Salem | 3×02 – The Heart is a Devil

ALERTA DE SPOILER: Este artigo contém informações sobre os principais acontecimentos do episódio. Continue a ler por sua conta e risco.

Em seu segundo episódios, Salem traz de volta Mary e a coloca contra a parede quase que literalmente e terminamos o episódio completamente sem saber o seu destino. Fato é que agora temos Marilyn Manson para trazer mais força a série, indo além de sua canção na abertura, Cupid Carries a Gun.

Primeiro vamos ao amor de Anne. Ela quer cuidar de Cotton, que com a chegada do Sentinela e com o menino John possuído e disposto a matá-los, resta a ele fazer algo para proteger a bruxa. Ficamos confuso com suas atitudes, com direito a ele afastando Alden após sua pregação na igreja, mas logo o vemos transando com Anne e roubando o que parece ser um fio de cabelo… Parece que o jogo irá virar para a bruxinha ruiva.

E falando em bruxinha Mercy está só aumentando o seu domínio no cais enquanto é observada por Isaac. Neste meio tempo ela joga um feitiço em Hathorne, que agora é colocado por ela contra a parede…

Agora vamos a trama principal…

Tituba conseguiu usar os dons de Peter e se colocar os olhos do gato e enviá-lo para observar Mary em sua casa, já que nem ela, nem as anciãs, estão confiante de que ela seguirá os seus planos. Mary voltou ao mundo dos vivos disposta a ir atrás de Alden e teve que ver o futuro para se juntar a elas. O primeiro encontro dela com John foi de saudade, mas o Sentinela logo colocou as asinhas pra fora.

Gostei da história dele com Mary, de como ele a protegeu na concepção de John, e a forma como o roteiro o coloca para extrair a verdade de Mary foi de dar nojo… O problema é que Mary consegue o enganar neste teste, mas acaba sendo pega quando tenta matar John na banheira.

Salem está ficando mais intensa e estou curtindo o desenrolar das tramas, e os personagens estão saindo de sua zona de conforto.

Fico por aqui, comentem e to be continued