Game of Thrones | 7×04 – The Spoils of War

Chocado? Sim! Que episódio bom do ca**te!!!! A cada cena ficamos mais empolgados e desejando o próximo momento e sendo surpreendido em cada um deles. Game of Thrones conseguiu desenvolver bem sua trama, desenhar as duas guerras a serem lutadas, além de ótimos momentos fraternos envolvendo os filhos do norte. Mesmo o vazamento do episódio não atrapalhou na experiência de sair eufórico do episódio.

ALERTA DE SPOILER: Este artigo contém informações sobre os principais acontecimentos do episódio. Continue a ler por sua conta e risco.

Todas as jogadas em Dragonstone são interessantes, e pequenos detalhes nos empolgam, como Missandei e Daenerys conversando sobre ela e Verme Cinzento, ou até mesmo Davos sempre reforçando as conversas com a “interprete” de Daenerys sobre Naath, o que nos deixa ainda mais cheio de suspeitas sobre as intenções dele. Só que é o encontro de Daenerys e Jon que nos animam.

Ele logo a leva para a caverna onde há uma enorme quantidade de Vidro de Dragão, o que daria para fazer inúmeras armas de aço Valiriano. Mas é indo mais além que Daenerys compreende o que ele quer proteger, pois no fundo da caverna vemos os filhos da floresta se unindo com humanos, mas não para lutar entre si, mas para destruir os Outros. Os desenhos são ótimos, cheios de símbolos e os deixam intrigados. A questão então é: se ajoelhar para esta rainha, filha do rei louco, ou ir para o Norte e usar só o que podem?

Com uma notícia ruim em cima da outra, ela pede ajuda a Jon e ele só diz para ela não ser igual aos homens de Westero e seja a rainha que ela acha que deve ser. Já nessa conversa, e também graças a Missandei, dá para entender que eles estão ao lado da rainha dos dragões.

É então que temos os momentos de tirar o fôlego… Jaime, Bronn e os Tarly levam tudo o que conseguiram do Jardim de Cima para Porto Real, mas são interceptados por Daenerys e seu exército de Dothraki. A batalha é sangrenta, cada Dothraki mesmo morrendo levam a vida de no mínimo 3 do exército dos Lannister, e ainda temos o dragão, que destrói toda a carga deles, menos o ouro, que foi a frente. Com um direção incrível, a cena mostra o motivo de terem adiado o encontro de Daenerys com os exércitos. Se isso é uma amostra, já anseio por mais.

O problema é que Bronn logo usa a arma de Qyburn para destruir o dragão de Daenerys, quase consegue, mas ela vai para cima dele para só depois ajudar o dragão. Neste momento Jaime vê uma oportunidade, mas o dragão o ataca. Achei mesmo que já nos despediríamos de Jaime aqui, mas ele foi salvo mais uma vez… Tyrion ainda teme pelo irmão, e isso é pelo fato de Jaime ser justo e e cumprir suas promessas e deveres, que neste momento estão com Cersei.

Indo para Porto Real, Cersei não sabe o que tem por vir e apenas conversa com um dos banqueiros. A questão é que esperava mesmo que ela ficasse sem o dinheiro para bancar mais essa guerra, mas as coisas não devem ser tão fáceis…

Já em Winterfell temos um reencontro sensacional! Bran já tinha retornado no episódio anterior e mostrou não ter mais tato para lidar com os homens, tanto que relembra Sansa do seu pior momento, e reforçando isso temos ele despedindo de Meera de forma rude e sem um momento de gratidão. Outro ponto é o que Mindinho pretende com Bran ao lhe dar uma adaga, só seu que essa adaga traz outro momento excelente.

Arya também chega a Winterfell e de cara tem o encontro emocionante com Sansa, que a lembra dos momentos difíceis e como suas historias seguem. Sansa não entende o lance da lista de nomes, mas no encontro com Bran ela começa a temer que a irmã esteja empenhada em algo que pode matá-la. Acredito que após a irmã ganhar a adaga do irmão e em uma cena deliciosa de luta entre Arya e Brienne, encare que a irmã está realmente preparada para cumprir suas promessas.

O reencontro tem toda a emoção da família reunida, mas também traz os medos e as diferenças que cada um possui, principalmente com essa áurea negra que paira entre eles. Mindinho tem uns olhares estranhos para a família Stark, o que me intriga entre o amor dele por Catelyn, ou simplesmente o fascínio por estar entre o poder e ter o dom de manipular isso.

Vamos ver até onde cada um desses instantes levarão os Stark, mas é o medo que paira em Westeros inteiro que movimenta a trama de Game of Thrones, e que mais uma vez nos mostra a agilidade de seu desenvolvimento sem ter os livros para se apoiarem. Já fico ansioso pelo o que tem por vir!!!

E você? O que tem achado?