Três Anúncios Para Um Crime | Crítica

Cidades do interior sempre acabam tendo histórias curiosas para serem contadas. Com um humor peculiar normalmente temos o histórico de bons filmes como Fargo, o filme de 1996, a série de TV com o mesmo nome e Onde os Fracos Não Têm Vez (2007). Três Anúncios Para Um Crime (Three Billboards Outside Ebbing, Missouri, 2017) não foge da regra, com um roteiro fantasticamente bem escrito e com diálogos maravilhosos que mostram uma esperteza e sutileza sem tamanha o filme serve como um quarto anúncio onde claramente diria “INDIQUEM ESSE FILME PARA O OSCAR”. Ou qualquer premiação. Pois é com esse sentimento que ao sair da sala vai ter quem assiste: Completamente em puro choque com a qualidade do que foi apresentado.

A trama é bem interessante, original e acompanhamos a história de Mildred Hayes a fantástica, fora de si e com uma atuação estupenda de Frances McDormand, uma mãe que acaba tomando uma atitude inusitada após meses de espera e que vê a investigação da morte de sua filha não avançar. Ela então resolver colocar três outdoors na beira da estrada que mora, lembrando e acusando o Chefe de Polícia Willoughby (o ótimo Woody Harrelson) de sua incompetência para resolver o crime. A pequena cidade de Ebbing, no Estado de Missouri fica agitada e a atitude da personagem causa revolta em parte de população. Assim, Mildred e a polícia da cidade começam uma disputa perigosa para ver quem dá a palavra final no assunto.

Três Anúncios
Foto: 20th Century Fox Film

Hilário, comovente e super bem atuado Três Anúncios Para Um Crime é um daqueles filmes que te deixa pensativo durante dias. O longa é como se fosse uma caixinha de surpresa, uma daquelas com bonecas russas que vai revelando sua trama aos poucos e te conquistando a cada momento. Um novelo de lã que desenrola aos poucos pegando de surpresa a cada momento com ótimas atuações e uma performance cativante e magnética de McDormand. Sua personagem tem uma confiança gigante em suas ações e literalmente rouba todas as cenas.

Quando você acha que o filme vai para um caminho ele segue outro e o roteiro de Martin McDonaugh (que também dirige o longa) é muito bem escrito e o tom do filme já é estabelecido logo no começo sem muita firula ou rodeios. Três Anúncios Para Um Crime acerta em assumir seu humor afiado e que cutuca logo de primeira, em uma cena vemos o clima de tensão elevado em uma discussão familiar com facas envolvidas e para depois já em seguida tudo ficar tranquilo como se fosse domingo pela manhã. O roteiro é magistral e totalmente dentro da linha narrativa que o filme propõe. A produção apenas falha em não contar algumas coisas que ficam muito no ar, como pequenas informações sobre o passado dos personagens ou outras situações que poderiam ser mais estabelecidas ao longo da narrativa.

Mesmo lidando com um assunto sério, afinal, uma menina morreu, o filme tem momentos de comédia muito bem dosados e como falamos a personagem de McDormand, Frances não tem mais papas na língua e não tem mais tempo para perder com conversa afiada. Nem com a policia, nem com o filho Robbie (o contido Lucas Hedges) e nem com James, um pretendente em potencial interpretado pelo sempre ótimo Peter Dinklage. 

A personagem vive em cima da linha tênue entre querer justiça e claro ir atrás realmente dos culpados da morte da filha. Com ótimas frases de efeito como “Por que você não coloca isso na sua transmissão do jornal “Bom dia Missouri, sua vaca?” Três Anúncios Para Um Crime consegue te fazer rir em diversos momentos e depois lembrar do que aconteceu de ruim em um jogo de emoções sensacional.

Três Anúncios
Foto: 20th Century Fox Film

Mesmo com McDounaugh sendo a verdadeira estrela da produção não podemos deixar de notar e destacar também o papel do ator Sam Rockwell como o policial Dixon, ele é racista, esquentado e basicamente muitas coisas ruins da sociedade mas mesmo assim o roteiro deixa o personagem pintado de uma forma que você acaba por não odiar 100% o policial. Nem para Frances ele é um inimigo a ser combatido e isso a personagem percebe logo de cara e ainda o que deixa a disputa de gato e rato ainda mais deliciosa de se ver. No final o inferno são os outros.

Três Anúncios Para Um Crime é onde o cinema encontra seu ápice com uma história com reviravoltas interessantes e perspectivas de personagens que mudam em vários momentos e a produção consegue te manter em estado de alerta do começo ao final. Engraçado, trágico e com ótimas atuações é um dos filmes que deve ser figurinha carimbadas nas próximas premiações. E contamos com isso, talvez para elogiar mais só se colocarmos três anúncios por ai também.

Filme visto na 41ª Mostra de São Paulo.

Nota do Crítico:

Três Anúncios Para Um Crime estreia em Fevereiro de 2018 nos cinemas brasileiros.

Miguel Morales

Sempre posso ser visto lá no Twitter falando sobre o que acontece na TV aberta, nas séries, no cinema e claro outras besteiras. Uso chapéu branco e grito It's Handled! Me segue lá: twitter.com/mpmorales