The Walking Dead | 7×05 – Go Getters

ALERTA DE SPOILER: Este artigo contém informações sobre os principais acontecimentos do episódio. Continue a ler por sua conta e risco.

E até aqui parece que nem Jesus salva The Walking Dead. A retomada ao personagem tenta trazer força a ele, mas ele fica apagado diante de Sasha e Maggie, que cresce exponencialmente agora que precisa proteger um de seus bens mais precioso, o bebê que carrega.

A vida em Hilltop não é tão simples, Gregory leva o acordo com Negan a risca, mas teme que suas conversas com Alexandria e Rick tenha estragado isso, e pede que as meninas vão embora. A questão é que Jesus se torna o protetor e intercessor por elas, mas não tem força para nos manter cativos a sua trama.

thewalkingdead-7x05-2

Quando ele confronta Gregory não nos importamos por eles, mas apenas pensamos como as meninas irão se virar, e vamos vendo as cenas e compreendendo que elas crescem em cima dessa necessidade e acabam virando o jogo. A cena de Maggie usando o trator para calar o som que os Salvadores colocaram na entrada de Hilltop, ao lado de chamas para atrair zumbis, mostra que ela está pronta para tomar as rédeas de sua vida.

“Você vai aprender meu nome, não é querida, não é docinho, não é Masha. É Maggie, Maggie Rhee” – Maggie

A chegada de Simon para contestar Gregory foi sem sal, e o melhor momento foi ver ele dizendo ao “comandante” de Hilltop que ele não precisa mandar recados a Negan, pois ele era o “Negan” que ele deveria ter medo. No mais não temos muito o que tirar disso…

Em Alexandria vemos Carl tentando contestar Rick e ter informações de Michonne, mas os dois são receosos, temem que enfrentar Negan possa piorar a situação, e é nessa que ele toma uma atitude inesperada. Não falo de ir com Enid até Hilltop e deixá-la lá para ficar com Maggie e Sasha, nem de seu primeiro beijo, mas sim de ir descobrir onde Negan morra… E não é só ele quem quer tal informação, assim Jesus vai atrás dela, já que Sasha também quer matar o líder dos Salvadores.

thewalkingdead-7x05-3

The Walking Dead segue lenta e somente isso… O seu formato está cansativo, mesmo com tantos pontos positivos, como elenco, zumbis e fotografia, o problema é que os roteiros tentam forçar uma profundidade e acabam sendo cheio de “nadas”. Pelo menos temos o fechamento das histórias de Glenn e Abraham, com seus túmulos e suas mulheres prontas para seguirem em frente.

Fico por aqui, comentem e to be continued