A Cinco Passos de Você | Crítica

Em A Cinco Passos de Você (Five Feet Apart, 2019), o chamariz pode até ser o jovem ator Cole Sprouse, conhecido por causa da série teen Riverdale, mas aqui, nesse filme que chega nos cinemas essa semana no Brasil, o maior destaque fica com a outra protagonista, a talentosa Haley Lu Richardson.

A atriz chega um pouco ofuscada em A Cinco Passos de Você , mas realmente é o melhor que o drama tem a oferecer. Afinal, convenhamos, a trama do filme, não é daquelas que podemos chamar de mega original, não é mesmo? Aqui, não temos nada de muito novo, e o filme acaba por ser aquela produção tipicamente para emocionar, no melhor estilo A Culpa é das Estrelas (2014) e O Sol da Meia-Noite (2018), mas são nas atuações, que fazem A Cinco Passos De Você ter um quê a mais, numa tentativa de se distanciar de outros filmes com a mesma temática.

A Cinco Passos de Você – Crítica | Foto: Paris Filmes

A história (mega batida!) meio que se apresenta já logo nos trailers, onde acompanhamos dois jovens com problemas de saúde (a doença da vez é a fibrose cística), onde eles não podem se tocar ou ficar perto um do outro. As personalidades de Stella (Richardson) e Will (Sprouse) são completamente diferentes, e o roteiro da dupla Mikki Daughtry e Tobias Iaconis, deixa bem claro isso, logo no começo, como um bom drama amoroso.

Assim, acompanhamos o filme se desenrolar, com aquele choque inicial dos dois protagonistas ao se conhecerem, de lidarem com suas as personalidades completamente opostas, e de tentarem ficar longe um do outro, mas depois, ver que eles não conseguem não passar algum tempo juntos. A Cinco Passos de Você tem um jeito tipicamente teen para contar sua história, aliado com a tecnologia presente na vida dos jovens, onde mesmo doentes, Will e Stella tem amigos fora da bolha do hospital, usam redes sociais, fazem ligações em vídeo em seus celulares e tudo mais que o jovem na idade deles faz, a única coisa diferente, é que eles passam quase 100% de seu tempo em tratamentos médicos.

A direção do ator Justin Baldoni é bem mecânica, quadradinha e precisa, vemos claramente o anseio do diretor em tentar colocar todos os truques de tela ao mesmo tempo no filme, mas no final, Baldoni ao fazer isso, ajuda a criar essa grande atmosfera que A Cinco Passos de Você precisa, principalmente para deixar os protagonistas sempre distantes entre si (a seis passos, um do outro).

A Cinco Passos de Você consegue também, criar uma rede de amizades para os dois jovens, com os personagens de apoio e que compartilhem a mesma doença. O amigo Poe (Moises Arias) ajuda a criar, uma trama no hospital fora do romance principal, num ambiente que mescla o triste da doença com um bom humor quase único e que tenta mascarar o lado ruim dela. Já a enfermeira Barb (Kimberly Hebert Gregory), mostra o lado adulto, vigilante e presente na vida do grupo que quer apenas participar de algumas “aventuras” para viver alguma coisa e não só sobreviver.

A Cinco Passos de Você – Crítica | Foto: Paris Filmes

A Cinco Passos De Você, como falamos, tem um quê diferente de outras produções, com um humor que entrega um tom bem depreciativo, vindo principalmente do personagem de Cole, mas que no final, consegue criar um clima emocionante e melancólico para entregar as (poucas!) reviravoltas que o roteiro nos apresenta.

A Cinco Passos de Você faz um filme extremamente teen, claramente pra um público que vêm de séries adolescentes, com problemas e conflitos escritos para essa faixa etária, mas que acerta ao mesmo tempo, em passar uma mensagem sobre companheirismo e preocupação com o próximo, e ajuda a colocar fibrose cística no mapa.

Então, ao assistir A Cinco Passos de Você, já venha na expectativa de se emocionar, traga seu lenço e passe duas horas com uma história até que bem produzida e que oferece personagens carismáticos.

Nota do Crítico:

A Cinco Passos de Você chega em 22 de março nos cinemas

Miguel Morales

Sempre posso ser visto lá no Twitter falando sobre o que acontece na TV aberta, nas séries, no cinema e claro outras besteiras. Uso chapéu branco e grito It's Handled! Me segue lá: twitter.com/mpmorales