The Boys | Primeiras Impressões – 3ª T: O ano mais maluco e impressionante até agora

Se tem uma série que soube trabalhar bem com o gênero um pouco já saturado como o de super heróis foi The Boys. Desde de sua primeira temporada, a atração conseguiu entregar um olhar totalmente ousado para essas figuras mascaradas com capas e poderes especiais sem papas na língua, em um retrato bem ácido e divertido sobre como seria se esses personagens vivessem no mundo real e se o maior deles fosse uma ameaça e não um aliado.

E depois da criação de um grupo de humanos para tentar combater esses heróis, a descoberta dos compostos V, e até mesmo de nazis, e tudo mais, The Boys retorna ainda mais frenética nessa sátira para o gênero e vai para lugares, e entrega situações, das mais surrealmente piradas possíveis, onde aqui o limite que a série tinha parece ser colocado um tiquinho para lado na medida que a atração se supera em entregar passagens das mais malucas até então.

The boys
Jack Quaid em cena da terceira temporada de The Boys
Foto: Courtesy of Amazon Studios

Claro, não espere encontrar aqui, nesse texto, nenhum spoiler sobre os acontecimentos dos três primeiros episódios, afinal, a Vought Internacional está aqui do lado pronta para soltar o Homelander em cima da gente, mas garantimos que a nova leva de episódios de The Boys faz uma das mais piradas, impressionantes e sangrentas passagens da atração.

Os personagens estão na fase tudo ou nada, sabe? O jogo de gato e rato entre essa figura do Superman surtado e do mal e a gangue conhecida como The Boys ganha uma mais etapa na medida que acontecimentos que moldam a trama da temporada se desenrolam rapidamente nesse começo. É o vai ou racha para esses personagens, na medida que eles começam a se mobilizar em mais um plano para acabar um com o outro. Os dois lados, aliás. 

Com uma passagem de tempo de aproximadamente 1 ano desde dos eventos do final da temporada passada, The Boys mostra que realmente antes da tempestade temos um momento de calmaria.  E é aí que a série se situa nesse começo. As coisas estão sob uma falsa sensação de controle, ou quase isso.

A revelação que Stormfront (Aya Cash) era uma nazista fez a popularidade de Homelander (Antony Starr) despencar e a Vought, o seu CEO, Stan Edgar (Giancarlo Esposito) e sua executiva pilha de nervos Ashley (Colby Minifie, ótima), estão em total crise de relações públicas, onde nem o lançamento do blockbuster Dawn of The Seven (e sua pedida versão do diretor) consegue ajudar o herói a recuperar seus números de aceitação. Assim, Stan e o conselho do conglomerado agem, e claro Homelander não ficará nada satisfeito. Mais uma vez.

Antony Starr como Homelander em cena da terceira temporada de The Boys
Foto: Courtesy of Amazon Studios

E basicamente o começo do novo ano de The Boys é marcado por isso, com um Homelander à beira de surtar a qualquer momento, bem mais do que nos outros anos. O perigo aqui é mais do que real e para qualquer um. E é o melhor ano de Antony Starr como personagem, sem dúvidas. Uma pena a atuação dele ter sido esnobada nas premiações. Starr entra em cena e você sente a tensão da imprevisibilidade que ele coloca em Homelander nessa temporada. O espectador sente, personagens que precisam interagir com ele sentem… o olhar maníaco, o sorriso forçado, a cara que treme e o cabelo loiro que continua impecável… Starr realmente é o grande destaque do novo ano. 

Quem recebe mais atenção também nessa primeira leva é Erin Moriarty como Annie, a Starlight, onde no 3×02 – The Only Man In The Sky e 3×03 – Barbary Coast, tanto a personagem, quanto a atriz, vão para o centro da trama de formas que a personagem no primeiro ano jamais iria. Outro que começa a temporada bem no meio do caos é Butcher (Karl Urban) que como visto nos trailers parece que vai usar doses de V para tentar ter uma chance para derrubar Homelander. Urban também é outro que merecia um maior reconhecimento nas premiações.

Hughie (Jack Quaid) e todo seu arco de ir trabalhar para o governo e para a política (e super?) Victoria Neuman (Claudia Doumit) passa um ar de normalidade que o personagem sempre pareceu querer, mas que as coisas não vão funcionar tão bem como ele imaginava. É um bom ano para Quaid também depois de vermos o ator no começo do ano no novo Pânico

O restante do grupo ganha também arcos narrativos interessantes no novo ano. Mother’s Milk (Laz Alonso) e a dupla Frenchie (Tomer Capone) e Kimiko (Karen Fukuhara) parecem que vão traçar suas histórias paralelas ao poucos no novo ano, cada um com a sua. Vamos ver como elas se desenvolvem ao longo da temporada.

Karen Fukuhara, Karl Urban, Tomer Capone e Laz Alonso em cena da terceira temporada de The Boys
Foto: Courtesy of Amazon Studios

Em termos de história, The Boys tem um norte um pouco mais claro nesse novo ano na medida que temos a introdução de uma outra equipe de super-heróis, a primeira que a Vought apostou, lá no passado, que foram lideradas pelo herói conhecido como Soldier Boy (Jensen Ackles, muito bem escalado).

A entrada de novos nomes, e novos personagens, pipocam no novo ano. Mas uma coisa que define The Boys no seu terceiro ano são: easters-eggs, participações especiais e claro a temporada mais brutal até agora. Aqui temos coisas que aparecem que só vão se conectar lá na frente, em outros episódios, participações especiais que vão deixar as redes sociais em ebulição, e claro que as mortes mais pesadas do seriado até então e como são feitas dão a sensação ao assistir de “Ah, duvido, eles não vão por esse caminho, não.” e os roteiristas vão. Sem medo de serem felizes ou de nos impactarem.

O episódio 3×01 – Payback é o mais dita o tom em relação a como a temporada se desenvolve. É um mix de Succession, com Killing Eve (quando a série era boa!) com super-heróis, numa das séries mais ousadas do streaming dos últimos tempos.

No final, o início da terceira temporada de The Boys faz um agrado gigantesco para os fãs que pacientemente esperaram os novos episódios que não vão desapontar de maneira nenhuma com o retorno novamente desses personagens, seu texto super afiado, e também de sua excelente trilha sonora.

The Boys chega com três episódios no dia 3 de junho no Prime Video e com episódios semanais toda sexta-feira até 8 de julho.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.