Silicon Valley | Crítica da 4ª Temporada

Lá na nossa crítica do primeiro episódio dessa temporada de Silicon Valley comentamos que a série tinha retornado para sua 4ª temporada mais excêntrica do que nunca, e isso não poderia ser a máxima mais certa para esse quarto ano. Com altos e baixos muito mais destacados esse ano, a série sofreu com alterações no seu roteiro e não conseguiu acompanhar essas mudanças de uma forma positiva, repetindo algumas tramas e andando em círculos com plots que deram certo no passado.

ALERTA DE SPOILER: Este artigo contém informações sobre alguns dos principais acontecimentos da temporada. Continue a ler por sua conta e risco.

Silicon Valley
Foto: HBO

Com uma premissa empolgante e interessante apresentada no primeiro episódio 4×01 – Success Failure onde vemos Richard tentar criar uma chamada internet 2.0 vemos o personagem deixar a empresa que criou nas mãos de seus colegas Dinesh, Gilfoyle, e um sentimental Jared. Afinal Pied Piper virou PiperChat e a idéia é focar no desenvolvimento do aplicativo de video chat que fez bastante sucesso como vimos lá na quarta temporada.

Então a idéia de Richard é ao utilizar o algoritmo criado na empresa para criar uma internet mais rápida, livre de servidores e empresas ao transformar os celulares dos usuários em próprias estações que disseminariam os conteúdos por ai. Toda a trama envolvendo a criação desse internet 2.0 demora um pouco para acontecer, afinal a pequena Pied Piper sempre encontra a gigante Hooli no seu caminho e claro seu CEO, Gavin Belson.

Mas nessa temporada as coisas também não ficaram boas para a mega empresa de tecnologia onde vemos Hooli sofrer poucas e boas, principalmente nos episódios 4×03 Intellectual Property e 4×09 – Hooli-Con. Belson além de ser destituído como CEO pelo Conselho de Direção, sofre um colapso mental e ganha um episódio focado em si bem engraçado (4×05 -The Blood Boy) onde vemos ele sendo passado para trás por um cara que vende sangue jovem e saudável para ele. A lado bom disso tudo é que o arco fez a história da temporada caminhar e levou Richard a conseguir a patente para a finalização da internet 2.0.

Nesse quarto ano a série esteve com muitas tramas iguais e batidas que andaram em círculos onde os personagens parece que estão sempre buscando algum novo investidor e sempre se ferrando pelas mãos de seus próprios problemas. Assim Silicon Valley sofreu com uma falta imensa sair do lugar comum e aproveitar seus arcos para fazer tentar inovar. Mesmo ainda contando com boas piadas e alusões ao mundo real, como a história do celular explodindo em um evento (4×09 -Hooli-Con) ou os aplicativos serem enviados sem os termos de serviço e gerando uma multa envolvendo bilhões (4×02 – Terms of Service) algumas histórias ficaram muito desconexas e com resoluções pobres comparado ao que já foi apresentado.

Conseguimos citar aqui por exemplo, as partes que se passaram na investidora Raviga ficaram completamente por fora e desconexa com a trama principal mesmo com MonicaLaurie conseguindo criar sua própria empresa e o roteiro tentando juntar Erlich com elas e ele sempre tenta se dar bem as custas de todos, seja com o chinês Jian-Yang ou com o mega investidor Keenan Feldspar.

Silicon Valley
Foto: HBO

Mas pelo lado positivo, todos as cenas com Big Head que começaram lá no 4×03 -Intellectual Property com sua inclusão na Universidade de Stanford fizeram a série caminhar para um lado mais absurdo por mais que engraçado e surreal que possa ter sido. Com a finalização lá para no final da temporada no episódio 4×10 – Server Erro devemos esperar para saber o que a série irá fazer com o personagem. Outro plot que ocupou muito espaço da temporada e até teve seus bons momentos foi de Dinash e a hacker Mia. Quando o personagem teve que dedurar a namorada para o FBI mostrando como ela hackeou alguns sistemas fez o ator Kumail Najini ganhar um destaque interessante durante a temporada.

As discussões muito bem representadas entre Jared e Richard no final da temporada mostram claramente como foi essa temporada, vamos ir empurrando as coisas com a barriga até chegar uma hora que elas explodam o que literalmente foi o que aconteceu. A mudança no personagem sempre causando um problema para arrumar um problema que ele mesmo criou chegou ao ápice no 4×10 – Server Error onde mesmo com no final as coisas dando certo (graças a geladeira de Big Head) devem fazer a série a voltar ao que já tinha dado certo e era a grande graça do série Pied Piper vs Hooli.

Com um retorno abaixo do esperado Silicon Valley ainda é uma ótima comédia com piadas inteligentes e um humor bem característico mas que falhou ao tentar mostrar um lado dos personagens que as vezes soou desnecessário. O destaque da série ficou por conta da habilidade e do timing cômico de seus atores para tirarem o melhor de uma situação mesmo não muito proveitosa com foi essa temporada. Assim, com a despedida de TJ Miller esperamos que para o próximo ano a série volte a focar mais no dia-a-dia do escritório do que mostrar como a cidade funciona deixando a trama mais simples e objetiva.

Silicon Valley retorna em 2018 na grade da HBO.