Injustice 2 | Análise

Injustice 2, da NetherRealm Studios distribuído pela Warner Bros Games,  é a continuação de Injustice: God Among Us, um universo paralelo onde o Superman é o grande vilão. A história continua de onde o primeiro game da série parou, com Superman derrotado e preso, enquanto Batman tenta, sem muito sucesso, recolocar as coisas no lugar.

História

O vilão de Injustice 2 é o robô Brainiac, um misto de colecionador e conquistador, que invade e destrói planetas guardando parte deles para sua coleção. Aliado a vilões como Hera Venenosa e Gorila Grodd, vem a terra para aumentar sua coleção, destruir a terra e os dois últimos Kryptonianos.

A nova liga da justiça, liderada por Batman, não é capaz de conter o vilão e o cavaleiro de Gothan tem que repensar e rever seus conceitos, e se unir aos antigos aliados Superman e Mulher-Maravilha.

O enredo do modo hsitória (mesmo sendo melhor que muitos filmes de super-heróis) se complica em dois aspectos: primeiro em forçar a barra na entrada de alguns personagens como Coringa e Atrocitus. Ambos são totalmente irrelevantes e fazem uma aparição totalmente fora do contexto.

Outro ponto fraco dentro do modo história, é o enredo simplista e sem nenhum aprofundamento. Faltou arriscar mais um pouco e aprofundar dentro dos personagens. O jogo se resume em falar e lutar! Muito pouco para as possibilidades dentro do Universo DC.

E apesar de ter 2 finais diferentes, nenhum dos dois empolga.

Personagens

O número de personagens é grande e bem variado, porém alguns personagens estão completamente fora do contexto da história, como dito acima, e é evidente que estão ali somente por causa dos atuais filmes e séries da DC Comics. O exemplo mais evidente é a aparição do Coringa, ela é completamente fora de hora e sem nenhuma importância para o enredo do modo história. Podemos citar o Pistoleiro e Atrocitus como exemplos também.

Mesmo com essas inserções sem sentido não há como não concordar que os personagens são muito bem desenhados e ricos em detalhes.

Itens

O ponto mais forte de Injustice 2 é possibilidade de modificar completamente seus personagens. Na primeira versão do jogo as mudanças eram exclusivamente estéticas e sem nenhum ganho adicional para o personagem.

No novo jogo há um sistema de ganho de itens como em um RPG. Esses itens além de trazer modificações estéticas trazem também ganhos de atributos como força, vida e habilidade.

Multiverso

O multiverso é um modo de jogo solo com uma série de missões diárias, onde se pode enfrentar diversos personagens. Funciona mais menos como as torres em Mortal Kombat X. Nesse modos o jogador pode elevar o nível do seu personagem e também ganhar novos itens.

Conclusão

Apesar de ser um jogo interessante Injustice 2 deixa muito a desejar em seu modo história. A única diversão constante é o modo online, o que pode não agradar aos players menos hardcore. Para aqueles que não são muito fãs de se estapear o tempo todo o jogo rapidamente se tornará cansativo e repetitivo.

E aí? O que você achou do jogo?

Nota do Crítico: