Artigos Filmes 

Estúdios marcam suas reuniões para investidores de olho no que 2021 tem para oferecer….

O primeiro trimestre de 2021 já passou e agora as empresas de entretenimento e os estúdios começam a compilar todos os seus dados de como os primeiros meses do ano foram para eles.

E para isso, os executivos das principais empresas se preparam para suas primeiras reuniões para apresentar esses números para seus investidores. Os estúdios de cinema vão mostrar como os primeiros meses (ainda em pandemia no mundo) tem se virado com seus lançamentos, e lá nos EUA com a abertura dos cinemas nas principais cidades do país como Nova York e Los Angeles afetou seus desempenhos. Já aqui no Brasil, com o aumento dos casos (e a descoberta de variantes brasileiras), os cinemas ficaram em sua boa parte abertos, até fecharem novamente nas principais praças em março. Mas claro, o Brasil não chega a ser um país expressivo em bilheteira como a China ou até mesmo o México ou Inglaterra, por tanto não devemos ter muitas informações sobre o nosso país nesses eventos.

Em relação as plataformas de streaming o começo do ano foi movimentado, a Disney lançou seu primeiro filme do ano no formato Premier Access (a animação Raya e o Último Dragão em Março) e anunciou que planeja lançar mais dois (Cruella em Maio e Viúva Negra em Julho) tanto nos cinemas que estiverem abertos quanto na própria plataforma. A expectativa fica também para maiores informações sobre como foi a performance do STAR no lançamento na Europa, e claro, como se dará expansão do STAR+ na América Latina.

O Prime Video lançou o primeiro dos seus filmes comprados da Paramount Pictures, o longa Um Príncipe em Nova York 2. Já a ViacomCBS lançou (ou atualizou?) sua plataforma de streaming, o Paramount+. Já a Netflix precisa mostrar se a concorrência já começou afetar a curva de crescimento em números de assinantes ou não no começo de 2021, onde a plataforma teve um início de ano tímido, mesmo tendo apresentado um line-up robusto e cheio de estrelas de Hollywood.

A WarnerMedia também terá a chance de capitalizar e colher um pouco do sucesso da sua polêmica decisão de lançar seus filmes nos EUA de forma simultânea nos cinemas e na HBO Max que por mais interessante que tenha sido acompanhar os debates, vimos que 3 meses depois foi a decisão mais acertada em virtude dos desdobramentos da pandemia. A expectativa agora fica para maiores informações sobre o roll out da HBO Max na América Latina e na Europa ambos prometidos para 2021.

Vamos ficar de olho.

Essas são as datas:

  • Netflix Q1/2021 – 20/04
  • WarnerMedia (AT&T) Q1/2021 – 22/04
  • Comcast (da Universal) Q1/2021 – 28/04
  • Disney Q2/2021 – 10/05

Postagens relacionadas