Supergirl | 2×08 – Medusa

ALERTA DE SPOILER: Este artigo contém informações sobre os principais acontecimentos do episódio. Continue a ler por sua conta e risco.

E chegamos ao início do tão aguardado crossover das séries da DC Comics na The CW,  e Supergirl foi o pontapé inicial, mas confesso que deixou bem a desejar neste quesito…

Medusa

O episódio inteiro foi focado no tal projeto Medusa, e olha, sensacional a história da criação do vírus kryptoniano que mata alienígenas que não fossem de Krypton e assim uma verdadeira arma biológica. Ela foi importante para Kara abrir mais os olhos sobre seus pais, mostrando que até mesmo boas intenções trazem grandes consequências.

Assim, o projeto Medusa é um ponto e tanto para Lilian (Brenda Strong) e a CADMUS, já que Ciborgue Superman já usa o vírus no bar de aliens, matando todos ali, e deixando Mon-El doente. A resposta dada por Eliza (Helen Slater) é suficiente, já que o rapaz é de Daxam, e tem sua biologia parecida com os de Krypton…

O mais bacana de Medusa é que finalmente vemos as intenções de Lena, e ela do lado de Lilian foi de apertar o coração, já que Kara confiou tanto nela… Mas aí teve a virada e ficamos como? EUFÓRICOS! Lena quer fazer a diferença, não quer ser mais uma Luthor com espírito quebrado, só que ela precisa passar por essa provação, de que não precisa ter essa maldade em si e colocando a própria mãe na prisão.

Sentimentos

Só que em volto a tudo isso tivemos grandes sentimentos em questão… Os momentos de Alex com Eliza, e também com Maggie, foram de arrancar suspiros e lágrimas. Além de ter o respeito, ter a aceitação de quem se ama é algo para se encher o coração, e ver Supergirl sendo tão sensível nesse trabalho é de os fazer ficar maravilhados com a produção.

Da mesma forma, os sentimentos de Mon-El por Kara começam a surgir e até temos a troca de um beijo no hospital… Confesso acreditar que deste beijo sairá o vírus que destruirá os aliens da invasão na outra Terra…

supergirl-2x08-2

Ver J’onn desesperado por estar se tornando um Marciano Branco é tenso, pois não dá para mensurar a dor dele se ver se tornando uma raça alienígena que destruiu a sua, e matou sua família. Uma boa confusão para ser trabalhada mais adiante.

Invasion!

E o crossover se inicia aqui com algo bem pequeno. Inicia-se com aberturas entre o multiverso, e termina com a abertura completa no apartamento de Kara e a mesma sendo recrutada para uma ajuda a Barry e Cisco. Hora de cobrar a mãozinha que ele deu há um tempinho atrás… (Saudade das vilãs)

Supegirl está sabendo dosar suas histórias e isso é sensacional! Ficamos eufóricos com os dramas e animados com as cenas de ação, mas é o desenvolvimento dos personagens que nos faz sair satisfeito dos episódios.

Fico por aqui, comentem e to be continued