Fruits Basket é o segundo kanzeban da Editora JBC

Um dos grandes sucessos dos mangás está de volta em grande estilo. Depois de Os Cavaleiros do Zodíaco, Fruits Basket será o segundo kanzenban que a Editora JBC irá lançar no Brasil.

A nova versão de Furuba, como é carinhosamente chamado pelos fãs da obra, terá um total de 12 volumes, seguindo o padrão de sua edição japonesa. Por se tratar de uma luxuosa Edição de Colecionador, o kazenban terá capas inéditas, páginas coloridas, formato diferenciado e outros detalhes que em breve serão divulgados. A obra máxima da mangaká Natsuki Takaya também fará parte do novo sistema de publicações da JBC, dividido em temporadas com o lançamento de dois a quatro volumes simultaneamente.

Furuba foi lançado no Brasil pela primeira vez em 2005. À época, a cativante história de Tohru, Yuki e Kyo foi o segundo mangá em formato tankobon lançado no País pela editora (o primeiro foi X, do CLAMP) e teve ao todo 23 volumes. A obra marcou época e conquistou os corações dos leitores que se apaixonaram pela história da colegial órfã que é recebida por uma família um tanto excêntrica e cheia de mistérios.

Sobre a História

Fruits Basket é o nome de uma brincadeira muito popular no Japão, na qual é atribuído o nome de uma fruta a cada participante que, com isso, deve achar seu par. Mas, em Furuba, não há frutas, e sim, os misteriosos e reservados integrantes da família Souma que carregam uma espécie de maldição que os impede de ter qualquer contato físico com pessoas do sexo oposto.

Tohru Honda é uma jovem estudante do Ensino Médio que se viu sozinha no mundo depois que sua mãe morreu. Sem casa e sem ninguém para lhe amparar, ela acaba conhecendo os garotos da família Souma. Depois de se aproximar deles, a atrapalhada jovem começa a desvendar a relação deles envolvendo o segredo dos 12 signos do Horóscopo Chinês.

Ao mesmo tempo que romance e ficção se misturam, Tohru pouco a pouco vai conquistando os Honda e descobrindo suas excentricidades e dando início a um intenso triângulo amoroso.

Dan Artimos

Sou formado em Sistemas de Informações, e amante de televisão. Trabalho, leio bastante, estudo, vou a cinemas, parques e corro (ultrapassada a meta pessoal dos 21km), e ainda assim vejo séries e escrevo sobre elas. Sim, nem eu sei como consigo fazer a organização de minha agenda no meio de tantas nerdices.