Luck | Crítica: Uma animação encantadora e divertida

Com sorte você poderá passar pela AppleTV+ e dar uma chance para Luck (2022) que chega na plataforma nos próximos dias. A animação da produtora Skydance faz uma das histórias mais encantadoras e divertidas do ano, num filme sobre amizade, amor, e claro, um pouco de sorte. 

Com uma protagonista carismática, e uma animação muito bem feita em termos técnicos, Luck nos leva para um novo, e fofo, mundo: A Terra da Sorte! E conhecemos também a jovem Sam (voz de Sam Greenfield no original), uma garotinha que já se acostumou a não ter muita sorte e que cai nessa terra cheia de sorte e que muda sua vida para frente. E ainda temos um gato falante, um unicórnio com roupa de ginástica, um Leprechaun com bom coração, e claro, uma dragão gigante com voz de Jane Fonda no original.

E toda essa combinação, com sorte, deve capturar seu coração e fazer o espectador mergulhar de cabeça na mitologia que Luck apresenta aqui e de uma forma super encantadora e divertida.

Foto: Courtesy of Apple

A diretora Peggy Holmes nos entrega essa história na medida que Sam encontra uma moeda da sorte e se vê, com sorte (ou sem azar!), pela primeira vez na vida. A fantástica moeda fica pouco nas mãos da jovem, claro que seu azar ataca, mas apresenta um novo e promissor mundo para ela. A forma como o roteiro nos apresenta as situações de azar, e as compara com a situação de sorte no dia-a-dia de Sam são incrivelmente divertidas de acompanhar e nos entregam passagens das mais divertidas ao longo do filme. Seja nos momentos quando Sam precisa sair de casa (as meias não combinam, a torrada cai com a geleia para baixo e etc) e não se atrasar, ou no seu primeiro trabalho fixo, ou ainda com a colega de orfanato Hazel. 

Luck faz uma animação colorida, leve, e que entrega uma mensagem poderosa, tão poderosa quanto as forças que regem a própria sorte e o próprio azar. Ao parear a azarada Sam e o gato preto (da sorte) Bob (voz de Gregório Duviver na versão nacional e Simon Pegg na original), Luck mostra como podemos ser diferentes uns dos outros e ainda querer as mesmas coisas. E essa combinação de personalidades das mais opostas possíveis é uma combinação maravilhosa de se assistir. 

Foto: Courtesy of Apple

Ao longo das peripécias de Sam e Bob na Terra da Sorte, conhecemos os mais diversos personagens, e Luck apresenta as mais diversas situações que colocam um prisma na definição do que é sorte e o que é má sorte. Ao perlarbularem pela Terra da Sorte, Sam e Bob também passam pela Terra do Azar (o que para Sam é um lugar comum!), onde a dupla descobre o funcionamento de como essas forças agem na Terra, e claro, nesses dois reinos e seus habitantes. 

Com a Terra da Sorte ameaçada com partículas de má sorte, e uma Dragão gigantesca para contar o que acontece, o longa coloca os personagens em uma encruzilhada interessante, mesmo que rapidamente desenvolvida. Faltou um miolinho ali de roteiro, ou até mesmo a presença de um vilão um pouco mais desenvolvido. Mas ao trabalhar sua mensagem Luck consegue, com sorte, sair pela tangente e entregar momentos de tocar o coração.

Sam & Bob fazem uma das duplas mais adoráveis e legais do ano, onde, com sorte, se Luck chegará com força na temporada de premiações é ver para crer. E não é por menos, Luck faz uma animação e tanto. 

Avaliação: 3 de 5.

Luck chega em 5 de agosto na AppleTV+.

Deixe um comentário