Marvel – Fugitivos | 1×05 – Kingdom

A cada episódio Marvel – Fugitivos vai se mostrando madura e não tratando seus personagens adolescentes como “bobos”. A trama evolui, assim como os personagens, suas descobertas, seus poderes e o drama de imaginar os pais como grandes vilões.

ALERTA DE SPOILER: Este artigo contém informações sobre os principais acontecimentos do episódio. Continue a ler por sua conta e risco.

A trama aqui continuou com Alex sendo levado por um carro estranho, enquanto Nico chama desesperada os amigos. Karolina, Gert e Molly chegam rapidamente e ali começa a mudança no foco deles, pois de cara vemos Nico usando o objeto místico de sua família para traçar o destino de Alex.

Com um salto no tempo descobrimos como Geoffrey escapou da prisão com ajuda de Catherine, mas principalmente de Jonah (Julian McMahon), que deixa claro ter planos maiores para eles. Com isso Geoffrey convence Darius a lhe dar cobertura, assumir o crime que ele cometeu, em troca de sair e ajudar sua família.

Darius, sendo jogado de lado por Geoffrey, acaba contando toda a verdade para Alex, enquanto são perseguidos por Nico. Quando Geoffrey os alcança chega a ser engraçado, mas vira um drama, pois Alex acaba dando um tiro em Andre ao vê-lo mirar uma arma em seu pai. Só que enquanto Darius foge, Andre acaba sendo levado para a Pride e servindo como sacrifício para salvar Jonah.

A cena dos adolescentes mostrando entre si os seus poderes foi excelente, e até mesmo eles os utilizando ficou bem encaixado no contexto criado para eles. Chase e sua luva ficou bacana, Molly e sua força, vemos um pouco da conexão de Gert com Alfazema, Karolina e seu corpo de luz, e Nico com sua magia… Ainda não vi nada que faça Alex especial.

Quando soma o drama, Nico está afastada de sua mãe Tina, mas quando sua mãe a vê com o objeto, deixa claro que as duas ainda irão se entender. E mostrando sua inteligência, Chase também se conecta com Victor, mas descobre que o pai está em um estágio avançado de seu câncer.

Ansioso para ver mais da relação de Leslie e Jonah, além agora do fato dele querer conhecer Karolina, sendo que a mesma parece ter sido criada por Frank como filha… E isso é só a ponta do iceberg, já que ainda tem muita coisa a nos ser mostrado sobre o passado de Jonah e todos os envolvidos com a Pride.

Marvel – Fugitivos está sendo conduzida muito bem, nos instigando a cada trama e com sua qualidade.