A Million Little Things | Review: 4×14-15 – School Ties / Fingers Crossed

a million little things

A Million Little Things as vezes parece se perder em um caminho ao focar em tantas pessoas para contar sua história, mas esses dois episódios realmente voltaram a me deixar empolgado com a série. A forma como os dramas foram construídos e trabalhados se conectaram melhor comigo.

ALERTA DE SPOILER!

Este artigo contém informações sobre os principais acontecimentos da série/filme. Continue a ler por sua conta e risco.

Os dois dramas principais aqui foram o de Regina e do casal Gary e Maggie.

Regina colocou os pais na mesma sala para conversar e no meio de tantos problemas passados, que deveriam ser esquecidos, um novo surge na mente de Ronald, que agora sabe o que aconteceu entre Angela e Neil, mas também do abuso sofrido por sua filha elo tio. Lógico que ele fica fora de si e coloca a culpa na ex, e essa fica completamente sem chão, ainda mais em não ter como ter algo do abusador, que também era seu irmão, e ele já faleceu…

Com tanto na cabeça, ele culpa a ex-esposa, que não sabe a quem correr e acaba ficando com a cabeça cheia, pois também se culpa por isso, mesmo com Regina deixando claro que esse não era um problema dela, que não tinha o que fazer. Achei interessante a forma com Regina protegeu a mãe, que também sofreu nas mãos do irmão, e como no fim Ronald compreendeu os problemas que elas passaram.

a million little things

Já Gary e Maggie foram de uma possibilidade de gravidez, com a nossa terapeuta agora mais tranquila, para o fato de acharem um caroço no peito do nosso comediante… O alegrão da turma acaba passando por mais dramas ao imaginar ser novamente um câncer de mama, um retorno que ele não queria, e a forma como eles lidam com a probabilidade do retorno da doença, foi legal. Mas ainda acho que essas idas e vindas do casal um porre, e espero que finalmente sosseguem…

Adorei os momentos de Kate e Greta, e a forma como na brincadeira leve, o casal vai ganhando força, só não curti a forma como Kate achou para mostrar a mãe que ela é dona de seu caminho e que está com Greta agora. E na festa na casa de Rome e Regina, ela ainda precisa ouvir um sermão de Greta, mostrando que Kate precisa confiar no ex-marido e deixar ele fazer as coisas, e não agir como se ainda estivessem juntos.

Eddie e Anna também tiveram momentos simples, bobos, mas foi bem fofo, principalmente em como eles lidaram com a necessidade dele em tomar viagra.

Danny e Milo tem uns dramas adolescentes, mas que não atrapalharam, e Sophie retornando preocupada com Gary e o câncer, foi carinhoso da parte dela, deixando claro que ela ainda está chateada com ele com outras coisas, mas que o ama mesmo assim.

Agora, adorei ver Rome repensando o ataque que faria ao professor Dennings, e em como isso iria ser problemático para ele, e ao invés disso ele ressalta a importância de pessoas como seu amigo Dre, em fortalecer a comunidade de dentro de lugares racistas, quebrando essa corrente. E a forma como no reservado ele acaba colocando Dennings em seu lugar, ali sim eu gostei, foi sucinto, mostrou o sentimento que ele teve e o que o professor passou, ao pedir para ele só deixar para lá.

Quantas vezes esse “deixa para lá” acaba virando um método de fuga e não resolve as coisas, apenas empurra com a barriga, seja na comunidade negra ou na LGBTQIA+, o “deixa para lá” dói muito, pois é engolir o assédio, o ódio, e fingir que não aconteceu e deixar a pessoa, ou grupo, se safar de algo que fica doendo só em si.

A Million Little Things | Review: 4×11-12-13- Piece of Cake / Little White Lies / Fresh Start

A Million Little Things sempre crescendo e mostrando o peso das ações e suas consequências.

DISPONÍVEL NO(S) SEGUINTE(S) STREAMING(S):

One Reply to “A Million Little Things | Review: 4×14-15 – School Ties / Fingers Crossed”

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.