Artigos Tecnologia Variedades 

Guerra dos Streamings | Setembro deve ser um mês muito bom para os usuários de serviços de streaming no Brasil.

Durante a quarentena, uma das perguntas que mais recebemos nas nossas redes sociais é “Quando irá chegar o Disney+ no Brasil?”, mas nas últimas semanas começamos a receber também uma enxurrada de novos questionamentos como “Quando os serviços da HBO vão entrar no catálogo da Prime Video?” e por mais que não tenhamos informações concretas à respeito, não podemos deixar de notar que há certas coisas em andamento, que devem pipocar nos próximos meses, e com certeza, irão movimentar a Guerra dos Streamings no Brasil.

Assim, o ArrobaNerd junta todas as pistas, e o pouco de informações que temos, para mapear o circuito de streaming no país e o que podemos esperar para os próximos meses. 

Mas para isso precisamos voltar um pouco no tempo….

Acordo Disney e Prime Video

Disney e Prime Video fecham acordo para exibição de séries e filmes!

Lá em 1º de outubro de 2019, a Disney e a Prime Video anunciaram que um acordo entre as duas empresas permitiria a exibição de filmes do Grupo Walt Disney na plataforma da Amazon pelo menos até setembro de 2020 (guardem essa data pois ela é importante!).

Em outubro daquele ano, ainda faltava 1 mês para o lançamento do Disney+, mas a gente já sabia que a plataforma da Disney só seria lançada nos EUA e no Canadá no primeiro momento, então, aqui para o Brasil, a Prime Video seria uma opção válida para termos os conteúdos da Disney+, e de todo o guarda-chuva de empresas que compõe o grupo do Mickey como Disney, Star Wars, Marvel, e FOX, reunidos no mesmo local.

A ideia que circulou era simples, a Prime Video seria a casa da Walt Disney Co. até o Disney+ chegar oficialmente por aqui. Os filmes e séries da empresa entraram os poucos na Prime Video, mas a ideia que The Mandalorian, por exemplo, chegaria por aqui no serviço de streaming da Amazon foi descartada quando o Disney+ efetivamente chegou nos EUA e as produções não apareceram no Brasil, nem na Prime Video, nem em outro lugar, e ficaram guardadas à sete chaves no HD da plataforma lá na sede da empresa.

Negócios são negócios.

A Walt Disney Co. é uma empresa que visa lucros, tem acionistas e investidores para responder, e pelo visto, isso aconteceu no mundo todo, ou seja, fora dos EUA, nada de produções do novo serviço em outros locais a não ser no Disney+. O serviço de streaming da Disney estreou bem nos EUA, foram 10 milhões de usuários na primeira semana (via Variety) e ficou claro que a estratégia de marketing da empresa era de manter os programas Disney+ Originals sem licenciamento fora da plataforma, recém inaugurada, mesmo que restrita apenas para dois países.

Assim, o conteúdo disponível na época de lançamento, lá em Novembro, ficaria inédito ao redor do mundo até quando a plataforma desembarcasse nos países/regiões da lista que a empresa tinha planejado e anunciado.

O lançamento na Disney+ em outros países iria acontecer de forma gradual nos próximos meses de 2020. O que de fato veio a acontecer, seguindo a tabela do chamado mapa global de lançamento (abaixo).

O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é lançamento-da-disney-na-américa-latina-e-europa-749x450.png
Foto: Reprodução Apresentação Disney+

E não se enganem, mesmo que o acordo não tenha dado certo, e se ele mesmo existiu, o que me parece ser impossível não deixar de pensar que algum executivo não tenha cogitado a hipótese, para a Prime Video isso era uma oportunidade quase única para ampliar sua penetração no mercado brasileiro.

Assim, lá em 2019, o que a gente sabia efetivamente: que a Prime Video teria os conteúdos da Walt Disney Co. até setembro de 2020, e que o Disney+ tinha uma previsão para chegar na América Latina no início do ano fiscal americano de 2021 que começa em Outubro de 2020.

Agora as vésperas do contrato acabar, é óbvio que assim que o acordo com a Prime Video terminar, as produções da Walt Disney Co vão migrar para um outro lugar, agora para o Disney+, e terão uma nova casa, a Casa digital do Mickey. O que também pode acontecer é delas ficarem em um tipo de limbo, sem aparecer em lugar nenhum, até o streaming da Disney ser lançado, talvez para gerar um certo buzz on-line? É uma opção também.

Outra hipótese é que ainda em Setembro, a Prime Video possa anunciar que irá renovar o acordo com o estúdio por mais alguns meses, o que faria com que novamente tenhamos uma delimitação de quando que o Disney+ poderia ser lançado aqui. O que é certo é que depois de Setembro de 2020 tudo que é produção da marca Walt Disney Co. tecnicamente está livre contratualmente de ir para um novo local.

E mesmo pela pouca oferta de conteúdo original, o serviço de streaming da Disney continua bastante atrativo por reunir todos os filmes, séries, e animações do estúdio no mesmo local, por um preço baixo por mês, uns 35 reais, lá nos EUA custa U$6,99/mês, e mesmo que o valor ainda não tenha sido anunciado no Brasil, sabemos que irá precisar se manter competitivo com os concorrentes, não é mesmo?

Não afirmamos aqui que o Disney+ será lançado em Setembro ou Outubro, apenas que tudo se caminha mesmo para acontecer nesses meses. Por exemplo, a segunda temporada de The Mandalorian está prevista para estrear em Outubro, (via Deadline), então para Walt Disney Co. seria uma ótima jogada de marketing tentar fazer o maior números de países já terem a plataforma para acompanharem o lançamento do seu programa carro chefe.

Lembra que falamos que Setembro era uma data chave? Neste mês, novos países da Europa recebem a plataforma como Bélgica, Luxemburgo, Dinamarca, Finlândia, Noruega, Portugal e Suécia (via Variety). E terminado essa implementação na Europa, talvez seja a vez da América Latina de ganhar o destaque, afinal, essa lista de países foi anunciada na última reunião de investidores da Walt Disney Co. lá em Maio, onde também tivemos a confirmação que o Disney+ chegaria na America Latina no final de 2020.

A próxima reunião está marcada para o começo de Agosto, então é capaz de termos novidades, ou não, afinal, o período fiscal abordado é um dos mais impactados pelas perdas da empresa por conta do coronavírus. Mesmo assim, ao nosso ver, o mês de Setembro seria ideal para o começo da campanha de marketing na região, afinal, as redes sociais da Disney+ no Brasil já estão ativas, como o Twitter, e nessa quarentena precisamos de notícias boas.

Serviços de streaming vem acessos disparar na quarentena; Netflix lidera com um aumento de 332%!

Mas e a Prime Video? Vai perder todo o conteúdo da Disney?

A Prime Video vai ficar bem te garantimos… há 1 mês mais ou menos começaram a pipocar on-line que as produções da HBO iriam ser disponibilizadas no catálogo nacional… confira abaixo.

Guerra dos Streamings | Diversas séries da HBO como Game of Thrones, Euphoria e The Wire começam a surgir no catálogo da Prime Video Brasil

Para isso, claro, que as opções de assinaturas deverão mudar, afinal o plano básico de R$ 9,90 não deverá suportar tudo isso, e devemos ter o anúncio de um novo pacote, diferente do tradicional, para que o usuário possa optar por assinar, à parte, outros conteúdos, como da HBO. A ideia é que a Prime Video oferte produções pelo pacote básico, e se torne também um agregador de um novo catálogo que nos permitirá assistir pelo app da Prime Video conteúdos de fora, assim como funciona o aplicativo da Apple e o iTunes Store. Isso já acontece na Amazon lá dos EUA, com aluguéis e venda de filmes no formato digital o chamado Prime Video Store, uma espécie de locadora virtual.

Guerra dos Streamings | Ferramenta chamada Watch Party, a nova moda nos serviços de streaming, chega primeiro na Prime Video!

Claro, não sabemos direito como vai ser ser, pois a Prime Video não respondeu as requisições do site sobre o assunto. Já a HBO, através da sua assessoria, afirmou que não teria comentários no momento. 

Mas o que isso tem haver com a chegada Disney+ aqui? Em tempos da guerra de streaming… tudo!

Basicamente para se manter atrativa no mercado nacional, após setembro que é a data chave depois que o acordo com a Disney terminar (e se não houver renovação, claro), o streaming da Amazon precisa encontrar novas formas de atrair novos clientes, bem mais do que passar comercial na TV aberta, ou ser engraçadinha no Twitter.

No campo de produções originais, eles não se seguram sozinhos, a Amazon tem como destaque em Setembro a série The Boys que agora terá um esquema de liberação de episódios semanais. A decisão tomada foi a mais acertada do streaming para a segunda temporada, e o formato que a empresa deveria ter adotado lá no primeiro ano afinal, The Boys poderá ter pelo menos umas 4 semanas para gerar buzz e atrair clientes para a plataforma. Não sabemos quando efetivamente o Disney+ irá desembarcar aqui, e claro, como está a grade de lançamentos para os próximos meses da sua maior rival, a Netflix que já tem uma posição consolidada no mercado nacional.

Assim, para o ArrobaNerd, principalmente o mês de setembro e posteriormente os outros meses do ano que virão, devem ser o momento ideal para a Prime Video lançar a aguardada versão nacional desses serviços à parte que já circulam em outras partes do mundo.

Claro, isso depende de acordos de distribuição com os principais estúdios, mas se você acessar a plataforma hoje já verá produções da Warner Media, como HBO, Warner Bros Pictures, e da Sony Pictures por lá. Não estamos necessariamente dizendo que em Setembro terá lançado tudo isso na Prime Video, mas essas coisas levam tempo para o público saber e descobrir então o quanto antes o marketing começar é o ideal.

Vamos ficar de olho, pois os próximos meses prometem para os usuários e assinantes dos serviços de streaming no Brasil. Com a HBO Max preparando o terreno para desembarcar aqui em 2021, a Prime Video e a Disney estão em pleno movimento para atirarem umas contras as outras na busca pela atenção do público pagante, afinal, os serviços de streaming parecem como os Gremilins, do filme da década de 80, jogou água, eles se multiplicam.

Postagens relacionadas