Dynasty | Crítica da 2ª Temporada

Dynasty volta para a segunda temporada com a promessa (e novos personagens!) de ajeitar a série, aparar algumas pontas, e dar um jeito na casa (na Mansão Carrington no caso).

Mas, nessa segunda temporada, não é bem isso que acontece. Nos novos episódios, Dynasty parece mais uma grande salada com todos os temperos e legumes possíveis, que entrega os mais diversos arcos narrativos e que faz uma mistureba sem tamanho, e muito cansativa de assistir e defender. 

Nicollette Sheridan and Elizabeth Gillies in Dynasty (2017)
2×09 – A Real Instinct for the Jugular
Dynasty | Crítica da 2ª Temporada

Nesse novo ano de Dynasty, os roteiristas parecem não saber trabalhar com os próprios personagens que foram criados lá na primeira temporada, e aqui, dão tramas e histórias das mais malucas (até mesmo para o padrão da série e da emissora americana The CW) para eles.

Na série, o foco continua ao explorar a dinâmica entre Fallon (Elizabeth Gillies) e Blake Carrington (Grant Show) que talvez sejam a única coisa que a produção parece ter a certeza de que acertou, mas mesmo filha e pai, parecem patinar na temporada com altos e baixos, e que acabam por dar totalmente o tom da série no segundo ano. 

Claro, tivemos de tudo que marcam um bom novelão e a marca da série, tivemos troca de personagens, entra a nova Cristal (Ana Brenda Contreras) que demora para cair do gosto do espectador, mas ganha força e mais destaque nos últimos episódios, tivemos o desaparecimento de Steven (James Mackay) por diversos capítulos, até que os roteiristas nos entregam um arco de episódios completamente avulsos e bem à parte da trama principal, onde embarcamos numa viagem pelo mundo para justificar a saída do ator da série.

E isso levou, a entrada do desaparecido irmão Adam (Sam Underwood) como uma figura vingativa e manipuladora, no melhor estilo You, e ainda o surreal, mas divertido momento, em que a atriz Nicollette Sheridan (um dos destaques do novo ano!) resolve também sair da série, onde os roteiristas criam a solução mais fantasiosa, e bem a cara de uma novela mexicana, a mudança de personagem por cirurgia plástica, onde Alexis fica mais jovem, a cara da filha e interpretada por Gillies com um excesso de maquiagem.  

Grant Show and Ana Brenda Contreras in Dynasty (2017)
2×17 – How Two-Faced Can You Get?
Dynasty | Crítica da 2ª Temporada

Mas, na segunda temporada de Dynasty, talvez, o principal ponto fora da curva seja o personagem de Michael (Robert Christopher Riley), que passa de motorista, para amante secreto, até ter um arco de chantagem longo e monótono, para depois ser envolvido na trama do time de futebol, onde o personagem busca vingança. O mesmo vale para a dupla Jeff (Sam Adegoke) e Mônica (Wakeema Hollis) que mesmo sendo parte da família Carrington agora, ainda continuam com tramas isolas e fora do elenco principal.

Já um dos acertos dos roteiristas no novo ano, foi juntar o mordomo sisudo, Anders (Alan Dale, ótimo) com o espalhafatoso Sam (Rafael de la Fuente, hilário) que dá uma certa leveza para a série, onde a dupla, ganha arcos próprios e que foram bastante divertidos de ver.

Mas, Dynasty faz poucos episódios interessantes nesse segundo ano, dá para contar nos dedos, como 2×03 – The Butler Did It, onde a temporada realmente começa com segredos do passado expostos, o 2×06 – That Witch, o episódio de Ação de Graças com tema de Mágico de Oz, o 2×11 – The Sight of You, que conta com uma viagem das personagens femininas juntas, e ainda a dupla de episódios 2×17 – How Two-Faced Can You Get? e 2×18 – Life Is a Masquerade Party, onde Dynasty faz o seu melhor: festas!.

E ao mesmo tempo que Dynasty conta com episódios que nada de interessante acontece, a série ainda continua com aquele fator de guilty pleasure para contar uma história que resiste a longa temporada de 22 episódios, com reviravoltas e situações absurdamente sem noção, como vimos no final de temporada (2×22 – Deception, Jealousy, and Lies) com tramas criadas do nada para criar algum tipo de gancho desesperado para o novo ano. Ainda esperamos que as coisas se ajeitem nessa próxima terceira temporada.

As duas temporadas de Dynasty estão disponíveis na Netflix.

Miguel Morales

Sempre posso ser visto lá no Twitter falando sobre o que acontece na TV aberta, nas séries, no cinema e claro outras besteiras. Uso chapéu branco e grito It's Handled! Me segue lá: twitter.com/mpmorales