Elite | Primeiras Impressões

A TV (e agora o streaming) sempre teve sua cota para séries adolescentes. Tivemos, em diversos momentos ao longo dos anos, séries para todo os tipos de gosto como é o caso das produções The OC, Dawson’s Creek, 90210 (e seus diversos spin-offs e remakes) e claro, também, de seriados mais recentes e frescos na memória como Gossip Girl, Glee e o sucesso atual Riverdale. 

A maioria dessas produções se apoia no mesmo esquema e fórmula, onde temos histórias que servem de pano de fundo para abrigar personagens padrões e que se dividem entre os chamados garotos populares, os integrantes do time de algum esporte qualquer, as garotas más e as figuras conhecidas como os underdog e que tradicionalmente são os mocinhos.

Além de tudo isso, para completar o pacote do que chamamos de séries teen, é preciso ter um elenco com atores atraentes formado por pessoas incrivelmente bonitas e carismáticas.

E Elite, a nova produção espanhola da Netflix, marca um x todos esses boxes.

elite crítica sem spoilers netflix
Foto: Netflix

Produzida na Espanha com distribuição global pela Netflix, Elite faz aqui uma série adolescente onde mistura referências, situações e diversas coisas que deram certos em outros programas, tanto em termos de história, quanto de estética e visual, para fazer um seriado deliciosamente exagerado, cafona e que é a própria definição de guilty pleasure. 

E não se engane, tudo isso falado é um elogio para a produção. Elite é um típico novelão, mas também será sua próxima obsessão maratonável no serviço de streaming. Como falamos, a série é uma grande colcha de retalhos que pincela um pouco de basicamente tudo (e de diversos lugares) e transmite, pelo menos nos seus primeiros episódios, um sentimento de déjà-vu muito grande para quem assiste.

Em Elite, temos a famosa trama de alunos de uma outra classe social que chegam para estudar numa escola para a elite, onde o choque de realidades é o ponto de partida da história. O trio de novatos aqui é composto por estudantes diferentes entre si mas que entram juntos num mundo completamente diferente do seu (Gossip Girl), onde a série conta com uma história de assassinato, onde quem morre, e possivelmente quem matou, acaba por fazer parte do círculo dos personagens principais (How To Get Away With Murder).

Com uma investigação a conta gotas, onde o roteiro da série fica mais preocupado em dar uma visão sobre as motivações do personagens (e dos suspeitos!) do que sobre realmente mostrar logo de cara quem é o responsável pelo grande evento (Big Little Lies). Assim, Elite tem sua história formada e apresentada para o espectador logo no seu primeiro episódio, mesmo que a trama demore para engrenar ao longo dos próximos capítulos.

Um dos pontos altos de Elite são as histórias por trás de seus personagens, onde pelo menos os principais, ganham camadas e uma certa tridimensionalidade que esperamos ver e ser desenvolvida ao longo dessa temporada. Os maiores exemplos ficam com os personagens da rica mas pé no chão Marina (María Pedraza, no melhor estilo Marina Rui Barbosa) e de um dos novatos, o trabalhador Samuel (Itzan Escamilla).

Elite conta também com uma gama gigante de outros personagens que até aparecem bem mas são menos desenvolvidos pelo roteiro e assumem uma função especifica na história, como é o caso do alivio cômico do aluno novato Christian (Miguel Herrán, hilário e visto em La Casa De Papel), e de Nano (Jaime Lorente também de La Casa de Papel) que desenvolve um arco mais dramático

elite netflix primeiras impressões
Foto: Netflix

Elite claramente é uma produção que irá fisgar o público jovem logo no começo, a série, com certeza, terá diversos shipps na internet (torcidas para casais específicos) e ganhará testes do BuzzFeed (se preparem para vários Quem é você baseado nos personagens de Elite?). Afinal, temos aqui, uma trama do assassinato para resolver (contada via flashbacks e por depoimentos para a polícia), personagens interessantes (mesmo em excesso e que acabam por inflar a trama) e produtores que parecem fazer de tudo para colocar as coisas no seu devido lugar e aproveitar o formato de maratona com ganchos pensados para te fazer dar play no próximo episódio logo de cara.

No final, Elite cumpre seu papel, faz uma boa série teen e mesmo que o texto não seja dos melhores, acaba por ser uma produção viciante bem envelopada com diversos outros artifícios para esconder suas falhas. E é bom ver um programa desse estilo fora do padrão Hollywood americano, com uma história cheia de reviravoltas e viradas no roteiro bem típica de produções latinas.

Elite terá 8 episódios para essa primeira temporada que chegam em 5 de Outubro na Netflix.

Miguel Morales

Sempre posso ser visto lá no Twitter falando sobre o que acontece na TV aberta, nas séries, no cinema e claro outras besteiras. Uso chapéu branco e grito It's Handled! Me segue lá: twitter.com/mpmorales