Marvel – Punho de Ferro | Primeiras Impressões

Depois de uma massiva campanha de divulgação sobre a série e seus personagens, finalmente pude conferir Marvel – Punho de Ferro, a 4ª empreitada da Netflix com os personagens da Casa de Ideias que culminará na junção dos 4 heróis (Demolidor, Jessica Jones, Luke Cage e Punho de Ferro) em Marvel – Os Defensores.

Interpretado por Finn Jones os dois primeiros episódios da série são bem didáticos sobre a origem de Danny Rand e seu sumiço, e isso sem abusar dos flashbacks, mostrando mais os detalhes em momentos de estresse, saindo mais como uma válvula de escape. Essa saída acaba sendo bem interessante por não perdermos tanto tempo com o que aconteceu na queda do avião e a ida dele para K’un Lun.

Danny é muito bem desenhado no episódio, assim como todos os personagens secundários, como Joy (Jessica Stroup) e Ward Meachum (Tom Pelphrey), os herdeiros do melhor amigo do pai de Danny, Harold (David Wenham), que também morreu após a morte dos amigos. Todo o trabalho em cima de seu retorno é instigante e até um pouco angustiante, pois ele precisa provar que é realmente Danny e passar por diversas provas, causadas pelos irmãos Meachum e que nosso amigo Rand acaba ficando até mesmo em um manicômio.

O desenrolar das situação não é tão arrastada e conseguem se sair melhor que a forma desenvolvida em Marvel – Luke Cage, e olha que o personagem já havia sido apresentado em Marvel – Jessica Jones. E falando em apresentação, se Danny e seus antagonistas iniciais, que em sua juventude eram seus amigos e dado como irmãos, a apresentação de Colleen Wing (Jessica Henwick) é gostosa também, mostrando ele realmente interessado nas aulas dela e em como eles podem acabar se ajudando.

Com tudo bem apresentado e uma surpresa sobre um dos personagens citados, Punho de Ferro é divertido, cheio de ação, e vai direto ao ponto quando necessário. As cenas no manicômio se dão de forma arrastada em alguns momentos, mas tudo é tão bem encaixado que rapidamente a sensação é desconstruída.

A química entre o elenco é muito boa, chegamos a torcer por Rand e Wing, criamos um elo sincero com Joy e amamos odiar Ward, que se mostra forte a todo instante, mas quando vamos conhecendo vemos sua dependência com outros personagens.

O que mais procuramos durante o episódio são suas ligações com as suas séries irmãs, e temos algumas citações, como Demolidor e tudo mais, mas precisamos assistir com muita atenção para pegar tudo nos mínimos detalhes… O que inclui a presença de Madame Lao em um momento importante.

Punho de Ferro se mostra mais um acerto da Netflix e sua expansão com os personagens da Marvel, e isso nos anseia a devorar os 13 episódios dessa primeira temporada. A abertura eu achei um pouco sem inspiração, só que sua trilha sonora é certeira, assim como a curiosidade de que seus títulos dos episódios são referências a filmes de artes marciais famosos.

Este artigo contém informações, sem grandes spoilers dos episódios:
1×01 – Snow Gives Way
1×02 – Shadow Hawk Takes Flight

Punho de Ferro estreia mundialmente na Netflix no dia 17 de março.

Fico por aqui, comentem e to be continued