Reviews Séries & TV 

The Good Doctor | 3×10 – Friends and Family

Encerrando a primeira parte da temporada, The Good Doctor busca fazer Shaun encarar seus traumas familiares e esse tema acaba rendendo para Claire, que também passa por um momento complicado.

ALERTA DE SPOILER: Este artigo contém informações sobre os principais acontecimentos do episódio/série. Continue a ler por sua conta e risco.

Com o pai de Shaun no leito de morte, ele só queria conversar com o filho e Glassman faz o possível para que Shaun dê essa oportunidade ao pai. Quando ele vê que Lea não faz questão de que Shaun tenha essa conversa e o faz ir para longe com a cabeça, o doutor tem uma conversa com ela sobre a dificuldade em criar uma pessoa, em como ele mesmo se culpa pelo o que houve com sua filha.

Shaun, vendo o pai sofrer, cmeça a lembrar de como as vezes o pai foi carinhoso ao seu modo, de como ele já machucou o pai. Sua mãe tenta chegar perto dele, os dois chegam a conversar, mas nada é certo.

Quando Shaun e o pai tem uma conversa sincera, ele se diz honrado em ter um filho tão corajoso e inteligente, mas em seus delírios logo começa a ofendê-lo, o que deixa Glassman sem saber como agir. Sozinho a noite, Shaun se culpa, sente dor, se bate, e é Lea quem o conforta em sua maior dor…

Quero ver como isso irá afetá-lo a partir de agora na questão de afeto. Não esperava que ele fosse permitir a amiga lhe dar aquele abraço.

Da mesma forma Claire se culpa pelo o que houve com a mãe, em como ela não deu mais chances a ela, e Park fica de olho na forma que ela sai com homens casados, se entrega a uma vida que pode destrui-la.

Achei que no fim ela fosse ir atrás do homem que lhe mandou muitas mensagens, só que ela resolveu seguir em frente e se dar uma nova chance, se cuidar. Ela chegando na terapia foi bem bacana, pois é algo que todos deveriam fazer um dia para se entender e melhorar.

O caso do dia, do jovem que teve a chance de se tornar um grande jogador de futebol para ajudar a família e amigos, mas que sofre por odiar muito tudo aquilo, foi bem tenso. Ele poderia ficar paraplégico, mas colocava o peso de tudo nas próprias costas não só literalmente. Seu medo era deixar sua mãe triste com a escolha de deixar o futebol só porque não está feliz.

The Good Doctor toca pontos interessantes para conduzir suas tramas, mesmo que em momentos parece arrastado. Os dramas de seus personagens são muito bons, mesmo que as vezes parecem superficiais. Quando você vai ver está envolvido com cada um deles.

Postagens relacionadas