto vemos Olivia (Hendricks, ótima), uma atriz super famosa que chega na Áustria para gravar uma minissérie sobre os Romanoffs. A minissérie dentro da minissérie é uma sacada interessante de Matthew Weiner que consegue ir mais fundo na história da família Imperial ao contar (na minissérie ficcional pelo menos) com a sequência da morte dos membros da realeza russa pelos soldados da revolução, e claro, utilizar um dos personagens mais controversos e importantes na queda do Império Russo, o conselheiro real Rasputin, interpretado (no programa dentro da série) pelo ator Samuel Ryan (Jack Huston, muito bom).

Assim, na trama vemos Olivia e a diretora da série Jaqueline (Isabelle Huppert, fantástica) debaterem questões, métodos de atuações, e claro, vemos todas as loucuras envolvendo os bastidores da produção da minissérie. Como falamos, a linha entre realidade e ficção fica cada vez mais interessante de se ver quando os personagens acabam por ficarem presos dentro dos personagens que eles interpretam nessa minissérie.

A metalinguagem utilizada no episódio é realmente de impressionar mesmo que algumas situações um pouco mais surreais (temos fantasmas envolvidos!) e aparições deixem o episódio um ar um pouco mais de sobrenatural. Mas, o paralelo entre as histórias das figuras reais vs as dos personagens são muito bem exploradas pelo roteiro, mesmo que ele demore um pouco para mostrar para que veio.

Em House of Special Purpose assim como em The Royal We temos um final interessante e que muda completamente a dinâmica do que vimos durante todo o episódio. Mas são pelas boas atuações de Hendricks e Huppert que o capitulo consegue se segurar, bem mais do que a trágica recontagem da história do Czar e a Czarina.

Miguel Morales

Sempre posso ser visto lá no Twitter falando sobre o que acontece na TV aberta, nas séries, no cinema e claro outras besteiras. Uso chapéu branco e grito It's Handled! Me segue lá: twitter.com/mpmorales