DC’s Legends of Tomorrow | 4×01 – The Virgin Gary

DC’s Legends of Tomorrow retornou essa semana e veio com momentos de calmaria inicial, mostrando o grupo desesperado por mais aventura, mas eles conseguiram acabar com todos os anacronismos, que eles mesmos criaram. Assim, a série retornou morna e apostando na piada, até que vem a descoberta de que realmente os monstros e demônios estão a solta.

ALERTA DE SPOILER: Este artigo contém informações sobre os principais acontecimentos do episódio. Continue a ler por sua conta e risco.

Sara e Ava estão bem, e até cogitando morarem juntas, mas a presença de Constantine na vida delas é um tormento, só que estão lidando bem com a situação. O problema é que Mick, Nate, Ray e até Zara, sentem falta de aventura, e mesmo que Sara negue, ela também quer um pouco mais de agito na vida deles.

Então, depois de comemorarem o sumiço dos anacronismos, eis que Nate e Mick acabam descobrindo graças ao pai dele que Woodstock não foi um festival de amor e sim de matança, o que os fazem ir para o passado, ao mesmo tempo que Ray sente que Nora possa estar por lá por conta da vibração temporada, e ele parte com Zara.

Já imaginando que os problemas estão à tona, Constantine e Sara acabam trombando com eles em Woodstock, e até gostei da montagem da cena até rolar o encontro. Acontece que no meio do festival paz e amor, um unicórnio lindo aparece, mas ele é carnívoro e quer coração de virgens. Ri com Gary virando isca, enquanto Constantine manda o demônio de volta.

Os dramas particulares até que foram interessantes, como Ray realmente apaixonado por Nora e querendo mudar a vida deles, enquanto Zara abre os olhos dele lhe levando até sua mãe e mostrando que ali ela poderia interferir no passado e ter uma vida melhor. Se ela conversasse com a mãe ali, ela ainda pequena e seu irmão que estava pra nascer poderiam ir par ao Canadá e não sofrer em Central City sem caçados no futuro.

E por fim temos Constantine sendo atormentado por um demônio e o mesmo deixando claro que irá com todas as forças atrás dele…

DC’s Legends of Tomorrow continua sendo a série mais sem noção do Arrowverse e isso não é ruim, pelo contrário, traz os personagens podendo brincar com todas as situações e tornarem tudo um exagero divertido.

Dan Artimos

Sou formado em Sistemas de Informações, e amante de televisão. Trabalho, leio bastante, estudo, vou a cinemas, parques e corro (ultrapassada a meta pessoal dos 21km), e ainda assim vejo séries e escrevo sobre elas. Sim, nem eu sei como consigo fazer a organização de minha agenda no meio de tantas nerdices.