Prodigal Son | 1×14 – Eye of the Needle

E Prodigal Son mostra mais das consequências de Jessica e os filhos terem saído do anonimato de novos nomes para separar suas vidas do serial killer Cirurgião, Martin. Gostei de ver alguém do passado ressurgir querendo vingança…

ALERTA DE SPOILER: Este artigo contém informações sobre os principais acontecimentos do episódio. Continue a ler por sua conta e risco.

Martin matou inúmeras mulheres e com Jessica dando uma recompensa para pegarem John, o antigo parceiro do ex-marido, ela acabou chamando a atenção de um novo assassino, que não queria mídia e muito menos o dinheiro, ele queria só a vingança por tudo o que o Cirurgião fez.

A forma como Malcolm e Gil vão conduzindo a investigação é interessante, quando Dani e ele precisam ficar na televisão para orientar Ainsley vemos na repórter uma força sem igual.

Aos poucos vamos vendo mortes acontecendo e tudo parece não ter conexão nenhuma, a não ser Jessica, que acaba ficando no alvo do homem, mas quando ela e Malcolm se unem para investigar e acabam indo até Martin, já que o assassino pediu para ela matar o ex, as coisas ficam mais tensas.

Martin reconhece as vítimas, ex-colegas de trabalho e a única ligação deles é a morte de uma mulher. No fim descobrimos que o assassino é um homem em luto que acredita que Martin assassinou sua esposa como parte dos planos do Cirurgião… Só que ele deixa claro que como médico nunca matou uma paciente.

Foi interessante ver essas reviravoltas na vida dos personagens, mas a série precisa focar mais as coisas, ela anda meio desconexa e mesmo que gostemos de alguns momentos, as vezes a série nos faz deixá-la meio de lado.

O episódio terminou com o mistério de Malcolm para Gil, pois ele ou Jessica deu uma facada mortal em Martin… Será que o filho pródigo teve coragem? Ou Jessica resolveu vingar tudo o que passou? Prodigal Son deixa a questão no ar.

Dan Artimos

Sou formado em Sistemas de Informações, e amante de televisão. Trabalho, leio bastante, estudo, vou a cinemas, parques e corro (ultrapassada a meta pessoal dos 21km), e ainda assim vejo séries e escrevo sobre elas. Sim, nem eu sei como consigo fazer a organização de minha agenda no meio de tantas nerdices.