Arrow | 6×06 – Promises Kept

Arrow finaliza a jornada de Exterminador pela série, mas ainda assim deixa em aberto um provável retorno do mercenário. A série ainda aproveitou para apresentar-nos o vilão Dragon, o Ricardo Diaz, que está diretamente ligado a droga que John tem consumido.

ALERTA DE SPOILER: Este artigo contém informações sobre os principais acontecimentos do episódio. Continue a ler por sua conta e risco.

John Diggle tem se complicado cada vez mais pro conta dos tremores das mãos e para isso ele tem usado a droga de Diaz, mas logo ele embosca um grupo e descobre que o mesmo é o líder e precisa aprender a conviver com isso, mesmo que Lyla critique suas atitudes.

Gostei deles conseguirem emboscar Diaz, mas o melhor é ver John abrindo os olhos e resolvendo contar ao grupo sobre seus problemas, conseguindo assim ficar mais leve e tê-los ao seu lado neste momento complicado. Curtis até diz que podem rever isso com tecnologia, visto que Felicity anda por conta dele.

O drama de Slade e ver seu filho liderando um grupo terrorista o deixa cheio de problemas, obrigando a ficar ao lado de Oliver. Foi interessante vermos o que Slade fez no tempo fora da ilha, como seu treinamento na ASIS e como ver Oliver voltar dos mortos deu início ao seu processo de raiva por conta do Mirakuru e com Shadô em sua mente.

O maior dos problemas de Slade é que Joe não tem raiva dele naquele momento, mas sim por ter visto o pai matar o espião chinês quando ainda estavam no acampamento. Seu ódio não é pontual, é cheio de ressentimento e encurralado ele escapa mais uma vez, o que faz Slade se despedir de Oliver, deixando claro que é para ele tomar conta de seu filho, e parte para tentar conversar com o seu.

Arrow finaliza mais um arco envolvendo Slade e de forma curta, deixando ponta solta para um retorno, mas seu filho deve voltar para se vingar de Oliver de alguma forma, usando William no caminho. É evidente que alguém os observa ao final do episódio.

Dan Artimos

Sou formado em Sistemas de Informações, e amante de televisão. Trabalho, leio bastante, estudo, vou a cinemas, parques e corro (ultrapassada a meta pessoal dos 21km), e ainda assim vejo séries e escrevo sobre elas. Sim, nem eu sei como consigo fazer a organização de minha agenda no meio de tantas nerdices.