Obi-Wan Kenobi | Review: Episódio 5 & 6

E o final de Obi-Wan Kenobi chegou! Mas será que a Força está com ele? 

Sim. Pela grandiosa batalha entre Mestre e Aprendiz exibida nesse último episódio e pelo que o seriado entregou de desenvolvimento de personagem para o Jedi, de forma geral, dá para dizer que Obi-Wan Kenobi fez uma trajetória bacana ao longo dos seus 6 episódios. É como se tivéssemos uma História Star Wars que deu certo, só que dividida em capítulos em que pudemos ver ao longo dos dias, e de forma um pouco mais espaçada.

E claro, a hora final foi marcada por entregar também diversos easter-eggs e aparições surpresas para deixar os fãs ainda mais empolgados. 

ALERTA DE SPOILER!

Este artigo contém informações sobre os principais acontecimentos da série/filme. Continue a ler por sua conta e risco.

Foto: Lucas Film

Bem como fiquei devendo um texto sobre o episódio 5, os acontecimentos deste capítulo vão estar aqui mesclados ao longo desse texto do episódio 6, o final da série exibido hoje (22) lá no Disney+.

Acho que o episódio 5 consegue fazer um paralelo muito bacana quando temos a luta/treinamento de Anakin (Hayden Christensen de volta, e em tela!) e de Obi-Wan (Ewan McGregor) e que serve de base para nos guiar ao longa dos acontecimentos do episódio na medida que a Terceira Irmã (Moses Ingram) parte para o esconderijo dos Rebeldes depois que colocou um rastreador no robô da Princesa Leia (Vivien Lyra Blair).

As cenas de flashback com o treinamento dos Jedi no episódio anterior mostra os temperamentos, as decisões tomadas no calor da batalha, os lados fortes e lados fracos dos personagens, e não só isso, como eles pensam, mas também como agem, afeta as técnicas de combate com o sabre de luz entre os dois. E isso foi fundamental para o desenrolar também dos eventos do episódio final.

Com o capítulo final já começando com a grande nave imperial de Darth Vader na cola da nave dos Rebeldes, e com todos os personagens em ainda em apuros depois de fugirem o planeta que servia de quartel general, Obi-Wan bola um plano que sabe que os fará ganhar tempo para salvar todos: partir em uma nave somente ele, afinal como ele mesmo diz, Darth Vader iria o seguir de qualquer forma.

E mesmo alertado pelo Grande Inquisidor (Rupert Friend), o vilão segue com sua ira e seu ódio e ordena que a tropa vá atrás da pequena nave do Jedi para um planeta rochoso. E aqui fica claro que uma revanche da luta tanto do planeta com lavas vulcânicas visto em Star Wars: Episódio III – A Vingança dos Sith e também da vez que vimos algumas semanas atrás no episódio 3 da própria série, em que o Jedi é pego de surpresa pelo retorno do antigo Padawan, se forma e olha que faz uma não nos decepciona. 

É como se tivéssemos o melhor de três, com cenas super bem coreografadas com os personagens usando o sabre de luz, e de ação tão incrivelmente bem feitas, com o auxílio de um jogo de luz incrível, e com toda as expressões faciais e de voz que apenas deixaram o momento tão grandioso para a relação entre os dois personagens e tudo que eles viveram e deixar acumular ao longo dos 10 anos entre os eventos do último filme da trilogia prequel.

Inundados pelas luzes dos sabres, os dois se veem finalmente ao encontrar um fecho para sua história. “Eu não sou sua falha Obi-Wan. Você não matou Anakin. Eu o matei” afirma o Sith Lord.

E McGregor está no seu melhor na atração. O ator usa de expressões faciais super interessantes e expressivas num baita trabalho de atuação para demonstrar que naquele momento, enfim, Anakin morreu para ele e que o jovem Jedi que ele conheceu e treinou não existe mais. Em um dos momentos mais intensos do episódios vemos o personagem do vilão por trás da máscara quebrada em que mostra um rosto pálido e sem vida onde a voz de Christensen se une falhadamente com a voz abafada que sai adaptador quebrado (novamente um trabalho excelente de James Earl Jones), onde o trabalho de composição de cena da produção apenas deixa tudo melhor ao iluminar a tela com um tom avermelhado do sabre do personagem.

A ação também continua quando descobrimos que a Terceira Irmã sobreviveu ao ataque de Darth Vader que sempre soube que ela era uma das Jedi crianças que estavam no Templo quando Anakin as matou lá no final do longa Star Wars: Episódio III – A Vingança dos Sith. No episódio 5 a cena em que a origem da personagem é revelada foi um momento muito emotivo e que a atriz Mos Ingram realmente conseguiu entregar uma excelente atuação.

E isso se conecta com os acontecimentos do episódio final, onde a missão da personagem é ir para Tatooine e tentar matar o jovem Luke depois de ouvir a transmissão do Senador Organa. 

Claro, nós o público já sabemos que tanto a jovem Leia quanto o jovem Luke iriam sair vivos dos acontecimentos da série, o mesmo vale para Obi-Wan, Darth Vader e todos os outros personagens que aparecem em Star Wars: Episódio IV – Uma Nova Esperança. Mas a forma como os roteiristas criam essa sequência em que a Terceira Irmã invade a fazenda de Owen (Joel Egerton) e sua esposa Beru (Bonnie Piesse) foi até que interessante e meio que serviu para não deixar a sequência de ação entre Obi-Wan e Darth Vader terminar logo. 

Com o Jedi e o Sith Lord em batalha e com pesadas rochas sendo arremessadas um no outro, a ex-Inquisidora brincava de gato e rato em Tattoine. Interessante foi mostrar que os eventos não acontecem de forma simultânea, afinal depois que Obi-Wan sai vivo do combate, ele ainda tem tempo de fugir de Darth Vader (o chamando de Darth, e não mais de Anakin), ainda chegar no planeta e conseguir salvar Luke da Terceira Irmã que finalmente consegue sua redenção ao não seguir o caminho de Anakin para o lado sombrio da força. 

Um pouco apressado em algumas cenas, o final de Obi-Wan Kenobi mesmo assim consegue além de finalizar seu arco proposto com a história do sequestro de Leia, agraciar os fãs com alguns easter-eggs e fanservices como uma boa produção Star Wars. Do lado dos Stih, tivemos a aparição do Imperador Palpatine (Ian McDiarmid) que surge para questionar Darth Vader sobre continuar com sua obsessão em encontrar Obi-Wan e que segundo ele não é mais sua prioridade. A marcha imperial termina a cena onde mostra o vilão sentado no seu trono. 

Já pelo lado dos mocinhos, Obi-Wan finalmente vê o espírito do seu antigo mestre jedi Qui-Gon Jinn que foi morto lá em Star Wars: Episódio I – A Ameaça Fantasma. A participação de Liam Neeson no seriado já era super cogitada, mas ficou quase para os momentos finais da atração, mesmo que muito bonita. 

Será que um dia poderemos ter novas aventuras do Jedi no Disney+? Vendida como uma série limitada, uma nova esperança surgiu com Obi-Wan Kenobi e agora com a atração finalizada a plataforma do estúdio continua a ser a nossa única esperança de fato.

Os 6 episódios de Obi-Wan Kenobi estão disponíveis no Disney+.

One Reply to “Obi-Wan Kenobi | Review: Episódio 5 & 6”

Deixe um comentário Cancelar resposta