Críticas Destaques Filmes 

Ghostbusters: Mais Além | Crítica: Uma nova e divertida aventura no mundo Caça-Fantasmas cheia de surpresas

E quem você vai chamar? A resposta para a Sony Pictures claramente é a família Reitman. Em Ghostbusters: Mais Além (Ghostbusters: After Life, 2021) temos um retorno ao universo Caça-Fantasmas pelas mãos de Jason Reitman, o filho do diretor Ivan Reitman que comandou o longa original nos anos 80. 

E com pai e filho atrelados nessa nova empreitada, fica claro que em Ghostbusters: Mais Além é tudo sobre família. Pois realmente é, tanto dentro quanto fora do longa. O novo capítulo Caça-Fantasmas segue como uma continuação dos longas lançados nos anos 80 que acompanhavam um grupo de amigos que caçavam fantasmas em plena Nova York. Só que aqui, no filme dos anos 2021, o que temos é o foco é uma família que se muda para um casarão no meio do nada, para o interior dos EUA, onde precisam tentar tocar suas vidas nessa cidadezinha até que o passado vem para os assombrar de uma forma que eles nunca imaginaram.

McKenna Grace e Finn Wolfhard em cena de Ghostbusters: Mais Além
Foto: Sony Pictures

O timing cômico que o texto de Ghostbusters: Mais Além, escrito por Gil Kenan, Jason Reitman e Dan Aykroyd, é um dos fatores principais que fazem o longa dar certo. Ghostbusters: Mais Além faz um filme divertido, que diverte, e empolga por diversos motivos.Primeiramente, o que temos aqui é uma nova aventura dentro do mundo Caça-Fantasmas, por tanto, vá com seu radar para easters-eggs, referências (muitas!), e outras surpresas (e participações especiais) ligado. Segundo, por conta do texto afiado e cheio de boas piadas e acenos interessantes, os atores que interpretam essas linhas precisavam ter um bom ritmo para comédia e é o que acontece aqui. Liderados pela atriz mirim mais trabalhadora de Hollywood, a jovem McKenna Grace (Capitã Marvel, Eu, Tonya, a série The Handmaid’s Tale), Ghostbusters: Mais Além coloca sua personagem Phoebe no centro de tudo e a faz ser o novo rosto dos Caça-Fantasmas. Pode chorar nerdola. 

E ao lado da jovem atriz, temos o ator novato Logan Kim como Podcast, um garoto que bem como seu nome diz, tem um próprio podcast sobre acontecimentos estranhos e sobrenaturais que realmente é um acontecimento nesse filme em uma presença tão marcante no meio de nomes conhecidos em Hollywood. Kim faz uma dupla e tanto com Phoebe, e se sobressai até ao lado do colega mais famoso, Finn Wolfhard. Queridinho dos fãs, Wolfhard interpreta Trevor, o irmão mais velho da Phoebe de Grace, mas fica mais deslocado da trama e no piloto automático em seu papel mais conhecido, o da série Stranger Things e parece apenas serve para introduzir a jovem local, a garçonete patinadora, Lucky (Celeste O’Connor) na trama.

Já no lado adulto, os atores envolvidos são de assustar de o quão bem eles estão e que parecem se divertir com as maluquices que o roteiro do longa oferece em alguns momentos lá para o final. Em Ghostbusters: Mais Além temos Carrie Coon (conhecida pelos fãs pela série The Leftovers) e o ator Paul Rudd (do blockbuster da Marvel, o Homem-Formiga) como os grandes destaque onde eles estão incrivelmente carismáticos em tela que tem bons momentos juntos e não sei como nenhum outro estúdio de Hollywood nunca tinha pensado em fazer dupla com os dois. Os diálogos, as piadinhas de duplo sentido, e tudo que envolve a dupla é aterrorizante de bom.

E assim é bom demais ver toda essa nova geração de volta e a bordo do Ecto-1, o famoso carro da franquia também dá as caras aqui, e é achado e pilotado (escondido) pelas crianças através das ruas de ​​Summerville, a tal cidadezinha que o filme se passa, uma que sofre com terremotos misteriosos que atrapalham o dia-a-dia dos moradores locais que ficam surpresos quando descobrem que um isolado e cara fechada fazendeiro (não vamos dizer quem ele é, sem spoilers, mas se conecta ao filme original!) que morreu há pouco tempo, tinha uma família e que eles se mudaram para o casarão abandonado e fantasmagórico nas redondezas do local.

Paul Rudd em cena de Ghostbusters: Mais Além
Foto: Sony Pictures

Sinto que o texto de Ghostbusters: Mais Além consegue dar conta de simplificar as diversas questões técnicas e acadêmicas sobre o que acontece no lugar enquanto os personagens de Grace, a jovem prodígio Phoebe, e Rudd, o professor Sr. Grooberson conversam sobre o que acontece na região. E claro, que estamos falando de Caça-Fantasmas então além de muito papo científico não podemos deixar o sobrenatural de lado e é bem isso que acontece por aqui, na medida que as crianças da cidade se unem para ir atrás do que eles acham ser a causa dos males da cidade depois que alguns fantasmas, não tão camaradas assim, dão as caras na região.

Entre um encontro ou outro entre o Sr. Grooberson e Callie (Coon) e pistas que vem do além para Phoebe, o grupo começa a entender as conexões que o local tem com os caçadores de fantasmas de Nova York nos anos 80. A cena dos personagens no carro antigo dos Caça-Fantasmas onde tentam domar um fantasma comilão em que eles destroem metade da avenida principal é sensacional, uma das melhores do filme, e termina com um dos melhores easter-eggs do filme graças ao Xerife Domingo (Bokeem Woodbine). Quando você assistir você vai saber. 

Claro, Ghostbusters: Mais Além acelera em sua trama para entregar uma ameaça muito maior e mais difícil de se combater do que a invasão de Nova York (não estamos falando de Vingadores, e sim do filme dos Caça-Fantasmas no ano de 1984!) onde aqui o longa apela para um apocalipse muito mais certeiro e inevitável. A grande ameaça é revelada e o lado dos vilões parece estar muito mais povoado do que os dos mocinhos. Mas claro que as coisas não ficam assim por muito tempo você vão ver.

No final, Ghostbusters: Mais Além é sim um filme sobre família feito para a família, como diz na abertura dos créditos iniciais. E um muito bom. Uma combinação que faz um grata surpresa por ser ao mesmo tempo divertida, cheia de carisma e que realmente honra e homenageia o legado dos filmes dos anos 80. Ghostbusters: Mais Além vai mais além do isso, introduz a franquia para uma nova geração. Agora tem que ver se o novo público vai receber o chamado. Com certeza os fãs da franquia original vão, pois afinal, só tem uma única opção que pode atender.

Avaliação: 3.5 de 5.

Ghostbusters: Mais Além chega nos cinemas em 18 de novembro.