Vimos 20 minutos de Projeto Gemini com a Paramount e efeitos especiais impressionam!

Em pleno 2019, numa Hollywood marcada por grandes franquias, um quase monopólio, e a necessidade dos estúdios em praticamente se reinventarem em cada lançamento, as produções com um tom um mais original parecem ter um caminho difícil para se percorrer.

Aqui, é o caso de Projeto Gemini, que chega nos cinemas em Outubro, estrelado pelo astro Will Smith, que está num bom ano, onde fez em 2019, o filme mais lucrativo de sua carreira, a adaptação em live-action de Aladdin, e aqui, vem em parceria com o diretor Ang Lee (de As Aventuras de Pi, O Tigre e O Dragão) para contar uma história que une um suspense de ação com questões mais cabeça e filosóficas.

Projeto Gemini é um filme em desenvolvimento em Hollywood desde de 1997, onde passou pelas mãos de alguns estúdios, e alguns diretores, até chegar na produtora Skydance que trabalha com a Paramount Pictures, um estúdio que hoje vem colhendo os frutos de uma grande restruturação no seu modelo de negócio que aconteceu na metade da década de 2000.

Will Smith e… Will Smith em novo vídeo de bastidores de Projeto Gemini; confira!

Assim, à convite da Paramount Brasil, o Arroba Nerd participou de um evento para divulgação do filme, onde vimos trechos do longa, e um bate-papo gravado com o ator Will Smith que estrela o longa, o diretor Ang Lee, e o produtor Jerry Bruckheimer.

E talvez, o que mais impressiona em Projeto Gemini, seja a qualidade e a profundidade que os efeitos especiais são mostrados em tela. O cinema que vimos era um com uma tela gigante no estilo IMAX e projeção a laser o que fez totalmente a diferença. E talvez, esse seja o grande diferencial que Projeto Gemini tem, para os olhos mais treinados, o longa entrega cenas gravadas em 120fps, conforme os executivos da Paramount deixaram claro no evento.

Fps são frames per second, no português frames por segundo, e só por curiosidade, normalmente os filmes são gravados na taxa de 24 fps. Mas para o público comum, o que isso significa? Visto em uma tela grande, as cenas parecem estar na maior escala possível de definição, é como estivéssemos vendo o filme em na alta definição da alta-definição sabe? Um pouco complexo, né?

Mas, te falar que realmente parecia que estávamos dentro do filme olhando Will Smith na nossa frente em pessoa. As cenas que vimos de Projeto Gemini pareciam mais nítidas, claras, e a qualidades dos detalhes eram impressionantes.

Logo na primeira cena, onde vemos o personagem de Smith, Henry acordar de sopetão ao notar que tem um espião no teto da casa onde ele, e avisar outros dois personagens do filme interpretados pelos atores Benedict Wong, da franquia Vingadores, e Mary Elizabeth Winstead do inédito Aves de Rapina, onde o começa a correr pelo local tentando se proteger dos tiros.

Tudo se move numa clareza nítida, e às vezes, parece que os personagens flutuam em tela, o que causa uma certa estranheza num primeiro momento, tudo em tela se move muito rápido, onde conseguimos notar todos os detalhes.

E a cena nos leva ao segundo destaque do filme. O personagem de Will Smith descobre que o espião que o persegue é a versão mais jovem dele mesmo. E é aqui que novamente Projeto Gemini se destaca, Junior a versão jovem de Will Smith, foi criada pela produção do longa, inteiramente via efeitos especiais. A equipe do filme criou moldes digitais de antigas atuações de Smith, e junto com capturas de movimentos do ator atualmente, criou a figura do personagem mais nova toda no computador, o que faz da versão quase uma versão de avatar de vídeo-game, mas numa qualidade assombrosa de detalhes.

E Projeto Gemini usa isso a seu favor, na segunda cena que vimos, acompanhamos as perseguições de Henry e Junior em primeira pessoa dentro de uma caverna escura e realmente tivemos uma experiência completamente impactante.

A terceira cena é uma mais dramática, mas que comprova que os efeitos especiais do filme conseguiram mostrar que a figura digital de Smith pode fazer. Na passagem Junior confronta seu “pai adotivo”, o personagem do ator Clive Owen, onde assim, Smith consegue mostrar um nível de dramaticidade muito grande que conforme ele afirmou no bate-papo “eu tenho 50 anos agora, eu não sei se no início da minha carreira eu conseguiria interpretar esses dois papéis”.

Como Will Smith rejuvenesceu 30 anos? Entenda no vídeo de bastidores Projeto Gemini

Projeto Gemini parece ser uma aposta arriscada, e ousada, para o time da Paramount, mas é aquele ditado né? Quanto maior o risco maior o retorno. O longa será lançado nos cinemas em outubro, no disputado corredor de filmes para a temporada de premiação, onde Projeto Gemini já pode (e deve!) começar sua campanha para ser indicado nas categorias técnicas na próxima edição do Oscar.

Projeto Gemini é uma inovadora história de ação e suspense estrelando Will Smith como Henry Brogan, um assassino de elite, que de repente se vê perseguido por um misterioso jovem agente que parece prever todos os seus movimentos.

Além de Smith estão no elenco Mary Elizabeth Winstead e Benedict Wong, e Clive Owen. O roteiro é de David BenioffBilly Ray e Darren Lemke.

Projeto Gemini tem previsão de estreia para 10 de outubro de 2019 no Brasil.

Miguel Morales

Sempre posso ser visto lá no Twitter falando sobre o que acontece na TV aberta, nas séries, no cinema e claro outras besteiras. Uso chapéu branco e grito It's Handled! Me segue lá: twitter.com/mpmorales