Com participação de 53 países e novas categorias, BIG Festival divulga lista de jogos finalistas

Já estão definidos os finalistas da premiação do BIG Festival 2018, o maior evento de jogos independentes da América Latina. Com 646 games inscritos de 53 países – 420 só de desenvolvedores brasileiros-, o evento selecionou 54 deles que irão compor as categorias do festival. Os vencedores serão anunciados na Cerimônia de Premiação no dia 28 de junho, no BIG Festival, em São Paulo.

O jogo neozelandês 39 Days to Mars lidera a disputa, concorrendo nas categorias Melhor Arte, Melhor Narrativa, Melhor Som e em Melhor Jogo. Dentre os brasileiros, os destaques ficam para UNSIGHTED e Galaxy of Pen and Paper, ambos finalistas para Melhor Jogo Brasileiro e Melhor Jogo, as principais do evento.

Neste ano o evento conta com 15 categorias, sendo três delas inéditas: Melhor Jogo de Estudante, Melhor Multiplayer e Melhor Jogo Infantil. Elas se juntam a Melhor Jogo, Melhor Jogo Brasileiro, Melhor Jogo da América Latina, Melhor Som, Melhor Arte, Melhor Narrativa, Melhor Gameplay, Inovação, BIG Impact: Categoria Educacional, BIG Impact: Categoria Questões Sociais, Melhor Jogo de Realidade Virtual e Voto Popular, para selecionar as principais produções independentes de 2018.

Ao todo, serão distribuídos R$ 45 mil em prêmios, divididos nas categorias: Melhor Jogo (R$ 10 mil), Melhor Jogo Brasileiro (R$ 10 mil), Melhor Jogo da América Latina (R$ 10 mil), BIG Impact: Categoria Educacional (R$ 5 mil, patrocinado pela Dow Chemicals), e Melhor Jogo VR (R$ 5 mil). Os outros R$ 5 mil irão para o game eleito pelos visitantes do evento na categoria Voto Popular. Só em 2017, o BIG teve mais de 20 mil visitantes. A entrada é gratuita e o público pode testar todos os jogos finalistas.

Além do prêmio em dinheiro, o vencedor do Melhor Jogo Brasileiro irá ganhar divulgação no portal IGN Brasil, no valor de R$ 50.000,00 e uma bolsa internacional do Indie Prize para a Casual Connect Asia 2018.

Os jogos não finalizados, ou que não foram selecionados como finalistas, também ganham uma mãozinha do BIG. Projetos brasileiros que ainda estão em fase inicial serão apresentados no BIG Starter, vertical do festival onde o desenvolvedor terá a oportunidade de apresentar seu game a uma plateia composta por potenciais investidores, nomes relevantes do game design nacional e internacional, jornalistas e outros formadores de opinião. Outra área de destaque para os jogos brasileiros é o Panorama Brasil, que reunirá os 30 melhores jogos nacionais que não foram selecionados para a premiação, mas foram selecionados para serem destacados no espaço para o público conhecer. Desses 30 jogos, 10 vagas estão reservadas para games brasileiros produzidos por estudantes.

Veja abaixo os finalistas e jurados do BIG Festival 2018:

Melhor Jogo

Dead Cells (Motion Twin), da França
Frostpunk (11 bit Studios), da Polônia
39 Days to Mars (It’s Anecdotal), da Nova Zelândia
Semblance (Nyamakop), da África do Sul
Cultist Simulator (Weather Factory), do Reino Unido
Galaxy of Pen and Paper (Behold Studios), do Brasil
UNSIGHTED (Studio Pixel Punk), do Brasil

Melhor Jogo Brasileiro

Rock & Rails (Black River Studios)
UNSIGHTED (Studio Pixel Punk)
Galaxy of Pen and Paper (Behold Studios)
No Heroes Here (Mad Mimic Interactive)
Hexarmonic (6 side studios)
Alkimya: Memories of The Last Alchemist (Bad Minions)
Radar Warfare (DreamRoad Productions)
Roguemance (Lucas Molina)
Until Dead – Think to Survive (Monomyto Game Studio)
IN (Epopeia Games)

Melhor Jogo da América Latina

Ship Ahoy! (OKAM Studio), da Argentina
Rock of Ages 2: Bigger and Boulder (ACE Team), do Chile
Iron Marines (Ironhide Game Studio), do Uruguai
The Last Friend (The Stonebot Studio), do El Salvador
Darkestville Castle (Epic LLama), da Argentina

Melhor Arte

Dead Cells (Motion Twin), da França
39 Days to Mars (It’s Anecdotal), da Nova Zelândia
Chuchel (Amanita Design), da República Checa
Semblance (Nyamakop), da África do Sul
Luna (Funomena LLC), dos Estados Unidos
The Gardens Between (The Voxel Agents), da Austrália
Haimrik (Below The Game), da Colômbia

Melhor Narrativa

Path to Mnemosyne (SPHERICAL PIXEL S.L), da Espanha
39 Days to Mars (It’s Anecdotal), da Nova Zelândia
Tacoma (Fullbright), dos Estados Unidos
Where The Water Tastes Like Wine (Dim Bulb Games), dos Estados Unidos
The Mooseman (Vladimir Beletskiy), da Rússia
All Walls Must Fall (inbetweengames UG), da Alemanha
STAY (Appnormals Team), da Espanha

Melhor Gameplay

Frostpunk (11 bit Studios), da Polônia
Dead Cells (Motion Twin), da França
Keyboard Sports – Saving QWERTY (Triband), da Dinamarca
Semblance (Nyamakop), da África do Sul
Cultist Simulator (Weather Factory), do Reino Unido
DYO (Team DYO), da Alemanha
Slime Rancher (Monomi Park), dos Estados Unidos

Inovação

Tacoma (Fullbright), dos Estados Unidos
DYO (Team DYO), da Alemanha
Haimrik (Below The Game),da Colômbia
Cultist Simulator (Weather Factory), do Reino Unido
Motif. (Yeta Game), da Túrquia
At Sundown (Mild Beast Games), dos Estados Unidos
FROST (kunabi brother), da Áustria

Melhor Som

Double Kick Heroes (Headbang Club), da França
Chuchel (Amanita Design), da República Checa
Rhythm Doctor (7th Beat Games), da Malásia
Luna (Funomena LLC), dos Estados Unidos
39 Days to Mars (It’s Anecdotal), da Nova Zelândia
Hexarmonic (6 side studios), do Brasil

BIG Impact: Categoria Educacional

Rango Cards (Fira Soft), do Brasil
Marvellous Inc. (Marvellous Soft), do Brasil
Alfabééto (Spacefrog), do Brasil
Slice Fractions 2 (Ululab), do Canadá
Geração Água (Universidade Feevale – LOA – Laboratório de Objetos de Aprendizagem), do Brasil

BIG Impact: Categoria Questões Sociais

Fofuuú (FOFUUU SOLUÇÕES TECNOLÓGICAS PARA SAÚDE E EDUCAÇÃO LTDA), do
Brasil
The Mooseman (Vladimir Beletskiy), da Rússia
Florescer (PugCorn), do Brasil
HEADLINER (Unbound Creations LLC), dos Estados Unidos
Lenin – The Lion (Lornyon – João Bueno), do Brasil

Melhor jogo de Estudante

DYO (Desenvolviido por Team DYO, na Instituição HTW Berlin), da Alemanha
Muddledash (Desenvolvido por slampunks, na Instituição University of Edinburgh), do Reino Unido
At Sundown (Desenvolvido por Mild Beast Games, na Instituição University of Southern California), dos Estados Unidos
Motif. (Desenvolvido por Yeta Game, na Instituição Hacettepe University & Gazi University from Turkey), da Turquia
Impulsion (Desenvolvido por Driving Force Games, na Instituição Institut de l’Internet et du Multimédia), da França

Melhor Multiplayer

ARENA GODS (Supertype), dos Estados Unidos
No Heroes Here (Mad Mimic Interactive), do Brasil
At Sundown (Mild Beast Games), dos Estados Unidos
Muddledash (slampunks), do Reino Unido
Treadnauts (Topstitch Games), dos Estados Unidos

Melhor Jogo Infantil

Chuchel (Amanita Design), da República Checa
Alfabééto (Spacefrog), do Brasil
Luna (Funomena LLC), dos Estados Unidos
Fofuuú (FOFUUU SOLUÇÕES TECNOLÓGICAS PARA SAÚDE E EDUCAÇÃO LTDA), do Brasil
St. Ives (StoryMax), do Brasil

Melhor Jogo de Realidade Virtual

Luna (Funomena LLC), dos Estados Unidos
Ship Ahoy! (OKAM Studio), da Argentina
The Invisible Hours (TEQUILA WORKS), da Espanha
Primordian (Stonepunk Studios, LLC), dos Estados Unidos
Rock & Rails (Black River Studios), do Brasil

Especialistas BIG 2018

Antonio Teoli: Especialista de Som
Ricardo Troula: Especialista de Arte
Carlos Eduardo Nogueira: Especialista de Narrativa

Consultoria de Gameplay

Marcos Venturelli

Jurados Internacionais BIG 2018

Lauren Freeman: Senior Manager, External Development – Electronic Arts
Reginaldo Valadares: Head of Studio – Rovio
John Comes: CTO, tinyBuild
Luis Wong: Overseas Operations Manager – IndieNova
Paul Hendrets: Director – Good Shepard Entertainment
David Wood: Business Development – Bandai Namco Entertainment America

Para mais informações acesse o site do BIG Festival (https://principal.bigfestival.com.br/2018/).

Dan Artimos

Sou formado em Sistemas de Informações, e amante de televisão. Trabalho, leio bastante, estudo, vou a cinemas, parques e corro (ultrapassada a meta pessoal dos 21km), e ainda assim vejo séries e escrevo sobre elas. Sim, nem eu sei como consigo fazer a organização de minha agenda no meio de tantas nerdices.