Perfil HQ | Fênix Negra (Marvel)

Em parte dos anos 70 as publicações de X-Men andavam mau das pernas e chegou a ser cancelada. A saga da Fênix Negra foi um conjunto de histórias dos X-Men publicados pela velha de guerra Marvel Comics. A história é sobre a a poderosa telepata, e personagem mais sem sal do gripo, Jean Grey e a Força Fênix.

Chris Claremont escreveu os roteiros e arte esteve nas mãos de Dave Cockrum e John Byrne (que também participou dos roteiros). Sou fã da arte de John Byrne, pois não importa o tempo que passe ela é sempre fantástica, nunca fica datada. A Saga da Fênix salvou os X-Men e até hoje é um dos títulos responsáveis pela fama dos nossos queridos mutantes.

História

Pra quem não conhece, a Fênix é uma entidade cósmica ligada a Jean Grey. A telepata foi escolhida pela entidade por ser a única mutante de nível ômega a ter força para suportá-la. Ao retornar de uma missão no espaço sendo exposta à radiação de uma tempestade solar, Jean Grey alcança o potencial máximo e após isso, retorna à Terra com o novo traje, identidade e poder da “Fênix Negra”.

Tanto poder chama a atenção do Mestre Mental, que tenta arrastar a Fênix para do Clube do Inferno com a ajuda da Rainha Branca. Emma Frost, usando uma máquina chamada Mastermind, cria ilusões de memórias de sua antepassada, Lady Grey. Fênix foi forçada a fazer parte Clube do Inferno como a Rainha Negra.

A Fênix então entra em uma batalha contra os X-Men, que foram facilmente derrotados. Com a intenção de saciar sua fome, a Fênix Negra volta para o espaço e transporta-se a uma galáxia distante, onde, aí sim, o estrago estava feito, já que na estrela D’Bari ela devorou toda a sua energia, destruindo também seu sistema planetário e toda a sua vida.

Fênix Negra então foi impedida de destruir outras estrelas apenas pelo cruzador Shiar. Com a intervenção da Imperatriz Shi’ar, Lilandra, são recrutados uma série de associados intergalácticos, que concluem que a Fênix era uma ameaça maior que até mesmo o Galactus e que devia ser destruída, antes que ela destruísse todo o universo.

Enquanto isso, o Fera que era membro dos Vingadores, retorna aos X-Men, onde ele construiu um dispositivo com a capacidade de neutralizar os poderes da Fênix Negra, dando tempo suficiente para derrotá-la.

Quando a Fênix Negra então volta à Terra, ela é atacada pelos X-Men e em batalha psíquica com Charles Xavier, este em contato com Jean Grey consegue construir barreiras capazes de controlar os seus poderes. Jean assume o controle e o ímpeto destrutivo da Fênix Negra.

Só que a Fênix Negra deve pagar pelo genocídio intergalático e os Shi’ar querem que ela seja condenada à morte por causa disso. Em uma batalha para decidir o destino da Fênix, os seus poderes são desencadeados mais uma vez. Então para acabar com ela entra em execução o Plano Ômega, que consistiria em destruir todo o sistema solar. Neste cenário caótico, o Professor Xavier ordenou aos X-Men para tentarem derrotar Jean Grey, mas ela já tinha planejado o seu próprio sacrifício.

Adaptações

Fênix Negra teve uma adaptação incrível na animação X-Men, produzida pela FOX em 1992, onde ocupou 4 episódios, indo de sua origem até o destino.

Já em 2006, sem Bryan Singer que estava envolvido em Superman Returns, a 20th Century FOX continuou o projeto de seus mutantes sem o diretor à frente e trouxe X-Men: O Confronto Final, onde além de trazer o tema da Cura Mutante, trouxe de volta Jean Grey e seu lado sombrio, sem falar em entidade côsmica.

Agora, mais de 10 anos após o seu lançamento, a 20th Century FOX lança X-Men: Fênix Negra, prometendo ser um pouco mais fiel a saga.

Espero que tenham gostado e nos vemos no próximo Perfil HQ! Fiquem ligados.

André Honorato

Vocalista na banda Ossos Cruzados