Meu Ex É Um Espião | Crítica

Meu Ex É Um Espião (The Spy Who Dumped Me, 2018) com seu título original, logo de cara, já mostra o tipo de filme que vai ser e o que você pode esperar dele.

Ao fazer o trocadilho com o filme do 007 de 1977, The Spy Who Loved Me (007 – O Espião que me Amava no Brasil) a produção pega elementos de comédia, une com uma trama de espionagem e se apoia na química entre suas atrizes principais Kate McKinnon e Mila Kunis para fazer um filme despretensioso e exagerado até o último fio de cabelo da peruca das protagonistas.

Meu Ex É Um Espião crítica
Foto: Paris Filmes/Lionsgate

O grande destaque fica mesmo com a dupla principal que está completamente à vontade, são engraçadas e esbanjam carismas junto mesmo que o filme tenha seus problema aqui e ali. O roteiro de David Iserson e Susanna Fogel (que também dirige o longa) sofre principalmente com uma falta ritmo e tenta, às vezes, passar um ar um pouco mais sério e não se assumir em uma comédia de timing bem galhofa.

Meu Ex É Um Espião tem mais cenas cômicas isoladas do que realmente uma trama que se desenvolve e cresce ao longo do filme. Talvez seja um problema de edição ou do roteiro que realmente focou mais e fazer as piadas acontecerem por blocos e passagens do filme, seja com as garotas em hotéis meia bocas ou em cafés elegantes no meio de um encontro com espiões.

Mas, pelo menos, a dupla principal está hilária. Para a personagem de Kate McKinnon tudo parece ser um grande improviso, a atriz que igual Maya Rodolph sempre teve boas piadas mas era coadjuvante em outras produções, aqui vira Tina Fey, ganha protagonismo e realmente rouba todas as cenas. Claro, Mila Kunis, também está muito bem, mesmo com um tom a menos que sua colega, continua com aquele humor mais leve e encarna bem a garota no estilo garota-comum-vizinha-amiga que acaba por ser largada pelo namorado (via mensagem de texto, a propósito ) até que ela descobre que seu é um espião.

E essa é trama do filme, simples, num primeiro momento (até envolver a história de espionagem e conspiração pelo menos) onde acompanhamos a história de Audrey (Kunis) que tem sua vida mudada completamente quando seu ex-namorado aparece em seu apartamento com um bando de assassinos na sua cola. Assim, junto com sua amiga Morgan (McKinnon), a dupla se envolve na confusão quando dois homens acabam sendo mortos no local, elas pegam um pen-drive com informações ultra-secretas e acabam embarcando em uma missão para salvar o mundo.

meu ex é um espião crítica Mila Kunis, Kate McKinnon, and Sam Heughan in The Spy Who Dumped Me (2018)

Os atores Justin Theroux como um agente da CIA e o ex-namorado do título e Sam Heughan como um espião do MI6 que persegue a dupla de protagonistas conseguem deixar o filme com um ar misterioso e charmoso no melhor estilo James Bond mesmo que seus personagens acabam por serem engolidos pelas protagonistas femininas. No final, o filme é delas apenas.

Meu Ex É Um Espião une um mix de piadas completamente sem noção que envolvem partes do corpo feminino, informantes do governo conhecidos e universidades de elite americanas com outras que até que são bem executadas e misturam Minions (sim, os personagens amarelos de Meu Malvado Favorito), uma assassina (e ginasta) impiedosa russa e até mesmo uma executiva da CIA (papel de Gillian Anderson).

A história apenas engrena mesmo quando vemos as duas garotas envolvidas em uma conspiração internacional. E assim, para um bom filme de espionagem, o Meu Ex é Um Espião tem reviravoltas, pessoas infiltradas, agentes duplos e claro, muitas explosões e corridas de carro em ações de ação muito bem feitas pelas ruas de diversas cidades da Europa.

No final, o filme se une aos longas A Espiã que Sabia de Menos (2015) e Johnny English (2003 e a sequência de 2011) na lista de boas comédias de espionagem e faz uma produção dentro do esperado para o gênero. Com duas atrizes confortáveis no papel de melhores amigas que partem para uma aventura pela Europa, Meu Ex É Um Espião acaba por ser engraçado e divertido na medida certa.

Nota do Crítico:

Meu Ex É um Espião tem previsão de estreia nos cinemas no dia 23 de agosto.

Miguel Morales

Sempre posso ser visto lá no Twitter falando sobre o que acontece na TV aberta, nas séries, no cinema e claro outras besteiras. Uso chapéu branco e grito It's Handled! Me segue lá: twitter.com/mpmorales