Destaques Reviews Séries & TV 

The Mandalorian | Crítica 1ª Temporada: O futuro de Star Wars adaptado para os novos tempos. Como deve ser

Como deve ser. O lançamento da primeira série em live-action de Star Wars foi marcado por muito mistério, e claro, muita expectativa há 1 ano atrás. The Mandalorian estreou como o carro-chefe para o lançamento do Disney+ nos EUA e em um momento crucial para a história da companhia que abraçaria enfim o streaming. A produção também serviria para um aquecimento para o lançamento do último filme da nova franquia que chegaria nos cinemas em Dezembro do mesmo.

Franquia aliás que pelo menos nos cinemas estava bastante desgastada por conta da má recepção de Han Solo: Uma História Star Wars, o polêmico Star Wars: Os Últimos Jedi, e contava com Star Wars: A Ascensão Skywalker para retornar para o gosto do público. E The Mandalorian conseguiu superar toda essa pressão, estreou nos EUA há quase 1 ano, e conseguiu pegar o mundo de supresa ao guardar à sete chaves seus principais segredos. O seriado, quando lançado, movimentou as redes sociais, os fóruns especializados, e o cenário da cultura pop nos últimos meses, até mesmo eclipsando, um pouco, a atenção do público para o último filme naquela época pré-pandemia.

E claro, que estamos falando da figura da A Criança, popularmente chamada de Baby Yoda, mesmo que produtores já tenham avisado que efetivamente o personagem é um bebê, mas não necessariamente o Yoda que vimos nos filmes da primeira trilogia. E isso fica claro quando analisamos onde The Mandalorian se passa dentro da franquia Star Wars… cinco anos depois dos eventos vistos em Star Wars: O Retorno de Jedi, onde o Império foi derrotado juntamente com Darth Vader.

Pedro Pascal in The Mandalorian (2019)
The Mandalorian | Crítica da 1ª temporada
Foto: Disney+

Com isso definido, fica claro que The Mandalorian faz bem mais que uma série sobre um personagem criado para vender boneco e alimentar as redes sociais com gifs e memes. The Mandalorian entrega uma expansão do universo Star Wars cuidadosamente bem feita, e bem criada, e principalmente preocupada em contar uma história dentro dos padrões esperado para uma produção da franquia. Assim, The Mandalorian é o futuro de Star Wars, e um acerto necessário para a franquia, para a LucasFilm, e claro sua Presidente Kathleen Kennedy que há meses tem sido rumorizado que deixará o comando da empresa. The Mandalorian tira um peso das costas dos fãs que há anos viam a franquia perder sua força e brilho nos cinemas, e consegue entregar um pouco o que Rogue One: Uma História Star Wars fez. 

Claro, The Mandalorian acaba por ser a união de diversos projetos que andaram pipocando on-line em rumores sobre o futuro franquia, mas realmente consegue contar uma história interessante, envolvente e cheia de mistérios. Conhecemos mais aqui a figura de Mando (Pedro Pascal) um caçador de recompensas que está fora do eixo principal da Nova República após a queda do Império. Esqueça os Jedi, Darth Vader, e a Força, aqui em The Mandalorian, o foco é esse personagem mascarado, e suas aventuras por locais um pouco mais afastados nessa galáxia tão tão distante.

Logo no primeiro episódio de The Mandalorian vemos um pouco como as pessoas vivem nesses lugares mais remotos, e como o mandaloriano trabalha e vive por conta do seu código de honra. Até que o personagem recebe uma missão de suma importância e que paga muito bem: levar um pacote especial para um misterioso remetente. O gancho deixado pela equipe de roteiristas no primeiro episódio muda totalmente a dinâmica na qual a série se apresenta para o público. Afinal, para nós espectador a carinha verde, careca, com olhos grandes e orelhas pontuas circula pelo mundo do cinema há quase 40 anos na figura do senhorzinho jedi Yoda, mas aqui, em The Mandalorian nem o protagonista com a máscara de ferro, e nem o restante dos personagens sabem o que é a figura da criança misteriosa, e muito menos sobre os poderes que ela possui, e que eles descobrem ao longo dos episódios do primeiro ano. E no fundo, nem a gente sabe, afinal se A Criança, não é o Yoda jovem, quem ela é? E essa é a grande pergunta do primeiro ano: O que é essa criaturinha?

Carl Weathers, Pedro Pascal, and Gina Carano in The Mandalorian (2019)
The Mandalorian | Crítica da 1ª temporada
Foto: Disney+

De uma forma bem humorada podemos dizer que The Mandalorian é a versão Star Wars de Três Solteirões e um Bebê. Afinal, na trajetória de Mando para levar o pacote até seu destinatário ele percebe que A Criança pode ser alguma coisa mais importante do que realmente lhe foi dito, e no meio do caminho acaba por ter a ajuda de Cara (Gina Carano) e Greef Karga (Carl Weathers). Assim, os roteiros de Jon Favreau conseguem, a cada episódio, jogar uma luz nas diversas perguntas que a série se apresenta ao longo da sua temporada, e nos leva a conhecer lugares remotos diferentes do que já vimos na franquia.

The Mandalorian tem naves especais maneiras, conflitos existenciais, e claro muitas lutas contra os Stormtroppers e o finalzinho do que sobrou do temido Império. Os destaques ficam para os episódios 1×02 – The Child, 1×05 – The Prisoner, e claro, os episódios 1×07 – The Reckoning e 1×08 – Redemption, o final de temporada em que a trama parece se desenrolar e nos dá enfim respostas para diversas perguntas. 

E The Mandalorian parece também que serviu de teste para o futuro de Star Wars tanto dentro, quanto fora do serviço de streaming da Disney, temos na primeira temporada, um episódio com direção de Taika Waititi que assume um dos próximos filme nos cinemas, e ainda de Deborah Chow, a primeira mulher na direção de algum projeto de Star Wars e ficará responsável pela série sobre Obi Wan Kenobi para a plataforma.

Como falamos, o primeiro ano de The Mandalorian faz uma construção delicada, e incrível, de um novo capítulo para a história Star Wars, onde nos leva para um canto da galáxia que pelo visto possui muita história para contar, fora da Saga Skywalker. As surpresas, as conexões com a franquia principal e claro, o personagem de A Criança marcam essa primeira leva de episódios que estreiam no Brasil com a chegada, enfim do Disney+, no país.

No final, The Mandalorian é essa Coca-cola toda no deserto a espera de Mando e Baby Yoda beberam, é o carro-chefe do Disney+ tanto no seu lançamento lá nos EUA há mais de 1 ano, quanto para a consolidação da plataforma no grande mercado consumidor que é o Brasil e a América Latina.

E o novo seriado é bem mais do que isso, ele consegue entregar uma nova forma de se contar histórias Star Wars, adaptado para os novos tempos, em plena Guerra Nas Estrelas dos Streamings. Como deve ser.

The Mandalorian disponível no Disney+ .

Postagens relacionadas