Um bate-papo com duas brasileiras que trabalham nos estúdios Disney

Para quem cresceu vendo os filmes da Disney, trabalhar efetivamente no estúdio parece ser um sonho, ainda mais se você for brasileiro, certo? E a Disney é uma empresa super gigante, além dos estúdios de cinema terem suas próprias divisões, como animação, live-action, Pixar, Star Wars e Marvel, cada setor tem a sua especificidade e seu trabalho próprio que envolve cada etapa do processo que leva efetivamente o filme para os cinemas, como é o caso de Lightyear agora em junho, ou para o Disney+ como foi com Red – Crescer é uma Fera em Março.

E para isso batemos um papo com suas funcionárias brasileiras que trabalham no estúdio e que contaram algumas curiosidades da empresa e como alguns processos dentro da Disney funcionam. É o caso de Raquel Bordin, que trabalha na área de Creative Film Services (mais sobre isso abaixo) e da animadora Priscila Vertamatti. Assim, as duas brasileiras comentam um pouco sobre o dia-a-dia em suas áreas, quanto tempo estão na empresa, e algumas outras curiosidades.

E no caso de Bordin, o trabalho é mais estratégico e que acompanha o “grande cenário” de um filme assim por dizer, do que apenas ficar responsável por algum personagem ou por alguma etapa da produção do longa. O time da brasileira efetivamente cuida de algumas etapas do Marketing dos filmes, como a confecção de todos os trailers que os filmes recebem, e a localização deles para todos os países que vão ser lançados e tudo mais. Inclusive, uma das coisas que eles mais têm orgulho é o primeiro teaser de Red – Crescer É uma Fera com a música do NSync It’s Gonna Be Me.

Bordin conta ainda sobre como seu time trabalha com a linha do tempo para um grande lançamento como Red – Crescer É Uma Fera em termos de o que apresentar para o público nesses vídeos. A profissional comenta que as primeiras cenas que chamamos de teaser servem para ambientar o espectador para o que esperar da trama e os outros trechos lançados posteriormente servem para contar um pouco da trama e aguçar a vontade de assistir o projeto. 

E tanto Bordin quanto Vertamatti comentaram o quão especial foi trabalhar com Red – Crescer é Uma Fera e que o filme tem uma “estética completamente diferente do que já foi feito” e “seria um dos melhores filmes que já fizemos”. Vertamatti, que está na Disney há mais de 10 anos, comenta também sobre seu trabalho com o design de produção dos personagens dentro da Pixar. 

Claro que ter trabalhado de casa foi mais um desafio para as duas que tiveram que se readaptar em como manter o ritmo de trabalho. “Gostei muito e foi muito especial participar desse filme” afirmou a animadora. 

Assim desde do anúncio do longa lá no Dia do Investidor em Dezembro de 2020 até efetivamente o lançamento do primeiro trailer em julho do ano seguinte, a equipe das duas trabalhou incansavelmente para entregar tudo dentro do calendário previsto e até mesmo com o anúncio que Red Crescer é Uma Fera iria para o Disney+. E com o lançamento de Lightyear nos próximos dias o trabalho das duas apenas continua dentro da Pixar. 

Deixe um comentário