Quadrinista Fefê Torquato mostra a força das mulheres na CCXP19

A participação feminina estará em evidência no Artists’ Alley da CCXP19. Além do crescimento real na presença das mulheres – de 32%, em 2018, para 38% este ano –, o respeito a elas no mercado de trabalho é o tema do mais recente lançamento da catarinense Fefê Torquato. A artista estará presente durante todos os dias do festival, incluindo a Spoiler Night, no espaço onde quadrinistas e ilustradores de diferentes vertentes apresentam seus trabalhos e interagem com o público. A CCXP19 acontece entre 5 e 8 de dezembro, no São Paulo Expo.

Formada pela escola de Belas Artes do Paraná, Fefê é quadrinista desde 2014. Entre seus trabalhos estão Gata Garota -Vol. 1 (Ed. Nemo, 2015), Estranhos e o livreto de terror A (independente, 2016). Depois de dois anos dedicando-se exclusivamente à ilustração e à aquarela, ela retorna aos quadrinhos com Tina – Respeito (2019), projeto da Graphic MSP, que traz histórias de personagens clássicos de Mauricio de Sousa sob a ótica de novos e consagrados artistas brasileiros. Na obra, Fefê apresenta um dos temas mais urgentes da atualidade: assédio no trabalho.

Em sua 6ª edição, o festival já confirmou quadrinistas brasileiros consagrados como Mike Deodato Jr., Laerte, Germana Viana, Rebeca Prado, Ju Loyola, André Dahmer, Robson Rocha, Jun Sugiyama e Alexandre Carvalho. Entre os nomes internacionais estão Neal Adams, Joëlle Jones, Frank Quitely, Eduardo Risso e Charlie Adlard, entre outros. O Artists’ Alley da CCXP é um dos maiores do mundo e o maior do Hemisfério Sul. Para conhecer a lista completa de artistas basta acessar: https://www.ccxp.com.br/artists-alley.

Em 2018, o festival recebeu 262 mil visitantes, batendo recorde de público e se estabelecendo mais uma vez como o maior festival de cultura pop do mundo. A CCXP já faz parte do calendário cultural do país e este ano acontecerá entre 5 e 8 de dezembro, no São Paulo Expo. Saiba mais em www.ccxp.com.br.

Dan Artimos

Sou formado em Sistemas de Informações, e amante de televisão. Trabalho, leio bastante, estudo, vou a cinemas, parques e corro (ultrapassada a meta pessoal dos 21km), e ainda assim vejo séries e escrevo sobre elas. Sim, nem eu sei como consigo fazer a organização de minha agenda no meio de tantas nerdices.