She-Ra e as Princesas do Poder | Crítica da 3ª Temporada

A 3ª temporada de She-Ra e as Princesas do Poder voltou ainda mais emocional, mesmo que tenha diversos momentos cômicos, a carga dramática para Adora e seus amigos foram bem intensos. O melhor foi a forma como a interação entre todos eles melhoraram neste novo ano.

ALERTA DE SPOILER: Este artigo contém informações sobre os principais acontecimentos do episódio. Continue a ler por sua conta e risco.

Gosto da forma como eles trabalham Sombria e a necessidade de parar Hordak, mas ainda sim tendo sua própria agenda em cima dos acontecimentos. Sua ligação com Adora acaba sendo melhor explicada quando ela conta que ela surgiu em Etheria em uma das tentativas de Hordak em abrir um portal interdimensional para a conquista do planeta.

Essa ligação de Sombria com Adora continua sendo o motivo de ódio de Felina, que mesmo após ser humilhada por Hordak, continua jogando a culpa de todos os seus problemas para cima da ex-amiga. É legal ver como em todos os encontros, o ódio entre elas só aumentam, e Adora precisa prometer a si que não irá mais deixar os seus sentimentos atrapalharem a Rebelião, pois o mal de Hordak é ainda pior.

Gosto da forma como eles vão atrás da tecnologia dos primeiros e no caminho acabam conhecendo Huntara, que deixa claro conhecer a forma de Hordak pensar por ter feito parte de sua tropa. A busca pela nave de Mara acaba deixando todos confusos, ainda mais com Cintilante meio que enciumada da amizade de Adora e Huntara.

E amizade acaba sendo o que surge entre Entrapta e Hordak, ou melhor, um dos clones dele. Descobrimos que Hordak possui inúmeros clones e esta versão de Etheria está com problemas, por isso precisa de mais força, e Entrapta acaba deixando claro que ele não é mal-feito, tem apenas peculiaridades, assim como ela. É legal essa aproximação dos dois e ela acaba construindo uma armadura nova pra ele.

A descoberta é que Mara morreu por conta da magia usada para prender Etheria em uma zona sombria capaz de deter que a torpa de Horda Prime capte o sinal do planeta, mas Entrapta acaba quebrando isso e o sinal é enviado, e ela percebe o erro que cometeu.

She-Ra e as Princesas do Poder ainda faz uma viagem de Adora por um limbo de perfeição onde tudo é incrível, mas as pessoas acabam voltando a realidade, menos Rainha Angela. Em um momento simplesmente intenso ao extremo, Angela se sacrifica para o bem de seu planeta. A cara de She-Ra para contar isso para Cintilante foi de muita dor.

Arqueiro teve bons momentos, assim como todas as outras princesas, na luta a união delas é essencial, mas esta temporada realmente foi sobre Hordak e o mau que ele causará a Etheria.

Já ansioso pelo retorno de She-Ra e as Princesas do Poder.

Dan Artimos

Sou formado em Sistemas de Informações, e amante de televisão. Trabalho, leio bastante, estudo, vou a cinemas, parques e corro (ultrapassada a meta pessoal dos 21km), e ainda assim vejo séries e escrevo sobre elas. Sim, nem eu sei como consigo fazer a organização de minha agenda no meio de tantas nerdices.