Supergirl | 2×04 – Survivors

ALERTA DE SPOILER: Este artigo contém informações sobre os principais acontecimentos do episódio. Continue a ler por sua conta e risco.

E como eu li em uma reportagem, Supergirl precisará de muitos quartos para dar conta da quantidade de casal que gostaríamos de ver rolando em cena. Kara, e o carisma de Melissa Benoist, pode nos forçar a querer a personagem com quase metade do elenco, indo de Winn a James, agora ao novato Mon-El. Mas falando da trama, Supergirl foi forte, interessante, soube conduzir mais uma vez um paralelo sensacional com a história, afinal os aliens vem para a Terra, mas e aí? Como trabalhar? Como ser aceito? Como evitar de ser explorado?

SOBREVIVENTES DE ANTIGOS MUNDOS

Ao colocar J’onn e M’gann para conversar, a série soube conduzir muito bem a trama dos dois, trouxe duas visões diferentes do mesmo assunto, afinal, um lamenta a perda de Marte, enquanto a outra tenta se manter pé no chão com tudo isso. O maior problema para mim é a virada final, que quebra totalmente este conceito, mas fica a dúvida se o Marciano Branco está de posse de M’gann, ou se ele pode realmente criar coração e se conectar a J’onn, ou está usando tudo isso para destruir o último filho de Marte.

Mas voltando um pouco, iniciar o episódio mostrando a destruição de Daxam causada pelos destroços de Krypton e como uma nave deles foi usada para que Mon-El conseguisse fugir e vir também para a Terra, já que essa foi uma das últimas coordenadas imputadas nela. Ao trabalhar a rivalidade de Mon-El e Kara, para depois abrir os olhos dela de que ele precisa de um suporte para entender as coisas por ali, foi maravilhoso, só que nunca chegará aos pés da relação entre Mon-El e Winn (mais um shipp).

Podemos dizer que nasce ali um bromance e desde os estudos, até a manipulação para irem a festa, foi sensacional de se acompanhar. Os dois aprontaram e ficamos com gostinho de quero mais.

Supergirl

RINHA DE ALIEN

Colocados para lutar em uma gaiola até que o último saia morto, os aliens continuam a tomar conta e nada melhor do que colocar Alex e Maggie para trabalharem juntas (mais um shipp). A relação delas ficam mais fortes e gostamos do que vemos, com direito a ciúmes de Maggie tendo namorada e Kara querendo entender o que acontece com a irmã, que fica mais ausente, já que tem uma nova amiga.

Roulette já chegou mostrando que trará confusão para Kara, Alex e todo o DEO, mas foi bem mal aproveitada, tendo apenas uma cena interessante confrontando Supergirl. Lena Luthor parece ter entrado na série para substituir a força da empresária de Cat, deixando-a mais como um recurso para Kara ter a quem se espelhar, mas já amamos suas aparições.

supergirl-2-04-3

Não senti muita falta de James, só que confesso que estou adorando Snapper ficar tanto no pé de Kara. Ele tem um jeitão de que quer sorrir, graças a Ian Gomez, mas precisa se manter com o pulso firme para não ser pisado, assim ele consegue fazer Kara trabalhar e dar cada vez o seu melhor.

Supergirl está algo maravilhoso de se acompanhar e fico feliz em constatar isso, ainda mais que sua série irmã, Legends of Tomorrow, não segue o mesmo exemplo…

Fico por aqui, comentem e to be continued