Animações Entrevistas Filmes 

Enrico Casarosa fala sobre sobre suas inspirações para a animação Luca e dá detalhes de como os atores gravaram suas participações na pandemia

Luca, a nova animação da Pixar chega no Disney+ na próxima sexta-feira, e o Arroba Nerd teve a oportunidade de participar de um evento virtual, uma masterclass, com o diretor Enrico Casarosa que comandou o filme.

Assim, Casarosa contou um pouco sobre suas inspirações para a animação, algumas curiosidades dos bastidores e detalhes de como os atores que emprestaram suas vozes para o filme gravaram suas participações durante a pandemia.

Luca | Crítica: Alto-astral, animação faz uma celebração para toda criança cheia de imaginação que existe por aí

Set in a beautiful seaside town on the Italian Riviera, Disney and Pixar’s “Luca” is a coming-of-age story about a boy and his newfound best friend experiencing an unforgettable summer filled with gelato, pasta and endless scooter rides. But their fun is threatened by a secret: they are sea monsters from another world. “Luca” is directed by Enrico Casarosa (“La Luna”) and produced by Andrea Warren (“Lava,” “Cars 3”). © 2021 Disney/Pixar. All Rights Reserved.
Foto: Disney/Pixar

Nascido em Gênova, na Itália, o diretor é responsável pelo curta La Luna (indicado ao Oscar em 2012 na categoria de Melhor curta-metragem animado) e ele comenta que a inspiração para a animação vem de muito dos momentos que viveu na infância na região das Cinque Terre que ele descreve como lugares “adoráveis e únicos” e “basicamente parados no tempo” e que ele viveu bons momentos quando criança na década de 70 e 80.

E os personagens principais da animação, os jovens Luca e Alberto, são baseados no próprio diretor e no seu amigo de infância, também chamado Alberto. Enrico, assim como Luca no filme, era tímido, e Alberto, assim como, o amigo do protagonista no filme, é um garoto bem mais desenvolto e destemido. O diretor comenta que ele conheceu Alberto quando tinha 12 anos de idade e a amizade deles dura até hoje.

Alberto, inclusive participou do evento de lançamento do filme lá na Itália junto com Enrico.

Confira as fotos abaixo.

Imagem
Foto: Pixar
Imagem
Foto: Pixar

A idéia de fazer Luca e Alberto serem monstros marinhos também veio das suas lembranças de infância, afirmou o diretor. Ele queria contar essa história de que “amizades mudam vidas.” diz ele.

Segundo Casarosa, a região em que ele cresceu tem muitas histórias sobre monstros marinhos – ele até mostrou um mapa antigo da Itália durante a sua apresentação – que deu para ele a ideia de criar um dos arcos narrativos do filme: um tipo de reino submarino onde os personagens principais vivem.

Outras fontes de inspiração da região incluem mitos, lendas e tradições italianas – desde contos de dragões até a história de um polvo que toca sinos que salvou uma aldeia de um grupo de piratas.

E claro, os filmes italianos do diretor Felini, e outras produções dos anos 1950, incluindo A Estrada da Vida (La Strada) e A Princesa e o Plebeu (Roman Holiday).

Depois que boa parte da história estava formada, o esqueleto do projeto assim por dizer, Casarosa fechou a equipe de produção. E depois de formados, todos eles foram para a Itália fazer pesquisa de campo. E durante essa etapa, o time da Pixar que ficaria com esse projeto, trabalhou junto com o diretor em compartilharem suas experiências, onde cada um falava se era mais parecido com Luca ou Alberto, e cada um deles foi perguntado sobre suas experiências quando crianças.

Fora que eles tinham que experimentar todas as comidas típicas italianas como sorvetes e macarrões, que são muito bem representados no filme, nesse processo de pré-produção do filme. A viagem também serviu para observar os costumes e os jeitos dos italianos para depois, o time de edição conseguir reproduzir fielmente na hora da animação. Casarosa, até convidou os membros da equipe para jantar na casa de seus pais em Gênova.

ELENCO

Foto: Disney/Pixar

Achar as crianças não foi fácil, afirmou ele também. Mas Casarosa foi só elogios para os atores principais.

O ator Jacob Tremblay é descrito como um garoto com um ar de inocente, mas super competente e Jack Dylan Grazer como um garoto carismático (“Eu seguiria ele por aí” disse o diretor). Ele também foi só elogio para a atriz novata Emma Berman, que dá voz para Giulia, e para os veteranos Maya Rudolph e Jim Gaffigan.

Mas o principal desafio com o elenco não foi encontrar as pessoas certas, e sim trabalhar com eles na pandemia para eles gravarem suas participações. E não só do elenco de vozes para também da produção. Casarosa afirmou que durante as gravações “conhecemos muitos membros das famílias do pessoal da equipe de produção [durante as diversas chamadas via zoom], seus gatos e outros animais de estimação.”

E para gravar as cenas os atores, e o time de produção, tiveram que improvisar durante os meses em que boa parte do mundo estava em lockdown por causa do vírus. 

Jack Dylan Grazer por exemplo usou o closet da mãe para gravar as cenas, Casarosa mostrou para os jornalistas presentes na chamada de zoom fotos do ator mirim com um microfone e diversas roupas penduradas. Já a atriz  Emma Berman que dá voz para a espevitada Giulia gravou suas partes em sua cozinha. 

Já todas as vozes de fundo de crianças no filme foram gravadas por crianças locais na Itália. Outro desafio foi gravar as músicas e toda a parte sonora. Eles precisam gravar os instrumentos separados e depois aos poucos se juntando na pós-produção, Casarosa coordenar tudo isso via Zoom.

Ela finaliza dizendo: “Foi um trabalho muito difícil, mas tenho certeza que no final tivemos um resultado incrível”.

Luca está disponível no(s) seguinte(s) streaming(s):

Luca chega no dia 18 de junho no Disney+. sem custo adicional.